Trabalhemos todos, pela Unificação do movimento espírita!!

O Espiritismo é uma questão de fundo; prender-se à forma seria puerilidade indigna da grandeza do assunto. Daí vem que os centros que se acharem penetrados do verdadeiro espírito do Espiritismo deverão estender as mãos uns aos outros, fraternalmente, e unir-se para combater os inimigos comuns: a incredulidade e o fanatismo.”

“Dez homens unidos por um pensamento comum são mais fortes do que cem que não se entendam.”
Allan Kardec (Obras Póstumas – Constituição do Espiritismo – Item VI).



domingo, 31 de janeiro de 2010

Estudando o espiritismo - LM

16. Os fenômenos espíritas, assim como os fenômenos magnéticos, antes que se lhes conhecesse a causa, tiveram que passar por prodígios. Ora, como os cépticos, os espíritos fortes, isto é, os que gozam do privilégio exclusivo da razão e do bom-senso, não admitem que uma coisa seja possível, desde que não a compreendam, de todos os fatos considerados prodigiosos fazem objeto de suas zombarias. Pois que a religião conta grande número de fatos desse gênero, não crêem na religião e daí à incredulidade absoluta o passo é curto. Explicando a maior parte deles, o Espiritismo lhes assina uma razão de ser.

Vem, pois, em auxílio da religião, demonstrando a possibilidade de muitos que, por perderem o caráter de miraculosos, não deixam, contudo, de ser extraordinários, e Deus não fica sendo menor, nem menos poderoso, por não haver derrogado suas leis.

De quantas graçolas não foi objeto o fato de São Cupertino se erguer nos ares! Ora, a suspensão etérea dos corpos graves é um fenômeno que a lei espírita explica. Fomos dele pessoalmente testemunha ocular, e o Sr. Home, assim como outras pessoas de nosso conhecimento, repetiram muitas vezes o fenômeno produzido por São Cupertino. Logo, este fenômeno pertence à ordem das coisas naturais.

Fonte: Livre dos Médiuns - Cap. II, item 16.

Francisco Rebouças

Tenha paciência!

SUA irritação não solucionará problema algum!

Medite na grande vantagem de não irritar-se, para não prejudicar sua saúde.

Se você não se irritar, seu interlocutor voltará aos poucos à serenidade, e todos poderão entender-se.

Seja calmo.

Pense bastante antes de falar.

E não se irrite, porque a irritação não pode solucionar nenhum problema!

Livro: Minutos de Sabedoria
Carlos Torres Pastorino

Francisco Rebouças

sábado, 30 de janeiro de 2010

Emanuel Cristiano em Niterói!

Caros amigos, informamos a nova programação de atividades do excelente orador espírita Emanuel Cristiano, de Campinas/SP, para alguns compromissos em nossa cidade de Niterói, no período de 20 a 21 de feveireiro de 2010.!

Emanuel Cristiano é professor universitário, Bacharel em Filosofia e Mestre em Ética pela PUC-Campinas.

Médium desde a infância, educou suas capacidades mediúnicas ainda na adolescência. Desde então, trabalha na seara espírita com a simplicidade dos bons tarefeiros, realizando palestras no Brasil e no exterior desde 1993.

É fundador e dirigente do Centro de Estudos Espíritas “Nosso Lar” em Campinas/SP, mas mantém vínculos de afeto e trabalho com o Centro Espírita “Allan Kardec” na mesma cidade, onde iniciou seus estudos sistematizados da doutrina. É também fundador e editor da revista Fidelidade Espírita.
Como médium, assinou obras de grande sucesso editorial, tais como:
Aconteceu na Casa Espírita;
Bastidores da Mediunidade;
Cartas ao Moço Espírita;
Memórias e Confissões - A Saga de um Espírito Convertido;
Yvonne Entre Nós;
O Zelo da tua Casa.
Clique no cartaz e veja a programação de atividades de Emanuel Cristiano no período.

OBS.: Onde se lê: UMEN - União das Soc. Espíritas de  Niterói, leia-se: UMEN - União da Mocidade Espirita de Niterói.
Prestigie com sua presença, divulgue!
Francisco Rebouças

Estudando o espiritismo - LE

Caros amigos, estamos dando continuidade ao estudo da doutrina espírita, com a questão 59 do Livro dos Espíritos.
Estude conosco!
Considerações e concordâncias bíblicas

59. Os povos hão formado idéias muito divergentes acerca da Criação, de acordo com as luzes que possuíam. Apoiada na Ciência, a razão reconheceu a inverossimilhança de algumas dessas teorias. A que os Espíritos apresentam confirma a opinião de há muito partilhada pelos homens mais esclarecidos.

A objeção que se lhe pode fazer é a de estar em contradição com o texto dos livros sagrados. Mas, um exame sério mostrará que essa contradição é mais aparente do que real e que decorre da interpretação dada ao que muitas vezes só tinha sentido alegórico.

A questão de ter sido Adão, como primeiro homem, a origem exclusiva da Humanidade, não é a única a cujo respeito as crenças religiosas tiveram que se modificar. O movimento da Terra pareceu, em determinada época, tão em oposição às letras sagradas, que não houve gênero de perseguições a que essa teoria não tivesse servido de pretexto, e, no entanto, a Terra gira, mau grado aos anátemas, não podendo ninguém hoje contestá-lo, sem agravo à sua própria razão.

Diz também a Bíblia que o mundo foi criado em seis dias e põe a época da sua criação há quatro mil anos, mais ou menos, antes da era cristã. Anteriormente, a Terra não existia; foi tirada do nada: o texto é formal. Eis, porém, que a ciência positiva, a inexorável ciência, prova o contrário. A história da formação do globo terráqueo está escrita em caracteres irrecusáveis no mundo fóssil, achando-se provado que os seis dias da criação indicam outros tantos períodos, cada um de, talvez, muitas centenas de milhares de anos. Isto não é um sistema, uma doutrina, uma opinião insulada; é um fato tão certo como o do movimento da Terra e que a Teologia não pode negar-se a admitir, o que demonstra evidentemente o erro em que se está sujeito a cair tomando ao pé da letra expressões de uma linguagem freqüentemente figurada. Deverse-á daí concluir que a Bíblia é um erro? Não; a conclusão a tirar-se é que os homens se equivocaram ao interpretá-la.

Escavando os arquivos da Terra, a Ciência descobriu em que ordem os seres vivos lhe apareceram na superfície, ordem que está de acordo com o que diz a Gênese, havendo apenas a notar-se a diferença de que essa obra, em vez de executada milagrosamente por Deus em algumas horas, se realizou, sempre pela Sua vontade, mas conformemente à lei das forças da Natureza, em alguns milhões de anos. Ficou sendo Deus, por isso, menor e menos poderoso? Perdeu em sublimidade a Sua obra, por não ter o prestígio da instantaneidade? Indubitavelmente, não. Fora mister fazer-se da Divindade bem mesquinha idéia, para se não reconhecer a sua onipotência nas leis eternas que ela estabeleceu para regerem os mundos. A ciência, longe de apoucar a obra divina, no-la mostra sob aspecto mais grandioso e mais acorde com as noções que temos do poder e da majestade de Deus, pela razão mesma de ela se haver efetuado sem derrogação das leis da Natureza.

De acordo, neste ponto, com Moisés, a Ciência coloca o homem em último lugar na ordem da criação dos seres vivos. Moisés, porém, indica, como sendo o do dilúvio universal, o ano 1654 da formação do mundo, ao passo que a Geologia nos aponta o grande cataclismo como anterior ao aparecimento do homem, atendendo a que, até hoje, não se encontrou, nas camadas primitivas, traço algum de sua presença, nem da dos animais de igual categoria, do ponto de vista físico. Contudo, nada prova que isso seja impossível.

Muitas descobertas já fizeram surgir dúvidas a tal respeito. Pode dar-se que, de um momento para outro, se adquira a certeza material da anterioridade da raça humana e então se reconhecerá que, a esse propósito, como a tantos outros, o texto bíblico encerra uma figura. A questão está em saber se o cataclismo geológico é o mesmo a que assistiu Noé. Ora, o tempo necessário à formação das camadas fósseis não permite confundi-los e, desde que se achem vestígios da existência do homem antes da grande catástrofe, provado ficará, ou que Adão não foi o primeiro homem, ou que a sua criação se perde na noite dos tempos. Contra a evidência não há raciocínios possíveis; forçoso será aceitar-se esse fato, como se aceitaram o do movimento da Terra e os seis períodos da Criação.

A existência do homem antes do dilúvio geológico ainda é, com efeito, hipotética. Eis aqui, porém, alguma coisa que o é menos. Admitindo-se que o homem tenha aparecido pela primeira vez na Terra 4.000 anos antes do Cristo e que, 1650 anos mais tarde, toda a raça humana foi destruída, com exceção de uma só família, resulta que o povoamento da Terra data apenas de Noé, ou seja: de 2.350 anos antes da nossa era. Ora, quando os hebreus emigraram para o Egito, no décimo oitavo século, encontraram esse país muito povoado e já bastante adiantado em civilização. A História prova que, nessa época, as Índias e outros países também estavam florescentes, sem mesmo se ter em conta a cronologia de certos povos, que remonta a uma época muito mais afastada. Teria sido preciso, nesse caso, que do vigésimo quarto ao décimo oitavo século, isto é, que num espaço de 600 anos, não somente a posteridade de um único homem houvesse podido povoar todos os imensos países então conhecidos, suposto que os outros não o fossem, mas também que, nesse curto lapso de tempo, a espécie humana houvesse podido elevar-se da ignorância absoluta do estado primitivo ao mais alto grau de desenvolvimento intelectual, o que é contrário a todas as leis antropológicas.

