Trabalhemos todos, pela Unificação do movimento espírita!!

O Espiritismo é uma questão de fundo; prender-se à forma seria puerilidade indigna da grandeza do assunto. Daí vem que os centros que se acharem penetrados do verdadeiro espírito do Espiritismo deverão estender as mãos uns aos outros, fraternalmente, e unir-se para combater os inimigos comuns: a incredulidade e o fanatismo.”

“Dez homens unidos por um pensamento comum são mais fortes do que cem que não se entendam.”
Allan Kardec (Obras Póstumas – Constituição do Espiritismo – Item VI).



quinta-feira, 31 de maio de 2012

Busca os prazeres simples e duradouros


Não coloques as tuas aspirações nos entretenimentos, viagens, festas e folguedos...

Caso te surjam as oportunidades para gozá-los, muito bem, aproveita e constatarás que estes prazeres passam como outras satisfações quaisquer, deixando-te ansioso por novas ocasiões de fruí-los, e assim, incessantemente.

Há quem sacrifique o futuro, utilizando-se de empréstimos e prestações com juros extorsivos para viver estas ilusões, que retornam como pesadelos, no momento dos resgates das dívidas.

Busca os prazeres simples e duradouros, aqueles que não te peturbam o presente nem te escravizam no futuro.

Livro: Vida Feliz
Divaldo Franco/Joanna de Ângelis

Francisco Rebouças

"O Consolador"


198 – Pode o racionalismo garantir a linha de evolução da Terra?

– Para si só, o racionalismo não pode efetuar esse esforço grandioso, mesmo porque, todos os centros da cultura terrestre têm abusado largamente desse conceito. Nos seus excessos, observamos uma venerável civilização condenada a amarguradas ruínas. A razão sem o sentimento é fria e implacável como os números, e os números podem ser fatores de observação e catalogação da atividade, mas nunca criaram a vida. A razão é uma base indispensável, mas só o sentimento cria e edifica. É por esse motivo que as conquistas do humanismo jamais poderão desaparecer nos processos evolutivos da Humanidade.

199 – Poderá a Razão dispensar a Fé?

– A razão humana é ainda muito frágil e não poderá dispensar a cooperação da fé que a ilumina, para a solução dos grandes e sagrados problemas da vida.

Em virtude da separação de ambas, nas estradas da vida, é que observamos o homem terrestre no desfiladeiro terrível da miséria e da destruição.

Pela insânia da razão, sem a luz divina da fé, a força faz as suas derradeiras tentativas para assenhorearse

de todas as conquistas do mundo.

Falastes demasiadamente de razão e permaneceis na guerra da destruição, onde só perambulam miseráveis vencidos; revelastes as mais elevadas demonstrações de inteligência, mas mobilizais todo o conhecimento para o morticínio sem piedade; pregastes a paz, fabricando os canhões homicidas; pretendestes haver solucionado os problemas sociais, intensificando a construção das cadeias e dos prostíbulos.

Esse progresso é o da razão sem a fé, onde os homens se perdem em luta inglória e semfim.

200 – Onde localizar a origem dos desvios da razão humana?

– A origem desse desequilíbrio reside na defecção do sacerdócio, nas várias igrejas que se fundaram nas concepções do Cristianismo. Ocultando a verdade para que prevalecessem os interesses econômicos de seus transviados expositores, as seitas religiosas operaram os desvirtuamentos da fé, fixando a sua atividade, por absoluta ausência de colaboração com o raciocínio, no caminho infinito de conquistas da vida.

201 – No quadro dos valores racionais, Ciência e Filosofia se integram mutuamente, objetivando as realizações do Espírito?

– Ambas se completam no campo das atividades do mundo, como dois grandes rios que, servindo a regiões diversas na esfera da produção indispensável à manutenção da vida, se reúnem em determinado ponto do caminho para desaguarem, juntos, no mesmo oceano, que é o da sabedoria.

202 – No problema da investigação há limites para aplicação dos métodos racionalistas?

– Esses limites existem, não só para a aplicação, como também para a observação, limites esses que são condicionados pelas forças espirituais que presidem a evolução planetária, atendendo à conveniência e ao estado de progresso moral das criaturas.

É por esse motivo que os limites das aplicações e das análises chamadas positivas sempre acompanham e seguirão sempre o curso da evolução espiritual das entidades encarnadas na Terra.

203 – Como apreciar os racionalistas que se orgulham de suas realizações terrestres, nas quais pretendem encontrar valores finais e definitivos?

– Quase sempre, os que se orgulham de alguma coisa caem no egoísmo isolacionista que os separa do plano universal, mas os que amam o seu esforço nas realizações alheias ou a continuidade sagrada das obras dos outros, na sua atividade própria, jamais conservam pretensões descabidas e nunca restringem sua esfera de evolução, porquanto as energias profundas da espiritualidade lhes santificam os esforços sinceros, conduzindoos aos grandes feitos através dos elevados caminhos da inspiração.

Livro: O Consolador
Chico Xavier/Emmanuel
 
Francisco Rebouças

Anule as inimizades


VOCÊ não tem inimigos externos!

Inimigos nossos são os pensamentos errôneos que todos nós temos, e que lançamos ao ar, atraindo pensamentos semelhantes no próximo.

Na realidade, ninguém pode ser inimigo nosso, pois Deus habita dentro de cada um de nós.

Anule as inimizades emitindo pensamentos de tolerância e de amor a todas as criaturas, que são templos de Deus.

Livro: Minutos de Sabedoria - 190
Carlos Torres Pastorino

Francisco Rebouças

quarta-feira, 30 de maio de 2012

SIMPLICIDADE


André Luiz

Era ele tão simples que nasceu sem a proteção das paredes domésticas.

Não encontrou senão alguns homens iletrados e rudes que lhe apoiaram o trabalho na construção da obra imensa.

Ensinava a revelação do Céu, nas praias e nos campos, quando não estivesse em casas e barcos emprestados.

Conversou com mulheres anônimas e algumas crianças esquecidas.

Todos os infelizes se lhe fizeram a grande família.

Valorizava a amizade, com tal devotamente, que chorou por um amigo morto.

Alimentou os que tinham fome.

Restaurou os doentes e defendeu todos aqueles que se vissem humilhados pela injustiça.

Aconselhou o respeito para com as autoridades do mundo e a obediência perante as leis de Deus.

Pregou sempre o amor e a concórdia, a solidariedade e o perdão, a paciência e a alegria.

Mas, porque se abstivesse de partilhar o carro das vantagens terrestres, foi condu-zido à cruz e a morte dele passou como sendo a de um malfeitor.

Entretanto, desde o extremo sacrifício, transformou-se no símbolo de paz e renovação para o mundo inteiro.

Esse herói da simplicidade tem o nome de Jesus Cristo.

Seu poder cresce com os séculos e a sua mensagem, ainda hoje quanto sempre, é a esperança dos povos e a luz das nações.

Livro: Seara de Fé
Chico Xavier/Espíritos Diversos
 
Francisco Rebouças

ADVERSIDADE


Emmanuel

Indagar quanto ao porquê das dificuldades que a vida oferece ao homem será o mesmo que perguntar relativamente aos motivos pelos quais o homem corta a pedra para que a pedra venha a servir.

Abandone-se a enxada ao repouso permanente e, a breve espaço, se fará imprestável.

Negue-se a fonte a transitar sobre os percalços do solo e, a tempo curto, se transformará em tristeza do charco.

A rigor, a adversidade não existiria no mundo se considerássemos as tarefas da existência física por lições.

Fizéssemos isso e todas as provas assumiriam as dimensões que lhes são características, passando à função de testes indispensáveis ao exame dos valores que adquirimos.

Antes de nossa própria reencarnação, muito freqüentemente, sabemos que se tomará novo berço para a recapitulação de experiências em que não fomos felizes, seja para ressarcir débitos que largamos à retaguarda, com o objetivo de extinguir enganos perpetrados por nós mesmos, a fim de nos entregarmos à execução de compromissos alusivos ao burilamento íntimo ou no sentido de reencontrar antigos desafetos para transfigura-los em laços de amor.

Reestruturadas, porém, as possibilidades de ação e renovação a nosso benefício, habitualmente, vestimos em pessimismo as melhores oportunidades de melhoria e de progresso, sem extrair delas o proveito preciso.