A diversidade das raças corrobora, igualmente, esta opinião, O clima e os costumes produzem, é certo, modificações no caráter físico; sabe-se, porém, até onde pode ir a influência dessas causas. Entretanto, o exame fisiológico demonstra haver, entre certas raças, diferenças constitucionais mais profundas do que as que o clima é capaz de determinar. O cruzamento das raças dá origem aos tipos intermediários. Ele tende a apagar os caracteres extremos, mas não os cria; apenas produz variedades. Ora, para que tenha havido cruzamento de raças, preciso era que houvesse raças distintas. Como, porém, se explicará a existência delas, atribuindo-se-lhes uma origem comum e, sobretudo, tão pouco afastada? Como se há de admitir que, em poucos séculos, alguns descendentes de Noé se tenham transformado ao ponto de produzirem a raça etíope, por exemplo? Tão pouco admissível é semelhante metamorfose, quanto a hipótese de uma origem comum para o lobo e o cordeiro, para o elefante e o pulgão, para o pássaro e o peixe. Ainda uma vez: nada pode prevalecer contra a evidência dos fatos.

Tudo, ao invés, se explica, admitindo-se: que a existência do homem é anterior à época em que vulgarmente se pretende que ela começou; que diversas são as origens; que Adão, vivendo há seis mil anos, tenha povoado uma região ainda desabitada; que o dilúvio de Noé foi uma catástrofe parcial, confundida com o cataclismo geológico; e atentando-se, finalmente, na forma alegórica peculiar ao estilo oriental, forma que se nos depara nos livros sagrados de todos os povos. Isto faz ver quanto é prudente não lançar levianamente a pecha de falsas a doutrinas que podem, cedo ou tarde, como tantas outras, desmentir os que as combatem. As idéias religiosas, longe de perderem alguma coisa, se engrandecem, caminhando de par com a Ciência. Esse o meio único de não apresentarem lado vulnerável ao cepticismo.

Fonte: O Livro dos Espíritos- FEB, 76ª edição. Parte primeira patre, Cap. III.

Francisco Rebouças

Origem do bem e do mal

Pode dizer-se que o mal é a ausência do bem, como o frio é a ausência do calor. Assim como o frio não é um fluido especial, também o mal não é atributo distinto; um é o negativo do outro. Onde não existe o bem, forçosamente existe o mal. Não praticar o mal, já é um princípio do bem. Deus somente quer o bem; só do homem procede o mal. Se na criação houvesse um ser preposto ao mal, ninguém o poderia evitar; mas, tendo o homem a causa do mal em SI MESMO, tendo simultaneamente o livre-arbítrio e por guia as leis divinas, evitá-lo-á sempre que o queira.

Tomemos para termo de comparação um fato vulgar. Sabe um proprietário que nos confins de suas terras há um lugar perigoso, onde poderia perecer ou ferir-se quem por lá se aventurasse. Que faz, a fim de prevenir os acidentes? Manda colocar perto um aviso, tornando defeso ao transeunte ir mais longe, por motivo do perigo. Ai está a lei, que é sábia e previdente. Se, apesar de tudo, um imprudente desatende o aviso, vai além do ponto onde este se encontra e sai-se mal, de quem se pode ele queixar, senão de si próprio?

Outro tanto se dá com o mal: evitá-lo-ia o homem, se cumprisse as leis divinas. Por exemplo: Deus pôs limite à satisfação das necessidades: desse limite a saciedade adverte o homem; se este o ultrapassa, fá-lo voluntariamente.

As doenças, as enfermidades, a morte, que daí podem resultar, provêm da sua imprevidência, não de Deus.

Livro: A Gênese - Cap. III, Origem do Bem e do Mal, item 8.

Francisco Rebouças

O POVO E O EVANGELHO

"E não achavam meio de lhe fazerem mal, porque todo o povo pendia para ele, escutando-o." - (LUCAS, 19:48.)

A perseguição aos postulados do Cristianismo é de todos os tempos.

Nos próprios dias do Mestre Divino, nos círculos carnais, já se exteriorizavam hostilidades de todos os matizes contra os movimentos da iluminação cristã.

Em todas as ocasiões, no entanto, tem sido possível observar a gravitação do povo para Jesus. Entre Ele e a multidão, nunca se extinguiu o poderoso magnetismo da virtude e do amor.

Debalde surgem medidas draconianas da ignorância e da crueldade, em vão aparecem os prejuízos eclesiásticos do sacerdócio, quando sem luz na missão sublime de orientar; cientistas presunçosos, demagogos subornados por interesses mesquinhos, clamam nas praças pela consagração de fantasias brilhantes.

O povo, porém, inclina-se para o Cristo, com a mesma fascinação do primeiro dia.

Indiscutivelmente, considerados num todo, achamo-nos ainda longe da união com Jesus, em sentido integral.

De quando em quando, a turba experimenta pavorosos desastres. Tormentas de sangue e lágrimas varrem-lhe os caminhos.

A claridade do Mestre, contudo, acena-lhe a distância. Velhos e crianças identificam-lhe o brilho santificado.

Os políticos do mundo formulam mil promessas ao espírito das massas; raras pessoas, entretanto, se interessam por semelhantes plataformas.

Os enunciados do Senhor, todavia, em cada século se renovam, sempre mais altos para a mente popular, traduzindo consolações e apelos

Livro: Vinha de Luz
Chico Xavier/André Luiz

Francisco Rebouças

sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Desencarnação

Sentimos informar que o nosso nobre, respeitado e querido amigo de jornada terrena, Oswaldo Emilio Sarno, desencarnou nessa madrugada de 3ª.f para 4ª.f. aos 85 anos bem vividos.
Nosso querido Sarno, assim todos o chamavamos, atuou discretamente no Movimento Espírita, mas eficientemente, tendo colaborado muito no início do GE Cairbar Schutel no Jabaquara, foi tio da Dra.Marlene Rossi Severino Nobre, atual Presidente da Ame-Internacional e Ame-Brasil.
Já na Feesp foi Diretor do Patrimônio por três anos, foi o primeiro coordenador do projeto da nova Sede da Rua Maria Paula, 140 (atual prédio de 9 andares) e dirigiu a Área de Assistência e Serviço Social (sediada na Casa Transitória Fabiano de Cristo no Belenzinho em São Paulo), de 1988 a 1997.
Foi tão bem administrada nessa época, que em vários momentos, a Casa Transitória Fabiano de Cristo, como Departamento da Feesp, ajudou financeiramente a Sede Central da Feesp, durante a construção do novo prédio.
Procurou seguir com esmero as grandes lições do fundador da Casa Transitória e seu predecessor, nosso também querido José Gonçalves Pereira.
Projetou, construiu, inaugurou e administrou o Centro de Convívio Maria Francisca Marcondes Guimarães, que é um centro de assistência social da Feesp em São José dos Campos, na década de 1990.
Projetou, construiu, inaugurou e administrou a Casa do Caminho, também um centro de assistência social da Feesp, na Parada XV de Novembro em Itaquera – sem nenhum ônus para a Feesp, arrecadando recursos e doações.
Que possamos dedicar nossas melhores vibrações como expressão de amizade e como forma de exaltar a grandeza de seu trabalho, particularmente pela Feesp, na certeza, de que ele continuará ajudando o Movimento Espírita da espiritualidade.

(Texto e foto recebidos por email de Astrid Sayegh)

Francisco Rebouças

Colheitas


Em qualquer das abençoadas e proveitosas oportunidades de lazer, quando na companhia de familiares, nos deliciamos na curtição de nossas férias ou no cumprimento de algum compromisso de ordem social, em que temos a felicidade de visitar e conhecer, pessoas diferentes das do nosso convívio natural, noutras cidades, com seus inúmeros pontos turísticos, praças, etc., em nosso país ou mesmo no exterior, encontramos pessoas de variadas nacionalidades, se comunicando em diferentes idiomas, em seus trajes típicos, com seus costumes bastante diferentes dos nossos etc., e, ao chegar em casa, em uma dessas oportunidades, me pus a analisar a grandeza e variedade das belas e diferentes culturas espalhadas por esse nosso planeta.

Cheguei, então, à conclusão de que são bem interessantes as diferenças que existem entre os cidadãos de países às vezes vizinhos, em termos culturais, morais, intelectuais, além de fisicamente não se parecerem em nada.

Pensei, então, na infinita sabedoria desse Deus que tudo criou, e constatei sem qualquer ponta de dúvida que, somos mesmo todos irmãos, e que dia-a-dia, mais nos convencemos da sua infalível justiça e misericórdia para com todos os seus filhos, pois, enquanto muitos estão a passeio, curtindo as novidades e as paisagens naturais das respectivas cidades, outros tantos, nos mesmos locais, estão em situação nada agradável, isto é, encontram-se de braços estendidos a pedir ajuda e esmolas, em trajes sujos e aparência de quem carece não só dos bens materiais, tão necessários em nossa vida, mas principalmente de afeto, carinho e amor dos seus familiares, muitos deles tão distantes.

A situação individual de cada criatura na terra, é tão diferente, e se não desfrutássemos como muitos não desfrutam ainda da bênção da doutrina espírita, estaria eu também a pensar que Deus os amaldiçoou, e os entregou à própria sorte, sem que nada tivessem feito para tal cometimento, responsabilizando o acaso, por tanta incoerência, desprezo e maldade, sem conseguir ver nessas situações a bondade e justiça de um Pai amoroso e bom.