Reflitamos em semelhante realidade para facearmos as lutas do caminho sem ilusões.

Aceitemos construtivamente os desafios e problemas que a vida nos proponha, empenhando-nos a solucioná-los com segurança, sem a volúpia de retê-los indefinidamente no coração.

Certifiquemo-nos, sobretudo, de que ninguém evolui sem mudanças e de que não existem mudanças sem atritos ou deslocamentos, conflitos ou desajustes.

À vista disso, reconheçamos que as crises da vida aparecem na estrada de todos em auxílio de todos.

E de toda grande dificuldade, cada criatura, conforme as reações que demonstre, se retirará maior para receber encargos sempre maiores ou novamente ajustados às dimensões de espírito em que ainda se encontra, a fim de entrar outra vez, em ocasião oportuna, no clima da adversidade educativa, para realizar renovados tentames de elevação própria, em cujo trabalho se obriga a revisar-se e recomeçar.

Livro: Abençoa Sempre
Chico Xavier/Diversos Espíritos

Francisco Rebouças

terça-feira, 29 de maio de 2012

Ultrapassamos a marca das 69.000 visitas!


Queridos amigos, parabenizo a todos por mais essa extraordinária marca registrada pelo nosso contador de visitas,e aproveitamos para externar nosso agardecimento pela participação,  incentivo e apoio demonstrado por vocês que nos prestigiam com a audiência, comprovada com o registro de  69.000 visitas ao nosso Blog espírita.

Lembramos que o contador só foi instalado em 31/10/2009.

Só temos é que agradecer a Deus nosso Pai amoroso e bom, aos Amigos Espirituais e a vocês nossos fraternos e leais amigos, pelo êxito obtido até aqui com este modesto trabalho de divulgação da doutrina espírita, com toda fidelidade aos seus postulados, pois, sabemos que este é o segredo do sucesso do nosso Blog.

Reafirmamos nosso compromisso assumido quando da criação deste trabalho, de realizá-lo sempre alicerçado pela codificação espírita sem achismos ou modismos desnecessários e condenáveis sob todos os aspectos.

Vocês amigos, continuam sendo para nós o mais valioso patrimônio!

Continuamos a rogamos a Jesus nosso Mestre e Guia que nos mantenha unidos e operosos, sob sua divina inspiração, hoje e sempre!

Nosso sincero e reconhecido muito obrigado a todos!!!

Muita PAZ!

Francisco Rebouças

segunda-feira, 28 de maio de 2012

"O Espiritismo Ensina"


Meus caros amigos, não percam o programa "O Espiritismo Ensina", que é levado ao ar todas as terças-feiras das 17:00 às 18:30h., pela WEB Rádio UMEN no endereço que segue: http://www.umen.org.br/

Coordenação e apresentação: Francisco Rebouças e Suzane Câmara.

Não deixe de prestigiar mais esta feliz iniciativa, que tem por finalidade o estudo e a difusão da nossa doutrina e das notícias do nosso movimento espírita.

Participe do programa, enviando sua mensagem através do e-mail: participeumen@hotmail.com, estamos esperando seu contato.

Prestigie, divulgue!!

Francisco Rebouças

Conferência Espírita em Caldas da Rainha


A VIDA FUTURA

Na sexta-feira, dia 01 de Junho de 2012, pelas 21H00, irá decorrer uma conferência espírita subordinada ao tema A VIDA FUTURA.
Após a morte advém o nada? Ou existe uma vida futura? Se existe vida após a morte, como é ela? Em que medida a qualidade dessa vida depende do que fazemos hoje? Será apresentada a visão da doutrina espírita sobre o tema.

Esta palestra terá lugar na sede do Centro de Cultura Espírita, no Bairro das Morenas, em Caldas da Rainha, na Rua Francisco Ramos, nº 34, r/c.
As entradas são livres e gratuitas.
http://ccespirita.org/
Francisco Rebouças

SEXO


“Eu sei, e estou certo no Senhor Jesus, que nenhuma coisa é de si mesma imunda a não ser para aquele que a tem por imunda.” — Paulo. (ROMANOS, CAPÍTULO 14, VERSÍCULO 14.)