Em O Livro dos Espíritos, encontramos valiosos ensinamentos ministrados pelos Espíritos Superiores sobre o assunto conforme segue:

806. É lei da Natureza a desigualdade das condições sociais?

“Não; é obra do homem e não de Deus.”

a) - Algum dia essa desigualdade desaparecerá?

“Eternas somente as leis de Deus o são. Não vês que dia da dia ela gradualmente se apaga? Desaparecerá quando o egoísmo e o orgulho deixarem de predominar. Restará apenas a desigualdade do merecimento. Dia virá em que os membros da grande família dos filhos de Deus deixarão de considerar-se como de sangue mais ou menos puro. Só o Espírito é mais ou menos puro e isso não depende da posição social.”

807. Que se deve pensar dos que abusam da superioridade de suas posições sociais, para, em proveito próprio, oprimir os fracos?

Merecem anátema! Ai deles! Serão, a seu turno, oprimidos: renascerão numa existência em que terão de sofrer tudo o que tiverem feito sofrer aos outros.” (684)

814. Por que Deus a uns concedeu as riquezas e o poder, e a outros, a miséria?

“Para experimentá-los de modos diferentes. Além disso, como sabeis, essas provas foram escolhidas pelos próprios Espíritos, que nelas, entretanto, sucumbem com freqüência.”

815. Qual das duas provas é mais terrível para o homem, a da desgraça ou a da riqueza?

“São-no tanto uma quanto outra. A miséria provoca as queixas contra a Providência, a riqueza incita a todos os excessos.”

816. Estando o rico sujeito a maiores tentações, também não dispõe, por outro lado, de mais meios de fazer o bem?

“Mas, é justamente o que nem sempre faz. Torna-se egoísta, orgulhoso e insaciável. Com a riqueza, suas necessidades aumentam e ele nunca julga possuir o bastante para si unicamente.”

A alta posição do homem neste mundo e o ter autoridade sobre os seus semelhantes são provas tão grandes e tão escorregadias como a desgraça, porque, quanto mais rico e poderoso é ele, tanto mais obrigações têm que cumprir e tanto mais abundantes são os meios de que dispõe para fazer o bem e o mal. Deus experimenta o pobre pela resignação e o rico pelo emprego que dá aos seus bens e ao seu poder.

A riqueza e o poder fazem nascer todas as paixões que nos prendem à matéria e nos afastam da perfeição espiritual. Por isso foi que Jesus disse: “Em verdade vos digo que mais fácil é passar um camelo por um fundo de agulha do que entrar um rico no reino dos céus.”

Com os esclarecimentos, que obtemos no estudo sério e acurado dos postulados contidos na codificação espírita, já temos suficientes motivos para procedermos de forma bem diferente de quando não entendíamos os reais motivos para cada situação que se apresenta à nossa frente, e tentando minimizar o quanto nos seja possível o sofrimento do nosso irmão em caminhada, procuremos tirar de tudo quanto observarmos, as melhores lições, extraindo desses fatos lamentáveis infelizmente, as experiências que nos ajudem a evitar cair em tentações, pois já sabemos que não foram sem motivos que o Mestre de Nazaré nos asseverou que “a cada um, segundo as suas obras”, e que tudo está sob rigoroso controle das Soberanas Leis da Justiça Celeste.

Bibliografia: Kardec, Allan – O Livro dos Espíritos, FEB -77ª edição.

Francisco Rebouças.

Illuminati Portal Áudio

Caros amigos, recebí dos confrades Antonio Nunes de Souza Lima e Diana Masiero a solicitação de divulgação do Illumitati Portal Áudio, que tem como proposta, transformar letras em sons para facilitar a todos que eventualmente possam ter alguma dificuldade com a leitura tradicional, principalmente os deficientes visuais, aos quais os citados amigos dispensam um carinho diferenciado. O Portal mantém gratuitamente, há nove anos, uma Audioteca com 650 obras e palestras espíritas de autores diversos.
Acrescentamos que em fevereiro próximo estará sendo comercializado, junto com os anteriores, O EVANG. SEG. O ESPIRITISMO, em todas as federativas, inclusive na rede Candeias que atende a USE/SP.
Clique no cartaz para vê-lo ampliado!

Francisco Rebouças.

II Encontro Nacional da CEPA Brasil

Caros amihgos, informamos que a cidade gaúcha de Bento Gonçalves/RS, sediará o II Encontro Nacional da CEPA Brasil, no período de: 3 a 6 de setembro de 2010.

Encontro reunirá, delegados e amigos da CEPA, além de espíritas interessados em conhecer o espiritismo em sua expressão laica e livre-pensadora.

O Encontro terá como tema central “O que é o Espiritismo – A Questão da Identidade” e reunirá pensadores, expositores e estudiosos da doutrina espírita voltados a um objetivo central: discutir a identidade do espiritismo a partir de suas implicações científicas, filosóficas e ético-morais.

A Associação Brasileira de Delegados e Amigos da CEPA (CEPA Brasil) - http://www.cepabrasil.org/  -, promotora do evento, está convidando os espíritas de todo o Brasil, ligados ou não à CEPA, mas interessados na história, nos objetivos e no futuro do espiritismo como proposta científica, filosófica e transformadora do indivíduo e da sociedade.

O Centro Cultural Espírita de Porto Alegre (CCEPA) - ccepars@gmail.com -, está encarregado da organização do Encontro que acontecerá no Dall’Onder Hotel, de Bento Gonçalves, uma das mais aprazíveis cidades da região serrana gaúcha, situada a menos de 150 quilômetros de Porto Alegre. O Lar da Caridade, instituição espírita sediada naquela cidade, dará apoio à infraestrutura do evento, na pessoa de sua presidenta, Erci Grapiglia e seu diretor doutrinário, Adão Araújo.A Comissão Organizadora do Encontro é coordenada pelo ex-presidente da CEPA, Milton Medran Moreira e a supervisão estará a cargo da presidenta da CEPA Brasil, Alcione Moreno.
Inscrições já podem ser feitas
Buscando incentivar a inscrição antecipada, a Comissão Organizadora resolveu oferecer um desconto a quem se inscrever até 30 de abril. O valor até aquela data será de 30 reais. A partir de então, a inscrição terá uma taxa de 40 reais.

A hospedagem, no Hotel Dall’Onder, sede do evento, terá as seguintes modalidades, todas elas sem a inclusão da janta, e compreendendo os pernoites de 3, 4, e 5/set: Em apartamento duplo: 3 diárias com café da manhã, R$ 255,00 por pessoa; 3 diárias com café da manhã e almoço (buffet livre): R$ 309,00.
Em apartamento triplo: 3 diárias com café da manhã: R$ 225,00 por pessoa; 3 diárias com café da manhã e almoço (buffet livre):R$ 279,00.
No domingo, 5 de setembro, será promovido um jantar de confraternização ao custo de 30 reais por participante.
Como fazer sua inscrição? Tereza Samá, integrante da Comissão Organizadora, receberá as inscrições - vide modelo abaixo - e os respectivos pagamentos antecipados. Para comunicar-se com ela, use preferencialmente o correio eletrônico: terezasama@yahoo.com.br . Seus telefones (51) 3219-3269 ou 9995-1185.

Francisco Rebouças

Lindos Casos de Chico Xavier

15 - A LIÇÃO DA SÚPLICA

Certa noite, o Chico alquebrado pelos obstáculos, orava, antes do sono, rogando a Jesus múltiplas medidas e soluções para os problemas que o apoquentavam.

Mais de quarenta minutos já havia empregado no petitório, quando lhe surgiu Dona Maria João de Deus que lhe falou bondosa:

— Meu filho, faça suas orações, porque sem a prece não conseguimos a renovação de nossas forças espirituais, entretanto, não será por muito falar que você será atendido.

— Então, como devo fazer em minhas súplicas? — perguntou o Médium desapontado.

— Você sabe que Jesus também pede alguma coisa de nós... — disse o espírito maternal.

— Sim, Nosso Senhor recomenda-nos humildade, paciência, fé, bom ânimo, caridade e amor ao próximo no cumprimento de nossos deveres.

— Pois, façamos o que Jesus nos pede e Jesus fará por nós o que lhe pedimos. Está certo?

E o Chico recebendo a lição aprendeu que orar não é falar e mover os lábios, indefinidamente.

Livro: Lindos Casos de Chico Xavier
Ramiro Gama
 
Francisco Rebouças

Seja compreensivo

SE suas palavras forem ásperas e duras, se em todas as criaturas você descobrir um adversário, a vida se tornará uma tortura!

No entanto, repare que a Terra é uma escola sagrada.

E você poderá ser feliz, se conseguir ver em todos a boa-vontade que os anima.

Atraia para sua convivência amigos devotados, por meio de palavras, mas sobretudo de seus pensamentos voltados sempre para o amor e o serviço do próximo.

Livro: minutos de Sabedoria
Carlos Torres Pastorino

Frncisco Rebouças

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Obrigado amigos!

Caros amigos, é com alegria que constatamos o carinho e a confiança que vocês nos dispensam diariamente, através dos números de visitas que ultrapassaram a marca das 6.000, no curto período de outubro até hoje, o que nos deixa felizes e convictos de que o nosso trabalho tem sido do agrado dos nossos queridos amigos.

Agradecemos de coração a todos pela confiança e companhia de cada um de vocês, o que muito nos honra, e prometemos continuar com o mesmo objetivo para o qual este blog foi criado, a divulgação da doutrina espírita com fidelidade aos postulados da codificação de Allan Kardec.

Continuem a nos pretigiar com sua presença em nosso blog, e não esqueça que você é o principal motivo dele existir.

Grande abraço a todos, e que o Mestre de Nazaré nos guarde em sua paz hoje e sempre!

Francisco Rebouças

Parábolas


Parábolas do tesouro escondido e da pérola


“O reino dos céus é semelhante a um tesouro que, oculto no campo, foi achado e escondido por um homem, o qual, movido de gozo, foi vender tudo o que possuía e comprou aquele campo.

É semelhante, ainda, a um negociante que buscava boas pérolas, e, tendo achado uma de grande valor, foi vender tudo o que possuía e a comprou.” (Mat. 13:44-46).

Nestas duas parábolas tão singelas quão expressivas, Jesus compara o reino dos céus a “um tesouro oculto no campo” e a “uma pérola de grande valor”, dizendo que aquele que tem a ventura de achá-los, é tomado de tal gozo que não titubeia em dispor de todos os seus haveres para adquiri-los.

Esse tesouro ou essa pérola, é bem de ver-se, não é senão a alma humana. “O reino dos céus está dentro de vós”, dissera de outra feita o Divino Mestre, deixando bem claro que o reino celestial significa, não um lugar no espaço, mas algo que se verifica no íntimo de cada um.

Geralmente, procura o homem edificar a felicidade sobre as posses materiais, a ascendência social, a fama ou a saúde, mas estas coisas são precárias e incertas, pois podem durar, no máximo, uma existência, enquanto um terremoto, uma enchente, um incêndio, os azares da fortuna, uns micróbios em seu sangue ou determinado humor em seus fluidos orgânicos não as arruinarem por completo.

Jazem ocultas, a milhões de criaturas, coisas mais belas e grandiosas: os bens espirituais, que são, aliás, os únicos valores reais e duradouros, ante os quais aquilo tudo pouco ou quase nada importa.

Possuir esses bens espirituais, as virtudes cristãs, é conquistar o reino dos céus, porque o conhecimento e o amor de Deus nos fazem desfrutar tal estado de paz e de alegria que nada e ninguém conseguirá destruir ou perturbar.

Por isso, como diz a parábola, quando alguém “descobre” no campo de si mesmo esse tesouro de tão subido valor, que é a própria alma, e a sabe imortal, e fadada a alcançar o mais excelso destino: sua integração à única Realidade Absoluta — Deus! — todas as ilusões da materialidade, todas as gloriosas do mundo, e até mesmo o bem-estar do corpo físico, se tornam de somenos importância. Eutão, cheio de júbilo, sabendo que a felicidade verdadeira depende, não daquilo que se tem, mas daquilo que se é, vai “vender tudo o que possui”, isto é, desprender-se das pseudo-propriedades e distinções terrenas, para cuidar precipuamente do enriquecimento de sua Consciência Espiritual, a mais preciosa das pérolas, cuja posse vale o sacrifício de todos os bens de menos valor, de tudo aquilo que considerava importante e valioso em sua vida.
*

Não se entenda, o que seria errôneo, que a posse dos valores espirituais seja incompatível com a posse das coisas materiais. Não.

O que se quer salientar é que para o nosso progresso espiritual faz-se mister vivermos mais intensa e sinceramente em função dos ideais superiores, dedicando-lhes maior atenção do que às aquisições materiais, que devem constituir-se apenas um meio de realizarmos os nossos objetivos, e não um fim em si mesmo.

Quem se disponha a assim proceder, sobrepondo os interesses da alma a quaisquer outros, não deve temer que lhe venha a faltar o necessário à subsistência, porqüanto Jesus nos assevera, no seu Evangelho, que, “se buscarmos primeiramente o reino de Deus e a sua justiça, todas as outras coisas nos serão dadas de acréscimo”.

Livro: Parábolas Evangélicas
Rodolfo Calligaris.

Francisco Rebouças

Evento espírita

Caros amigos, a Intituição Espírita - ACEAK - Associação Cultural Espírita Allan Kardec, convida a todos os amigos da cidade paulista de Barra Bonita/SP e adjacências,  para comparecerem em sua sede nesta sexta-feira dia 29/01/2010, para assistirem a palestra que será proferida por DERMIVAL CARINHANA JR.

Local: Associação Cultural Espírita Allan Kardec;
Endereço: Rua Roberto Chiarato, nº 125 - Barra Bonita/SP;
Horário: 20:00h.
Compareça, divulgue!
Clique no cartaz para vêlo ampliado!

Francisco Rebouças

Vida Feliz

Em Ecbátana, cidade antiga da Pérsia, havia uma Academia onde se reuniam os sábios da época, então chamada Silenciosa, porque os seus membros deveriam manter-se calados quanto possível, em meditação, resolvendo os problemas que lhes eram apresentados.
Certo dia, em que todos estavam reunidos, apresentou-se um eminente pensador chamado Dr. Zeb, que foi ali propor a sua candidatura a um daqueles lugares disputados.
O presidente da entidade atendeu-o em silêncio, e, diante dos diversos acadêmicos, escreveu o número mil no quadro de giz, colocando um zero à sua esquerda, fazendo-o entender que este era o seu significado para os presentes.
Dr. Zeb, sem qualquer enfado, apagou o zero e o transferiu para o lado direito do número, tornando-o dez vezes maior.
Surpreendido, o sábio tomou de uma taça de cristal e repletou-a com água de tal forma, que toda gota acrescentada resultava numa gota a exceder e perde-se...
O candidato, sem perturbar-se, tirou uma pétala de bela rosa que adornava o recinto e a depôs sobre a água da taça, que se manteve sem nenhuma perturbação, tornndo-se mais bela.
Diante da excelente resposta, Dr.Zeb foi então admitido como membro do Colégio de sábios.
Considerando o expressivo número de obras portadoras de regras de conduta, de orientação moral e evangélica, mais um pequeno livro poderia parecer um zero ao lado esquerdo do algarismo significativo...
Tendo em vista porém, o número de mentes e corações que solicitam diretrizes e auxílio, inspiração e apoio
espiritual, animamo-nos a reunir duzentos pequenos temas já muito conhecidos, oferecendo-lhes um tratamento simples e de fácil aplicação, para brindar os nossos leitores, o que então fazemos, rogando as bênçãos de Jesus para todos nós.
Esperamos que, na sua singeleza, ele venha tornar-se a pétala de rosa que o Dr. Zeb colocou sobre a taça
repleta de líquido, dando significado, beleza e vida à existência de todo aquele que o ler.
Joanna de Ângelis
Salvador, 20 de fevereiro de 1988.

Livro: VIDA FELIZ
Pelo Espírito Joanna de Ângelis
Psicografado por Divaldo P. Franco

Francisco Rebouças

DIANTE DA LEI

O espírito consciente, criado através dos milênios, nos domínios inferiores da natureza, chega à condição de humanidade, depois de haver pago os tributos que a evolução lhe reclama.
À vista disso, é natural compreendas que o livre arbítrio estabelece determinada posição para cada alma, porquanto cada pessoa deve a si mesma a situação em que se coloca.
Possuis o que deste.
Granjearás o que vens dando.
Conheces o que aprendeste.
Saberás o que estudas.
Encontraste o que buscavas.
Acharás o que procuras.
Obtiveste o que pediste.
Alcançarás o que aspiras.
És hoje o que fizeste contigo ontem.
Serás amanhã o que fazes contigo hoje.
Chegamos no dia claro da razão, simples e ignorantes, diante do aprimoramento e do progresso, mas com liberdade interior de escolher o próprio caminho.
Todos temos, assim, na vontade a alavanca da vida, com infinitas possibilidades de mentalizar e realizar.
O Governo do Universo é a justiça que define, em toda parte, a responsabilidade de cada um.
A glória do Universo é a sabedoria, expressando luz nas consciências.
O sustento do Universo é o trabalho que situa cada inteligência no lugar que lhe compete A felicidade do Universo é o amor na forma do bem de todos.
O Criador concede às criaturas, no espaço e no tempo, as experiências que desejem, para que se ajustem, por fim, às leis de bondade e equilíbrio que O manifestam. Eis por que permanecer na sombra ou na luz, na dor ou na alegria, no mal ou no bem, é ação espiritual que depende de nós.
Espírito: EMMANUEL
Médium: Francisco Cândido Xavier
Livro: "Justiça Divina" - EDIÇÃO FEB
 
Francisco Rebouças

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Encontro da Família


VIII Encontro da Família
Jesus: O Modelo e Guia da Família
Vem aí o "Encontro da Família", um evento que já se tornou tradicional em nosso Movimento Espírita, nos dias 13, 14 e 15 de Fevereiro, na sede da Federação Espírita do Estado de Mato Grosso.
Este ano o tema será "Jesus: O Modelo e Guia da Família" como um estudo dos exemplos deixados pelo nosso Grande Mestre de autotransformação, humildade, amor e harmonia com nossos membros familiares.
Neste ano que se inicia, venha participar conosco desse grande encontro!


Atendimento Feemt: (65) 3644-2727

Francisco Rebouças

SEMINÁRIO EM PIRAI/RJ

Caros amigos, temos o prazer de informar que O Instituto Espírita Bezerra de Menezes - IEBM, de Niterói, fará uma Caravana para o evento que se realizará na cidade fluminense de Piraí, conforme ccartaz.

A caravana estará saindo às 7h do Paraíso, em SG e às 7h30 do Banco do Brasil, da Amaral Peixoto, Centro de Niterói.

O preço do transporte será de R$40,00 por pessoa.

Informação do nosso amigo Hélio Ribeiro

Participe, divulgue!
Clique no cartaz para vê-lo ampliado!