Quando Paulo de Tarso escreveu esta observação aos romanos, referia-se à alimentação que, na época, representava objeto de áridas discussões entre gentios e judeus.

Nos dias que passam, o ato de comer já não desperta polêmicas perigosas, entretanto, podemos tomar o versículo e projetá-lo noutros setores de falsa opinião.

Vejamos o sexo, por exemplo. Nenhum departamento da atividade terrestre sofre maiores aleives. Fundamente cego de espírito, o homem, de maneira geral, ainda não consegue descobrir aí um dos motivos mais sublimes de sua existência. Realizações das mais belas, na luta planetária, quais sejam as da aproximação das almas na paternidade e na maternidade, a criação e a reprodução das formas, a extensão da vida e preciosos estímulos ao trabalho e à regeneração foram proporcionadas pelo Senhor às criaturas, por intermédio das emoções sexuais; todavia, os homens menoscabam o “lugar santo”, povoando-lhe os altares com os fantasmas do desregramento.

O sexo fez o lar e criou o nome de mãe, contudo, o egoísmo humano deu-lhe em troca absurdas experimentações de animalidade, organizando para si mesmo provações cruéis.

O Pai ofereceu o santuário aos filhos, mas a incompreensão se constituiu em oferta deles. É por isto que romances dolorosos e aflitivos se estendem, através de todos os continentes da Terra.

Ainda assim, mergulhado em deploráveis desvios, pergunta o homem pela educação sexual, exigindo-lhe os programas. Sim, semelhantes programas poderão ser úteis; todavia, apenas quando espalhar-se a santa noção da divindade do poder criador, porque, enquanto houver imundície no coração de quem analise ou de quem ensine, os métodos não passarão de coisas igualmente imundas.

Livro: Pão Nosso
Chico Xavier/Emmanuel

Francisco Rebouças

"Jornal Fraterno”


Prezados amigos, não deixem de ler o excelente Jornal Fraterno, editado bimestralmente pela Associação Centro Espírita Seara de Jesus de Osasco-São Paulo, que trata de assuntos da atualidade sob a ótica da doutrina espírita.
Acessar as edições aqui:




Francisco Rebouças




domingo, 27 de maio de 2012

MENSAGEM PARA JESUS


Ante o Natal, Jesus, aqui agradecemos
O progresso da Terra, em resplendores,
Desde o mar vasculhando às alturas imensas,
Em que o homem pesquisa os mundos exteriores.

Entretanto, perdoa-me se, em prece,
Tenho os quadros de dor que te apresento:
As crianças sem lar, sobre o colo da noite,
E as mães vencidas pelo sofrimento.

Os doentes que vagam na intempérie,
Implorando o agasalho de um lençol,
E os velhinhos, no escuro das calçadas,
Que morrem aguardando uma réstia de Sol.

Os enfermos que choram na esperança
De pequeno socorro que não vem...
E os corações cansados e infelizes
Que atravessam a vida sem ninguém.

Induze-nos, Senhor, a buscar todos eles,
Os tutelados teus, nossos próprios irmãos,
E a fim de auxiliá-los como estejam,
Ensina-nos, Jesus, a unir as nossas mãos!...

Natal!... Feliz Natal!... Todos cantamos,
Ao coro fraternal de todas as igrejas!...
Louvado seja Deus que te enviou à Terra!...
Mestre do coração, bendito sejas!...

Maria Dolores
 
Livro: Jesus e Nós
Chico Xavier/Emmanuel
 
Francisco Rebouças

A CÓLERA



Emmanuel

A cólera é responsável por alta percentagem do obituário no mundo, como legítimo fator de enfermidade e portadora da morte.

Além disso, é também a raiz de grande parte dos males e perturbações que dilapidam na base a segurança dos serviços associativos na Terra.

Nos lares invigilantes, é o gênio obscuro da discórdia.

Nas instituições respeitáveis, é o fermento da separação.

Nas vias públicas, é a porta de acesso à crueldade.

Nos círculos da fé, exprime-se por brecha pela qual se infiltram as forças destrutivas da sombra.

Nos fracos, estabelece o abatimento imediato.

Nos expoentes da inveja e do despeito, engendra o desequilíbrio já que efetua a ligação da alma com as entidades representativas de regiões inferiores e conturbadas.

Nos corações desprevenidos, lança as teias da violência.

Nos irritadiços, espalha as sugestões da delinquência.

Em toda parte, quando encontra guarida em algum coração impermeável ao bem, transforma-se em suporte de terríveis processos obsessivos que somente a Compaixão Divina associada à bondade humana conseguem reduzir ou sanar.

Recebemos a experiência, por mais difícil, com a luz da confiança no Senhor que, nos oferecendo a luta depuradora, nos possibilita a própria regeneração.

A passagem na Terra é aprendizado.

Revoltar-se o homem, à frente da vida, é recusar a oportunidade de elevar-se ante a luz da própria sublimação.

Livro: Canais da Vida
Chico Xavier/Emmanuel

Francisco Rebouças

sábado, 26 de maio de 2012

CEM POR UM



Espírito: EURÍPEDES BARSANULFO.

Ócio, em qualquer parte, constitui esbanjamento.

Tudo vibra em perpétua movimentação, sem vácuo ou inércia na substância das coisas.

O corpo humano e o corpo espiritual são construções divinas a se estruturarem sobre forças que se combinam e trabalham constantemente em dinamismo santificante, por nossa vez, peças atuantes do Evangelho Vivo, demonstrando que o serviço é condição de saúde eterna.

Insculpe por onde passes o rasto luminoso do entendimento. Edifica o bem, seja escutando o riso dos felizes ou assinalando o soluço dos companheiros desditosos, criando rendimento nos tesouros imperecíveis da alma.

Ampara e ajuda a todos, desde a criança desvalida, necessitada de arrumo e luz para o coração, até o peregrino sem teto, hóspede errante das árvores do caminho.

Conserva por medalhas de mérito os calos nas mãos que abençoam servindo, a fadiga nos músculos que auxiliam com entusiasmo, o suor na fronte que colabora pela felicidade de todos os rasgões que te recordam as feridas encontradas no cumprimento de austeras obrigações.

Oremos na atividade construtiva que não descansa.

Cantemos ao ritmo da perseverança feliz.

Respiremos no hausto da solidariedade sem mescla.

A caridade converte o sacrifício em deleite, o cansaço em repouso, o sofrimento em euforia.

Ar puro – desfaz as emanações malsãs; água límpida – dissolve os detritos da sombra; sol matinal – dissipa as trevas...

Mãos vazias ou cabeça desocupadas denunciam coração ocioso.

Sê companheiro da aurora, despertando junto com o dia nas obras de paciência e bondade, sustento e elevação.

A seara do Senhor no solo infatigável do tempo guarda riquezas inexploradas e filões opulentos.

Aquele que grafa uma página edificante, semeia um bom exemplo, educa uma criança, fornece um apontamento confortador, entretece uma palestra nobre ou estende uma dádiva, recolherá, cem por uns todos os grãos de amor que lançou na sementeira do Eterno Bem, laborando com a Vida para a Alegria Sem Fim.

Livro: Ideal Espírita
Chico Xavier/Espíritos Diversos

Francisco Rebouças

QUADROS DA REENCARNAÇÃO


Cornélio Pires

Marina expulsou a sogra
Por causa de uma tigela;
A pobre morreu na chuva
Mas agora é filha dela.

Suicidaram-se por Jonas
Dila e Duca de morais...
Renasceram filhas dele,
Meninas excepcionais.

Por que Joaquim tanto apóia
A filha que não o releva?!...
Ela é a mulher que ele mesmo
Um dia, atirou na treva...

Furtava ouro e diamantes
O ouvires Joaquim cazuza...
Renascido, hoje trabalha
Em forno de ferro guza.

Leonor enganou Fimfim,
Que morreu de raiva e dor,
Mas Fimfim tornou a terra...
Hoje é filho de Leonor.
 