Francisco Rebouças

Programa Transição


PROGRAMA TRANSIÇÃO NESTE DOMINGO 31-01-2010 - REDETV.
Caros Amigos, neste próximo domingo 31/01/2010, no Programa Transição, o entrevistado será Divaldo Pereira Franco, com o Tema “Série Psicológica de Joanna De Ângelis”.
O Programa Transição será apresentado por Mario Mas, pela REDE TV na Capital e Grande São Paulo, domingo às 15:15 horas.
Visite nosso site e fique atualizado: http://www.programatransicao.tv.br/

Cobertura das emissoras da Rede TV
Estados: São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Ceará, Bahia e Pernambuco.
Todas as Parabólicas, TV a Cabo e SKY.
Outras localidades com horário diferenciado:
Santos: 10:30 horas
Campinas: 10:30 horas
Grande Goiânia: 13:30 horas
Para os amigos do Grande ABC (SP) o Programa Transição será apresentado também aos Domingos às 10:30hs, pela ECO TV Canal 96 da Vivax e Canal 9 da NET.
Visite nosso site para acessar todos os Programas anteriores.
Programa Transição
A Visão Espírita para um Novo Tempo
 
Francisco Rebouças

Desencarnação

Caros amigos, recebemos a notícia da desencarnação de WALTER CAPECCI, (foto), dedicado trabalhador da SEARA espírita, e muito conhecido no movimento espírita de São Bernardo do Campo, região do ABCD paulista.

WALTER era casado com LOURDES, ambos faziam trabalho voltado à música com palestras cantadas e aulas em várias casas espíritas.

TAMBÉM faziam PARTE DO CORAL JOANNA DE ÂNGELIS.

A sua morte física ocorreue em 22 de janeiro de 2010, sexta-feira passada; além da falta que fará ao movimento espírita, deixa também saudosos os corações de seus familiares e amigos.
Que Deus o abençôe e ampare e que esse digno seguidor do Mestre de Nazaré seja por ele recebido e amparado hoje e sempre.

Francisco Rebouças

WEB TV A CAMINHO DA LUZ

Caros amigo, é com muita alegria que anunciamos mais uma maneira de se inteirar e estudar os temas de nossa doutrina através de mais um meio de divulgação à nossa inteira disposição.

Trata-se da WEB TV  "A CAMINHO DA LUZ",  aproveitem, divulguem, façamos todos um esforço para ver nossa doutrina levando a menssagem consoladora e esclarecedora a tantos corações necessitados desses nobres ensinamentos.
http://www.tvacaminhodaluz.com.br/

Prestigie, divulgue!

Muita paz!

Francisco rebouças

Encontre uma maneira de ajudar!


AJUDE, mesmo conversando!

Uma boa palavra, um sorriso de incentivo, um pensamento construtor são, muitas vezes, o ponto de partida para uma grande vitória daqueles que nos cercam.

Se observar tristeza ou preocupação, procure ajudar.

Se não puder agir, fale.

Se não puder falar, ao menos pense firmemente, desejando a felicidade e esta atingirá seu objetivo.

Mas, ajude sempre!

Livro: Minutos de Sabedoria
Carlos Torres Pastorino

Francisco Rebouças

Chico Xavier e o cinema nacional

Caros amigos, o nome de Chico Chavier é sem dúvida motivo de grande aceitação e respeito em toda a nossa sociedede, independente de crença religiosa.


Agora surge como motivo de salvação para do cinema nacional conforme coluna do jornal O Globo de domingo próximo passado dia 24/01/2010.

Assim, vamos celebrar a lembrança dos Cem anos de nascimento desta estraordinária figura do nosso movimento espírita, pois, se Chico Xavier fosse de outras correntes religiosas, seria considerado um verdadeiro "Santo", ou um "enviado de Deus" aos homens.

Claro que para o Chico essas comemerações nada dizem, pois, nunca deu importância à evidência pessoal, sua vida sempre foi um exemplo de humildade e simplicidade,  mas é uma maneira de reconhecermos o quanto esse irmão nos foi benéfico, quantas vezes nos deu seu afeto, seu carinho além dos incontáveis ensinos para nosso crescimento moral espiritual através das mensagens de grande conteúdo moral que psicografou e deixou como abençoado roteiro de crescimento e libertação para toda a humanidade, independente de credo religioso.

Por tudo com que nos presenteou em toda sua vida, nossos sinceros agradecimentos e nossas justas homenagens a quem de fato merece.

Clique no cartaz para vê-lo ampliado!

Francisco Rebouças.   

terça-feira, 26 de janeiro de 2010

Instituição Espírita em Arraial do Cabo/RJ

Prezados amigos, é com alegria que recebemos e divulgamos o boletim eletrônico dessa Instituição Espírita sediada na bela cidade fluminense de Arraial do Cabo/RJ, conforme segue.

CONFRARIA CRISTÃ ESPÍRITA MENSAGEIROS DA PAZ – “CONCEMP”

Endereço: Rua Raimundo Ottony de Castro Maya, 114 – Prainha – Arraial do Cabo – RJ – Cx. Postal, 128 – Cep.: 28.930 - 970
CNPJ 27782655.0001/15 Fundada em 14/06/1983.
Utilidade Pública Municipal: Lei N° 1.360 de 02/06/2004
Clique no cartaz para vê-lo ampliado!

E-mail: confrariamensageirosdapaz@gmail.com

http://www.confrariamensageirosdapaz.blogspot.com/


“AMAI-VOS E INSTRUÍ-VOS DEUS/JESUS/KARDEC”
 
Francisco Rebouças

Advento do Espírito de Verdade

Venho, como outrora aos transviados filhos de Israel, trazer-vos a verdade e dissipar as trevas. Escutai-me. O Espiritismo, como o fez antigamente a minha palavra, tem de lembrar aos incrédulos que acima deles reina a imutável verdade: o Deus bom, o Deus grande, que faz germinem as plantas e se levantem as ondas. Revelei a doutrina divinal. Como um ceifeiro, reuni em feixes o bem esparso no seio da Humanidade e disse: “Vinde a mim, todos vós que sofreis.”

Mas, ingratos, os homens afastaram-se do caminho reto e largo que conduz ao reino de meu Pai e enveredaram pelas ásperas sendas da impiedade. Meu Pai não quer aniquilar a raça humana; quer que, ajudando-vos uns aos outros, mortos e vivos, isto é, mortos segundo a carne, porquanto não existe a morte, vos socorrais mutuamente, e que se faça ouvir não mais a voz dos profetas e dos apóstolos, mas a dos que já não vivem na Terra, a clamar: Orai e crede! pois que a morte é a ressurreição, sendo a vida a prova buscada e durante a qual as virtudes que houverdes cultivado crescerão e se desenvolverão como o cedro.

Homens fracos, que compreendeis as trevas das vossas inteligências, não afasteis o facho que a clemência divina vos coloca nas mãos para vos clarear o caminho e reconduzir-vos, filhos perdidos, ao regaço de vosso Pai.

Sinto-me por demais tomado de compaixão pelas vossas misérias, pela vossa fraqueza imensa, para deixar de estender mão socorredora aos infelizes transviados que, vendo o céu, caem nos abismos do erro. Crede, amai, meditai sobre as coisas que vos são reveladas; não mistureis o joio com a boa semente, as utopias com as verdades.

Espíritas! amai-vos, este o primeiro ensinamento; instruí-vos, este o segundo. No Cristianismo encontram-se todas as verdades; são de origem humana os erros que nele se enraizaram. Eis que do além-túmulo, que julgáveis o nada, vozes vos clamam: “Irmãos! nada perece. Jesus-Cristo é o vencedor do mal, sede os vencedores da impiedade.” — O Espírito de Verdade. (Paris, 1860.)

Fonte: O Evangelho Segundo o Espiritismo, Cap. VI, item 5.

Francisco Rebouças

Estudando o espiritismo - LE

Caros amigos, estamos dando continuidade ao estudo da doutrina espírita, com as questões 55 a 58 do Livro dos Espíritos.

Estude conosco!
Pluralidade dos mundos


55. São habitados todos os globos que se movem no espaço?

“Sim e o homem terreno está longe de ser, como supõe, o primeiro em inteligência, em bondade e em perfeição. Entretanto, há homens que se têm por espíritos muito fortes e que imaginam pertencer a este pequenino globo o privilégio de conter seres racionais. Orgulho e vaidade! Julgam que só para eles criou Deus o Universo.”

Deus povoou de seres vivos os mundos, concorrendo todos esses seres para o objetivo final da Providência. Acreditar que só os haja no planeta que habitamos fora duvidar da sabedoria de Deus, que não fez coisa alguma inútil. Certo, a esses mundos há de ele ter dado uma destinação mais séria do que a de nos recrearem a vista. Aliás, nada há, nem na posição, nem no volume, nem na constituição física da Terra, que possa induzir à suposição de que ela goze do privilégio de ser habitada, com exclusão de tantos milhares de milhões de mundos semelhantes.

56. É a mesma a constituição física dos diferentes globos?

“Não; de modo algum se assemelham.”

57. Não sendo uma só para todos a constituição física dos mundos, seguir-se-á tenham organizações diferentes os seres que os habitam?

“Sem dúvida, do mesmo modo que no vosso os peixes são feitos para viver na água e os pássaros no ar.”

58. Os mundos mais afastados do Sol estarão privados de luz e calor, por motivo de esse astro se lhes mostrar apenas com a aparência de uma estrela?

“Pensais então que não há outras fontes de luz e calor além do Sol e em nenhuma conta tendes a eletricidade que, em certos mundos, desempenha um papel que desconheceis e bem mais importante do que o que lhe cabe desempenhar na Terra? Demais, não dissemos que todos os seres são feitos de igual matéria que vós outros e com órgãos de conformação idêntica à dos vossos.”