Livro: COISAS DESTE MUNDO
Espírito: Cornélio Pires


Francisco Rebouças

Divaldo na Suiça


Caros amigos, nesta sexta-feira, sábado, domingo e segunda, Divaldo Franco está realizando seminários e palestras na Suiça, conforme cartaz anexo.
Francisco Rebouças

sexta-feira, 25 de maio de 2012

Estudando o Espiritismo - LM


Instrutivas são as comunicações sérias cujo principal objeto consiste num ensinamento qualquer, dado pelos Espíritos, sobre as ciências, a moral, a filosofia, etc. São mais ou menos profundas, conforme o grau de elevação e de desmaterialização do Espírito. Para se retirarem frutos reais dessas comunicações, preciso é que elas sejam regulares e continuadas com perseverança. Os Espíritos sérios se ligam aos que desejam instruir-se e lhes secundam os esforços, deixando aos Espíritos levianos a tarefa de divertirem os que em tais manifestações só vêem passageira distração. Unicamente pela regularidade e freqüência daquelas comunicações se pode apreciar o valor moral e intelectual dos Espíritos que as dão e a confiança que eles merecem. Se, para julgar os homens, se necessita de experiência, muito mais ainda é esta necessária, para se julgarem os Espíritos.

Qualificando de instrutivas as comunicações, supomo-las verdadeiras, pois o que não for verdadeiro não pode ser instrutivo, ainda que dito na mais imponente linguagem. Nessa categoria, não podemos, conseguintemente, incluir certos ensinos que de sério apenas têm a forma, muitas vezes empolada e enfática, com que os Espíritos que os ditam, mais presunçosos do que instruídos, contam iludir os que os recebem.

Mas, não podendo suprir a substância que lhes falta, são incapazes de sustentar por muito tempo o papel que procuram desempenhar. A breve trecho, traem-se, pondo a nu a sua fraqueza, desde que alguma seqüência tenham os seus ditados, ou que eles sejam levados aos seus últimos redutos.

Fonte: O Livro dos Médiuns - FEB, 36ª edição. Natureza das comonicações, item 137.

Francisco Rebouças

O EVANGELHO E A MULHER


“Assim devem os maridos amar a suas próprias mulheres, como a seus próprios corpos. Quem ama a sua mulher, ama-se a si mesmo.” Paulo. (EFÉSIOS, CAPÍTULO 5, VERSÍCULO 28.)

Muita vez, o apóstolo dos gentios tem sido acusado de excessiva severidade para com o elemento feminino. Em alguns trechos das cartas que dirigiu às igrejas, Paulo propôs medidas austeras que, de certo modo, chocaram inúmeros aprendizes. Poucos discípulos repararam, na energia das palavras dele, a mobilização dos recursos do Cristo, para que se fortalecesse a defesa da mulher e dos patrimônios de elevação que lhe dizem respeito.

Com Jesus, começou o legítimo feminismo. Não aquele que enche as mãos de suas expositoras com estandartes coloridos das ideologias políticas do mundo, mas que lhes traça nos corações diretrizes superiores e santificantes.

Nos ambientes mais rigoristas em matéria de fé religiosa, quais o do Judaísmo, antes do Mestre, a mulher não passava de mercadoria condenada ao cativeiro. Vultos eminentes, quais Davi e Salomão, não conseguiram fugir aos abusos de sua época, nesse particular.

O Evangelho, porém, inaugura nova era para as esperanças femininas. Nele vemos a consagração da Mãe Santíssima, a sublime conversão de Madalena, a dedicação das irmãs de Lázaro, o espírito abnegado das senhoras de Jerusalém que acompanham o Senhor até o instante extremo. Desde Jesus, observamos crescente respeito na Terra pela missão feminil. Paulo de Tarso foi o consolidador desse movimento regenerativo. Apesar da energia áspera que lhe assinala as palavras, procurava levantar a mulher da condição de aviltada, confiando-a ao homem, na qualidade de mãe, irmã, esposa ou filha, associada aos seus destinos e, como criatura de Deus, igual a ele.

Livro: Pão Nosso
Chico Xavier/Emmanuel

Francisco Rebouças

Divaldo Pereira Franco em Dublin-Irlanda


Caros amigos, o grande roteiro de apresentações de Divaldo Pereira Franco pelo exterior teve início na Irlanda.
Grupo de tarefeiros 

O grande giro doutrinário espírita se iniciou em Dublin, na Irlanda, no dia 9 de maio de 2012.

De lá Divaldo segue para mais um giro de palestras por toda a Europa.

Nosso grande abraço aos queridos amigos do Spiritism Study Group of Ireland que com muita competência, divulgam a doutria espírta na Irlanda.

Francisco Rebouças

Garage Sale em Atlanta - EUA


A Comunidade Espírita Cristã de Atlanta esta realizando um


Garage Sale

Avisem os amigos e vamos as compras.

Não deixem de confer

Sexta-feira - 25/05 das 8am as 5:30pm


Sábado - 26/05 das 8am as 5:30pm

6177 Susana Lane

GA 30340
ir

COMUNIDADE ESPÍRITA CRISTÃ DE ATLANTA - http://www.atlantaespirita.org/

atlantae@atlantaespirita.org

The Christian Spiritist Community of Atlanta is doing a
Garage Sale
Tell your friends and let's go shopping.
Friday - 05/25 from 8am to 5:30pm
Sabado - 05/26 from 8am to 5:30pm
6177 Susana Lane
GA 30340
You don't want miss it.
Christian Spiritist Community of Atlanta - http://www.atlantaespirita.org/

atlantae@atlantaespirita.org

Francisco Rebouças

quarta-feira, 23 de maio de 2012

Estudo Doutrinário


Desde o evento ocorrido em 18/04/1857, com o lançamento ao mundo do Livro dos Espíritos, que se faz necessário a todos nós o estudo de maneira metódica e sistematizada da notável obra, que veio desvendar os mistérios do mundo invisível, mas para isso não basta apenas seguir para a casa espírita e lá se reunir em conversas improfícuas a respeito de assuntos que em nada se assemelha a um grupo de estudos como tem que ser, conforme nos esclareceu o codificador no Livro dos Médiuns, Capítulo III - Do Método, quando nos assevera:

“Dissemos que o Espiritismo é toda uma ciência, toda uma filosofia. Quem, pois, seriamente queira conhecê-lo deve, como primeira condição, dispor-se a um estudo sério e persuadir-se de que ele não pode, como nenhuma outra ciência, ser aprendido a brincar.”

Por essa razão, é que toda casa espírita deve ter por meta principal a divulgação da doutrina espírita, e para isso, preciso se faz que o quanto antes, providencie implantar em suas dependências o estudos das obras básicas que compõem o pentateuco espírita, zelando pela fidelidade doutrinária ali contida, oferecendo a seus trabalhadores e assistentes, a oportunidade do esclarecimento fundamentado nos princípios cristãos que ela ensina.

Só alicerçados e fundamentados nos princípios espíritas é que pode o candidato a discípulo do Cristo, melhor servi-lo, tirando em primeiro lugar lições para seu próprio burilamento, pois como assegurou o Mestre de Nazaré, “conheceis a verdade e a verdade vos libertará”, partindo daí em diante em direção ao necessitado para também o informar das lições do evangelho, que por certo muito lhes serão úteis.

Deve também a casa espírita, promover seminários, congressos, workshops, ou outros quaisquer eventos que tenham por finalidade facilitar a compreensão doutrinária que professamos, não permitindo no entanto que nessas oportunidades o assunto previamente elaborado para o estudo, seja desviado de seu foco central, pois não faltarão aqueles que não se preocupam em estudar a doutrina e ainda servem de instrumento da espiritualidade inferior, interferindo no andamento das atividades doutrinárias com o fito único, de desviar a atenção dos participantes e dificultar-lhes a compreensão da matéria ali estudada.

Torna-se imprescindível que, os responsáveis por essa tarefa sejam pessoas com capacidade de observação, para no instante oportuno, interromperem a conversa paralela e retornar ao cerne do assunto estudado, para isso precisam ter prévio e sólidos conhecimentos da doutrina a fim de identificar a necessidade da interferência no momento adequado, não permitindo que os estudos sejam desviados da linha traçada para o evento em realização, não alongando discussões estéreis com assuntos que embora façam parte das lições da doutrina, não estão em análise na presente ocasião. E mesmo diante de todo o cuidado que tem que ter a casa espírita com relação aos seus estudos doutrinários, ainda assim não logrará a total isenção de forças contrárias aos seus esforços e anseios de tornar melhor a todos do grupo, em virtude do nível moral de cada um dos participantes a requerer atenção e carinho sem dispensar a disciplina e severidade que se fazem indispensáveis a qualquer grupo de estudos sérios, de dignas intenções, a esse respeito no mesmo Capítulo, anteriormente citado, encontramos as elucidações de Kardec, que não nos deixam a mínima dúvida sobre o assunto:

“Entre os que se convenceram por um estudo direto, podem destacar-se:

1º Os que crêem pura e simplesmente nas manifestações. Para eles, o Espiritismo é apenas uma ciência de observação, uma série de fatos mais ou menos curiosos.