As condições de existência dos seres que habitam os diferentes mundos hão de ser adequadas ao meio em que lhes cumpre viver. Se jamais houvéramos visto peixes, não compreenderíamos pudesse haver seres que vivessem dentro dágua. Assim acontece com relação aos outros mundos, que sem dúvida contêm elementos que desconhecemos. Não vemos na Terra as longas noites polares iluminadas pela eletricidade das auroras boreais? Que há de impossível em ser a eletricidade, nalguns mundos, mais abundante do que na Terra e desempenhar neles uma função de ordem geral, cujos efeitos não podemos compreender? Bem pode suceder, portanto, que esses mundos tragam em si mesmos as fontes de calor e de luz necessárias a seus habitantes.

Fonte: O Livro dos Espíritos. FEB 76ª edição.
 
Francisco Rebouças

segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

Seminário de homenagem a Chico Xavier em Lisboa

Caros amigos, é com muita alegria que divulgamos o Seminário de Homenagem aos 100 Anos do Nascimento do nosso amado Chico Xavier, a celebrar no próprio dia 2 de Abril de 2010, assim como o respectivo programa, que nos foi enviado pela amiga Rosário Caeiro a quem aproveitamos a oportunidade para agradecer de coração.

Veja a seguir a programação de todo o evento: (clique no cartaz para vê-lo ampliado)

Data: 02/04/2010;
Horário: 09:00 às 18:00h;
Local: Auditório da Faculdade de Medixcina Dentária - Lisboa/Portugal;
Organização: Grupo Espírita Batuíra - Algés

1) Vida e Obra de Chico Xavier: Revelações Científicas;
2) Vida e Obra: Destaques Históricos e Literários;
3) Cartas Psicografadas Dirigidas aos Familiares;
4) Chico Xavier e o Pinga-Fogo;
5) Nossa Convivência com Chico Xavier – Casos Inesquecíveis.

Oradores Confirmados (até a presente data):

- Dra. Marlene Nobre (Presidente das Associações Médico-Espírita do Brasil e Internacional), que conviveu muito de perto com Chico e que editou um livro, intitulado "Lições de Sabedoria", com umas entrevistas concedidas por Chico, em que responde a perguntas muito pertinentes e de enorme importância para a humanidade. Este livro foi editado para comemorar os 23 anos de publicação do jornal mensal "Folha Espírita", de S. Paulo;

- Dr. Weimar Muniz de Oliveira, Juiz Federal, que também conviveu com Chico e que escreveu 3 livros sobre ele: "Chico Xavier, Casos Inéditos", "O Apóstolo do Século XX – Chico Xavier", e ainda "A Volta de Allan Kardec";

- Conrado Santos, que falará sobre as cartas dos jovens;

Por Confirmar, estão:

- Adelino da Silveira, que também escreveu livros sobre Chico a partir da sua convivência com ele: "Momentos com Chico Xavier" e "Kardec Prossegue".

E outros 2 nomes, que ainda não podemos revelar.

Mais detalhes, entre em contato com os telefones e e-mail abaixo.

Grupo Espírita Batuíra
Rua Marcos Portugal nº 12-A
1495-091 ALGÉS (Portugal)
Telefone: 214 121 062 / Fax: 214 123 338

Francisco Rebouças

Aprenda a divulgar as atividades de sua casa espírita!

O confrade Carlos Barros, da ANESPB - AGÊNCIA DE NOTÍCIAS ESPÍRITAS DA PARAÍBA, sempre trabalhando em favor da divulgação da doutrina espírita, estará ensinando aos que sesejarem, como fazer seu "Boletim Informativo ou seu jornal espírita", e o melhor: sem nenhum custo operacional.
Assim, se você deseja ter seu boletim informativo, blog ou jornal (formato A4), entre em contato pelo telefone (83) 3233-5904 (ligar após as 15h) ou pelo email:  cabarros157pensador@hotmail.com.

Aproveite!

Francisco Rebouças

Aniversário de Fundação

Caros amigos, em comemoraçãoaos seus 71 anos de fundação, a Congregação Espírita Paz e Harmonia estará realizando uma séria de palestras em sua sede, de 06 a 28/02/2010.

Clique no cartaz e veja a programação completa.

Compareça, prestigie!
Endereço: Rua Benedito Nicolau, nº 241, São Mateus/Itaperuna -RJ.

Francisco Rebouças

Trabalhe no Bem!

A cada um de nós compete uma tarefa específica, na difusão do bem.

Erga-se, para trabalhar, porque as tarefas são muitas e importantes, e poucos são os que têm consciência delas.

Ajude o mundo, para que o mundo possa ajudá-lo.

Estenda seus braços eficientes no cultivo do Bem, para que, quando os recolher, os traga cheios dos frutos abençoados da felicidade e do amor.

Livro: Minutos de Sabedoria
Carlos Torres Pastorino

Francisco Rebouças

domingo, 24 de janeiro de 2010

Chico Xavier e a Doutrina Espírita


Graças ao seu devotamento e sua fidelidade aos princípios espíritas, contidos em sua respeitável e confiável obra, o extraordinário médium mineiro foi um dos grandes responsáveis pela solidificação da doutrina espírita no Brasil e no mundo inteiro.

Ninguém melhor ilustrou a obra de Allan Kardec, o codificador da doutrina espírita, do que o saudoso Chico Xavier.

Quem quer que se disponha a estudar e analisar o espiritismo em nossos tempos não pode dispensar sob nenhum pretexto a notável obra do médium mineiro.

Não que Chico Xavier tenha vindo completar a obra de Kardec, e sim, por que ele veio ajudar a melhor compreensão dessa nova e gigantesca filosofia doutrinária, nas explicações contidas nos diversos livros psicografados pelo médium brasileiro, onde tudo está em consonância com o que o pedagogo francês já expusera.

Chico, nos trabalhos que elaborou e edificou, oferece a quem desejar se utilizar, um conjunto de obras que abordam em sua essência o grave tema; a continuidade da vida que segue para além da morte e as conseqüências desse viver nos dois planos da vida, em que o indivíduo deveria se preocupar em adquirir e valorizar suas conquistas especialmente as morais, visto ter necessidade de viver de acordo com as Sábias e Divinas Leis de Deus, observando seus parâmetros harmoniosos se pretende crescer em valores espirituais.

Suas obras altamente instrutivas, mostram-nos de maneira clara e simples as influências que os espíritos exercem em nossas vidas, interferindo em todos os momentos do nosso dia-a-dia, e esclarecem diversas situações lançando novas luzes de compreensão sobre os estados mentais de indivíduos que considerados por todos como loucos, podem estar simplesmente sofrendo de interferências espirituais que, uma vez afastadas, proporcionam a esses pacientes retornarem ao equilíbrio mental de uma pessoa considerada como normal perante nossa sociedade.

Confirmam a promessa de Jesus, de nos enviar outro consolador que, enfim, chegou através do Espiritismo Codificado por Kardec e seguido à risca por Chico, explicando o antes inexplicável e acabando de uma vez por todas com a idéia errada do maravilhoso, do sobrenatural, tirando o véu que escondia a verdadeira explicação dos fenômenos não compreendidos pela maioria esmagadora das criaturas humanas, mostrando que Deus é infinitamente justo e bom, e sendo assim, vivemos exatamente as conseqüências de nossos atos, tendo sempre a oportunidade de melhorar, refazer nossas vidas, se desejarmos, a partir de agora.

Dentre os mais de 412 livros publicados pelo médium mineiro, a série André Luiz, se destaca trazendo-nos ensinamentos valiosos do mundo espiritual, para nosso aprimoramento nas tarefas da mediunidade onde aprendemos a interpretar o trabalho prático que o espiritismo nos faculta para o nosso aprimoramento e para o socorro aos necessitados dos dois planos da vida do espírito imortal; contendo inúmeros exemplos claros da vida do espírito desencarnado, com explicações de inestimável valor, de forma a nos orientar para a maneira mais adequada de usufruir as beneces da mediunidade em favor da criatura necessitada, narrando variadas situações de espíritos em estado de dificuldade e sofrimento, mostrando-nos situações que são comuns no plano espiritual, para que estudemos com afinco a fim de que possamos por nossa vez, servir de instrumento útil aos benfeitores da Seara do Mestre no trabalho do bem.

As obras de André Luiz, trazidas a lume através desse abnegado servidor do Consolador Prometido, contêm ensinamentos revolucionários para a assistência social, hoje empregada nas várias instituições espíritas constituídas a partir das idéias expostas por Chico. Em seus livros, o autor chama a atenção para a interdependência entre os estados, mental e físico do ser humano e o ambiente ao seu redor.

Através das instruções trazidas ao nosso conhecimento pelo trabalho inigualável de estudo e pesquisa realizado no plano espiritual por André Luiz, as atividades desenvolvidas nas casas e instituições espíritas, tomaram um novo rumo, visando incentivar a reforma interior da pessoa e, a partir de seu reajuste, transformá-la de assistido em assistente, num trabalho cujas fronteiras são cada dia mais ampliadas.

São esses mesmos conceitos que devemos aplicar nos trabalhos levados a efeito nas penitenciárias, nas casas de saúde dedicadas a problemas mentais, nos centros de atendimento a drogados e nos hospitais especializados em distúrbios da mente, visando utilizar também os recursos do tratamento espiritual, preces, passes, água fluidificada etc., como forma eficiente e eficaz na melhora ou mesmo até na cura do paciente.

É, porém, no âmbito científico onde o trabalho de Chico revela maior pioneirismo, pois muitas das proposições descritas por André Luiz encaixam-se em modernas teorias da biologia e da física, enquanto certas idéias sobre a matéria, o espaço e o tempo ainda escapam à compreensão integral dos especialistas como por exemplo, na obras Evolução em Dois Mundos e Mecanismos da Mediunidade, onde encontramos diversos aspectos, dos mais importantes em termos de conhecimento e, que ainda estamos distantes da verdadeira compreensão de todos os seus fundamentos.

Mas, em toda a série, desfrutamos de um vasto e confiável material de pesquisa e estudo sério para quantos se dispuserem de boa vontade a aprender a servir e trabalhar, pois nela encontraremos, tantos outros temas e conceitos como o do universo holográfico (cada elemento contém em si mesmo as informações do todo), o da divisibilidade das partículas atômicas e o da origem luminosa da matéria, etc.

Não foi por outro motivo que no Brasil, a obra de Allan Kardec, maior rumo tomou, espalhando em todo o seu território as sementes dessa nova doutrina que germinou e hoje graças ao adubo fornecido pela mediunidade de Chico, com sua dedicação, dignidade e amor por seus semelhantes, fez com que nosso Brasil se tornasse a pátria do Evangelho.

Que nós agora sem sua presença física, mas de posse desse tesouro de valor inestimável, que ele nos deixou, possamos atender a um pedido seu feito a todos nós espíritas de verdade, para que defendêssemos o Espiritismo com todas as nossas forças e possibilidades, não com uso da força, ou de argumentos e palavras rebuscadas pronunciadas da boca para fora, tentando nos fazer passar por conhecedores da doutrina, mas sim, nosso exemplo de bom cristão, que já entendeu que o reino de Deus não se faz de aparências exteriores, e sim, com nosso procedimento que justifique nossa condição de Espíritas verdadeiros.

Que Deus nos ajude a manter os corações alegres e unidos hoje e sempre no firme propósito de amar e servir cada vez mais e melhor.

Francisco Rebouças

Brasil coração do mundo...

https://youtu.be/_a9tpJnGcbw

Homenagem a Chico Xavier

Haroldo Dias Dutra - As cartas de Paulo

Haroldo Dutra - Jesus o Médico da Almas

https://youtu.be/Uk7OUvyGCZU



Divaldo Franco

https://youtu.be/OVbstbRFs9M

Entrevista sobre Emmanuel, Joanna de Ângelis...

Reencarnação é uma realidade

Palestra O trabalho no Bem - Cristiane Parmiter

Palestra: As Leis Divinas e nós - Cristiane Parmiter

Palestra: Benevolência - Cristiane Parmiter

Palestra: Jesus e o Mundo - Cristiane Parmiter

Palestra: A Dinâmica do Perdão - Cristiane Parmiter

Palestra: Perante Jesus - Cristiane Parmiter

Palestra AVAREZA - Cristiane Parmiter

Palestra Obediência Construtiva - Cristiane Parmiter

Palestra Tribulações - Cristiane Parmiter

Palestra Conquistando a Fé - Cristiane Parmiter

Palestra Humildade e Jesus - Cristiane Parmiiter

Palestra Renúncia - Cristiane Parmiter

Rádios Brasil

Simplesmente Espetacular!!!

Professora Amanda Gurgel

Andrea Bocelli & Sarah Brightman - Time To Say Goodbye

De Kardec aos dias de hoje

Madre Teresa

As Mães de Chico Xavier

Reencarnação - Menino Piloto

http://www.youtube.com/embed/cQ2ZqUCKDow" frameborder="0" allowfullscreen>

Muitas Vidas

Espiritismo: família de Andrea Maltarolli mantém contato com a autora - Mais Você - GLOBO

Divaldo Franco

ESPIRITISMO - CHICO XAVIER - REPORTAGEM DO FANTASTICO - OS SEGREDOS DE CHICO

Entrevista com Divaldo Franco

Sobre Emmanuel, Joanna de Ângelis, e muito mais, confira. 1ª Parte 2ª Parte

Oração de Gratidão - Divaldo Franco

Chico Xavier

Chico Xavier no Fantástico

Chico Xavier (2010) trailer oficial

Página de Mensagens

Nesta página estarei lançando variadas páginas de conteúdo edificante para nosso aprendizado.

Francisco Rebouças.

1-ANTE A LIÇÃO

"Considera o que te digo, porque o Senhor te dará entendimento em tudo".- Paulo. II TIMÓTEO. 2:7.

Ante a exposição da verdade, não te esquives à meditação sobre as luzes que recebes.

Quem fita o céu, de relance, sem contemplá-lo, não enxerga as
estrelas; e quem ouve uma sinfonia, sem abrir-lhe a acústica da alma, não lhe percebe as notas divinas.

Debalde escutarás a palavra inspirada de pregadores ardentes, se não descerrares o coração para que o teu sentimento mergulhe na claridade bendita daquela.

Inúmeros seguidores do Evangelho se queixam da incapacidade de retenção dos ensinos da Boa Nova, afirmando-se ineptos à frente das novas revelações, e isto porque não dispensam maior trato à lição ouvida, demorando-se longo tempo na província da distração e da leviandade.

Quando a câmara permanece sombria, somos nós quem desata o ferrolho à janela para que o sol nos visite.

Dediquemos algum esforço à graça da lição e a lição nos responderá com as suas graças.

O apóstolo dos gentios é claro na observação. "Considera o que te digo, porque, então, o Senhor te dará entendimento em tudo."

Considerar significa examinar, atender, refletir e apreciar.

Estejamos, pois, convencidos de que, prestando atenção aos
apontamentos do Código da Vida Eterna, o Senhor, em retribuição à nossa boa-vontade, dar-nos-á entendimento em tudo.

Livro: Fonte Viva
Chico Xavier/Emmanuel

NO CAMPO FÍSICO

"Semeia-se corpo animal, ressuscitará corpo espiritual." - Paulo. (I CORÍNTIOS, 15:44.)

Ninguém menospreze a expressão animal da vida humana, a pretexto de preservar-se na santidade.

A imersão da mente nos fluidos terrestres é uma oportunidade de sublimação que o espírito operoso e desperto transforma em estruturação de valores eternos.

A sementeira comum é símbolo perfeito.

O gérmen lançado à cova escura sofre a ação dos detritos da terra, afronta a lama, o frio, a resistência do chão, mas em breve se converte em verdura e utilidade na folhagem, em perfume e cor nas flores e em alimento e riqueza nos frutos.

Compreendamos, pois, que a semente não estacionou. Rompeu todos os obstáculos e, sobretudo, obedeceu à influência da luz que a orientava para cima, na direção do Sol.

A cova do corpo é também preciosa para a lavoura espiritual, quando nos submetemos à lei que nos induz para o Alto.

Toda criatura provisoriamente algemada à matéria pode aproveitar o tempo na criação de espiritualidade divina.

O apóstolo, todavia, é muito claro quando emprega o termo "semeia-se". Quem nada planta, quem não trabalha na elevação da própria vida, coagula a atividade mental e rola no tempo à maneira do seixo que avança quase inalterável, a golpes inesperados da natureza.

Quem cultiva espinhos, naturalmente alcançará espinheiros.

Mas, o coração prevenido que semeia o bem e a luz, no solo de si mesmo, espere, feliz, a colheita da glória espiritual.

E N T R E I R M Ã O S
Olympia Belém (Espírito)[1]

Estes são tempos desafiadores para todos os que buscam um mundo melhor, onde reine o amor, onde pontifique a fraternidade, onde possam florir os mais formosos sentimentos nos corações.
Anelamos por dias em que a esperança, há tanto tempo acariciada, possa converter-se em colheita de progressos e de paz.
Sonhamos com esse alvorecer de uma nova era em que o Espiritismo, transformado em religião do povo, apresentando Jesus às multidões, descrucificado e vivo, possa modificar as almas, para que assumam seu pujante papel de filhas de Deus no seio do mundo.
Entrementes, não podemos supor que esses ansiados dias estejam tão próximos, quando verificamos que há, ainda, tanta confusão nos relacionamentos, tanta ignorância nos entendimentos, tanta indiferença e ansiedade nos indivíduos, como se vendavais, tufões, tormentas variadas teimassem em sacudir o íntimo das criaturas, fazendo-as infelizes.
A fim de que os ideais do Cristo Jesus alcancem a Terra, torna-se indispensável o esforço daqueles que, tendo ouvido o cântico doloroso do Calvário, disponham-se a converter suas vidas na madrugada luminosa do Tabor.
O mundo terreno, sob ameaças de guerras e sob os rufares da violência, em vários tons, tem urgência do Mestre de Nazaré, ainda que O ignore em sua marcha atordoada, eivada do materialismo que o fascina, que o domina e que o faz grandemente desfigurado, por faltar sentido positivo e digno no uso das coisas da própria matéria.
Na atualidade, porém, com as advertências da Doutrina dos Espíritos, com essa luculenta expressão da misericórdia de Deus para com Seus filhos terrenos, tudo se torna menos áspero, tudo se mostra mais coerente, oferecendo-nos a certeza de que, no planeta, tudo está de conformidade com a lei dos merecimentos, com as obras dos caminheiros, ora reencarnados, na estrada da suspirada libertação espiritual.
"A cada um segundo as suas obras" aparece como canto de justiça e esperança, na voz do Celeste Pastor.
Hoje, reunidos entre irmãos, unimo-nos aos Emissários destacados do movimento de disseminação da luz sobre as brumas terráqueas, e queremos conclamar os queridos companheiros, aqui congregados, a que não se permitam atormentar pelos trovões que se fazem ouvir sobre as cabeças humanas, ameaçadores, tampouco esfriar o bom ânimo, considerando que o Cristo vela sempre. Que não se deixem abater em razão de ainda não terem, porventura, alcançado as excelentes condições para o ministério espírita, certos de que o tempo é a magna oportunidade que nos concede o Senhor. Que ponham mãos à obra, confiantes e vibrantes, certos de que os verdadeiros amigos de Jesus caminham felizes, apesar das lutas e das lágrimas, típicas ocorrências das experiências, das expiações e das provas.
Marchemos devotados, oferecendo, na salva da nossa dedicação, o melhor que o Espiritismo nos ensina, o melhor do que nos apresenta para os que se perdem nas alamedas do medo, da desesperança e da ignorância a nossa volta.
Hoje, entre os amigos espíritas, encontramos maior ânimo para a superação dos nossos próprios limites, o que configurará, ao longo do tempo a superação dos limites do nosso honroso Movimento Espírita.
Sejamos pregadores ou médiuns, evangelizadores, escritores ou servidores da assistência social, não importa. Importa que nos engajemos, todos, nos labores do Codificador, plenificando-nos da grande honra de cooperar com os excelsos interesses do Insuperado Nazareno.
O tempo é hoje, queridos irmãos. O melhor é o agora, quando nos entrelaçamos para estudar, confraternizar e louvar a Jesus com os corações em clima festivo.
Certos de que o Espiritismo é roteiro de felicidade e bandeira de luz, que devemos içar bem alto sobre o dorso do planeta, abracemo-nos e cantemos, comovidos: Louvado seja Deus! Louvado seja Jesus!
Com extremado carinho e votos de crescente progres­so para todos, em suas lidas espiritistas, quero despedir-me sempre devotada e servidora pequenina.
Olympia Belém.

[1]
- Mensagem psicografada pelo médium J. Raul Teixeira no dia 03.09.95, no encerramento da X Confraternização Espírita do Estado do Rio de Janeiro.

O TEMPO

“Aquele que faz caso do dia, patrão Senhor o faz.” — Paulo. (ROMANOS, capítulo 14, versículo 6.)

A maioria dos homens não percebe ainda os valores infinitos do tempo.
Existem efetivamente os que abusam dessa concessão divina. Julgam que a riqueza dos benefícios lhes é devida por Deus.
Seria justo, entretanto, interrogá-los quanto ao motivo de semelhante presunção.
Constituindo a Criação Universal patrimônio comum, é razoável que todos gozem as possibilidades da vida; contudo, de modo geral, a criatura não medita na harmonia das circunstâncias que se ajustam na Terra, em favor de seu aperfeiçoamento espiritual.
É lógico que todo homem conte com o tempo, mas, se esse tempo estiver sem luz, sem equilíbrio, sem saúde, sem trabalho?
Não obstante a oportunidade da indagação, importa considerar que muito raros são aqueles que valorizam o dia, multiplicando-se em toda parte as fileiras dos que procuram aniquilá-lo de qualquer forma.
A velha expressão popular “matar o tempo” reflete a inconsciência vulgar, nesse sentido.
Nos mais obscuros recantos da Terra, há criaturas exterminando possibilidades sagradas. No entanto, um dia de paz, harmonia e iluminação, é muito importante para o concurso humano, na execução das leis divinas.
Os interesses imediatistas do mundo clamam que o “tempo é dinheiro”, para, em seguida, recomeçarem todas as obras incompletas na esteira das reencarnações... Os homens, por isso mesmo, fazem e desfazem, constroem e destroem, aprendem levianamente e recapitulam com dificuldade, na conquista da experiência.
Em quase todos os setores de evolução terrestre, vemos o abuso da oportunidade complicando os caminhos da vida; entretanto, desde muitos séculos, o apóstolo nos afirma que o tempo deve ser do Senhor.

Livro: Caminho Verdade e Vida.
Chico Xavier/Emmanuel.

NISTO CONHECEREMOS

"Nisto conhecemos o espírito da verdade e o espírito do erro." (I JOÃO, 4:6.)

Quando sabemos conservar a ligação com a Paz Divina, apesar de todas as perturbações humanas, perdoando quantas vezes forem necessárias ao companheiro que nos magoa; esquecendo o mal para construir o bem; amparando com sinceridade aos que nos aborrecem; cooperando espiritualmente, através da ação e da oração, a benefício dos que nos perseguem e caluniam; olvidando nossos desejos particulares para servirmos em favor de todos; guardando a fé no Supremo Poder como luz inapagável no coração; perseverando na bondade construtiva, embora mil golpes da maldade nos assediem; negando a nós mesmos para que a bênção divina resplandeça em torno de nossos passos; carregando nossas dificuldades como dádivas celestes; recebendo adversários por instrutores; bendizendo as lutas que nos aperfeiçoam a alma, à frente da Esfera Maior; convertendo a experiência terrena em celeiros de alegrias para a Eternidade; descortinando ensejos de servir em toda parte; compreendendo e auxiliando sempre, sem a preocupação de sermos entendidos e ajudados; amando os nossos semelhantes qual temos sido amados pelo Senhor, sem expectativa de recompensa; então, conheceremos o espírito da verdade em nós, iluminando-nos a estrada para a redenção divina.

DOUTRINAÇÕES

"Mas não vos alegreis porque se vos sujeitem os espíritos; alegrai-vos, antes, por estarem os vossos nomes escritos nos céus." — Jesus. (LUCAS, capítulo 10, versículo 20.)

Freqüentemente encontramos novos discípulos do Evangelho exultando de contentamento, porque os Espíritos perturbados se lhes sujeitam.

Narram, com alegria, os resultados de sessões empolgantes, nas quais doutrinaram, com êxito, entidades muita vez ignorantes e perversas.

Perdem-se muitos no emaranhado desses deslumbramentos e tocam a multiplicar os chamados "trabalhos práticos", sequiosos por orientar, em con-tactos mais diretos, os amigos inconscientes ou infelizes dos planos imediatos à esfera carnal.

Recomendou Jesus o remédio adequado a situações semelhantes, em que os aprendizes, quase sempre interessados em ensinar os outros, esquecem, pouco a pouco, de aprender em proveito próprio.

Que os doutrinadores sinceros se rejubilem, não por submeterem criaturas desencarnadas, em desespero, convictos de que em tais circunstâncias o bem é ministrado, não propriamente por eles, em sua feição humana, mas por
emissários de Jesus, caridosos e solícitos, que os utilizam à maneira de canais para a Misericórdia Divina; que esse regozijo nasça da oportunidade de servir ao bem, de consciência sintonizada com o Mestre Divino, entre as certezas
doces da fé, solidamente guardada no coração.

A palavra do Mestre aos companheiros é muito expressiva e pode beneficiar amplamente os discípulos inquietos de hoje.

Livro: Caminho Verdade e Vida.

Chico Xavier/Emmanuel.

FILHOS DA LUZ

FILHOS DA LUZ"Andai como filhos da luz." - Paulo.

(EFÉSIOS, 5:8.)Cada criatura dá sempre notícias da própria origem espiritual.

Os atos, palavras e pensamentos constituem informações vivas da zona mental de que procedemos.

Os filhos da inquietude costumam abafar quem os ouve, em mantos escuros de aflição.

Os rebentos da tristeza espalham o nevoeiro do desânimo.

Os cultivadores da irritação fulminam o espírito da gentileza com os raios da cólera.

Os portadores de interesses mesquinhos ensombram a estrada em que transitam, estabelecendo escuro clima nas mentes alheias.

Os corações endurecidos geram nuvens de desconfiança, por onde passam.

Os afeiçoados à calúnia e à maledicência distribuem venenosos quinhões de trevas com que se improvisam grandes males e grandes crimes.

Os cristãos, todavia, são filhos da luz.E a missão da luz é uniforme e insofismável.Beneficia a todos sem distinção.

Não formula exigências para dar.Afasta as sombras sem alarde.

Espalha alegria e revelação crescentes.Semeia renovadas esperanças.Esclarece, ensina, ampara e irradia-se.

Vinha de Luz

Chico Xavier/André Luiz


QUEM LÊ, ATENDA

"Quem lê, atenda." - Jesus. (MATEUS, 24:15.)

Assim como as criaturas, em geral, converteram as produções sagradas da Terra em objeto de perversão dos sentidos, movimento análogo se verifica no mundo, com referência aos frutos do pensamento.

Freqüentemente as mais santas leituras são tomadas à conta de tempero emotivo, destinado às sensações renovadas que condigam com o recreio pernicioso ou com a indiferença pelas obrigações mais justas.

Raríssimos são os leitores que buscam a realidade da vida.

O próprio Evangelho tem sido para os imprevidentes e levianos vasto campo de observações pouco dignas.

Quantos olhos passam por ele, apressados e inquietos, anotando deficiências da letra ou catalogando possíveis equívocos, a fim de espalharem sensacionalismo e perturbação? Alinham, com avidez, as contradições aparentes e tocam a malbaratar, com enorme desprezo pelo trabalho alheio, as plantas tenras e dadivosas da fé renovadora.

A recomendação de Jesus, no entanto, é infinitamente expressiva.

É razoável que a leitura do homem ignorante e animalizado represente conjunto de ignominiosas brincadeiras, mas o espírito de religiosidade precisa penetrar a leitura séria, com real atitude de elevação.

O problema do discípulo do Evangelho não é o de ler para alcançar novidades emotivas ou conhecer a Escritura para transformá-la em arena de esgrima intelectual, mas, o de ler para atender a Deus, cumprindo-lhe a Divina Vontade.

Livro; Vinha de Luz
Chico Xavier/Emmanuel