Chamar-lhes-emos espíritas experimentadores.

2º Os que no Espiritismo vêem mais do que fatos; compreendem-lhe a parte filosófica; admiram a moral daí decorrente, mas não a praticam. Insignificante ou nula é a influência que lhes exerce nos caracteres. Em nada alteram seus hábitos e não se privariam de um só gozo que fosse. O avarento continua a sê-lo, o orgulhoso se conserva cheio de si, o invejoso e o cioso sempre hostis. Consideram a caridade cristã apenas uma bela máxima. São os espíritas imperfeitos.

3º Os que não se contentam com admirar a moral espírita, que a praticam e lhe aceitam todas as conseqüências. Convencidos de que a existência terrena é uma prova passageira, tratam de aproveitar os seus breves instantes para avançar pela senda do progresso, única que os pode elevar na hierarquia do mundo dos Espíritos, esforçando-se por fazer o bem e coibir seus maus pendores. As relações com eles sempre oferecem segurança, porque a convicção que nutrem os preserva de pensarem em praticar o mal.

A caridade é, em tudo, a regra de proceder a que obedecem. São os verdadeiros espíritas, ou melhor, os espíritas cristãos.

4º Há, finalmente, os espíritas exaltados. A espécie humana seria perfeita, se sempre tomasse o lado bom das coisas. Em tudo, o exagero é prejudicial. Em Espiritismo, infunde confiança demasiado cega e freqüentemente pueril, no tocante ao mundo invisível, e leva a aceitar-se, com extrema facilidade e sem verificação, aquilo cujo absurdo, ou impossibilidade a reflexão e o exame demonstrariam. O entusiasmo, porém, não reflete, deslumbra. Esta espécie de adeptos é mais nociva do que útil à causa do Espiritismo. São os menos aptos para convencer a quem quer que seja, porque todos, com razão, desconfiam dos julgamentos deles. Graças à sua boa-fé, são iludidos, assim, por Espíritos mistificadores, como por homens que procuram explorar-lhes a credulidade. Meio-mal apenas haveria, se só eles tivessem que sofrer as conseqüências. O pior é que, sem o quererem, dão armas aos incrédulos, que antes buscam ocasião de zombar, do que se convencerem e que não deixam de imputar a todos o ridículo de alguns. Sem dúvida que isto não é justo, nem racional; mas, como se sabe, os adversários do Espiritismo só consideram de bom quilate a razão de que desfrutam, e conhecer a fundo aquilo sobre que discorrem é o que menos cuidado lhes dá”.

Que nos mantenhamos em permanente vigilância, no intuito de levar a efeito o estudo da doutrina espírita, com a observância da disciplina, regularidade, seriedade, e acima de tudo a pesquisa nos conceitos e fundamentos do Espiritismo, para que a fidelidade doutrinária seja a bandeira que desfraldaremos com convicção e alegria na certeza da vitória final do bem que ele nos ajudará a alcançar.


Francisco Rebouças

ELES VIRÃO


Nos momentos difíceis, detém-te nos afetos inolvidáveis que te precederam na viagem da grande liberação!... Tê-los-ás presentes, ao recordar-lhes os exemplos de bondade e valor com que superaram as horas de tentação e de sacrifício.

Reencontrarás, sem dificuldade, o ponto de ligação com eles, em algum recanto aparentemente esquecido damemória, no qual ainda vibram as notas do teu cântico de alegria e de gratidão, diante de algum gesto de humanidade e devotamento com que te encorajaram a lealdade e a esperança!...

Lembra-te deles, mas sempre que possível, não lhes peças auxilio para a obtenção de facilidades humanas que não tiveram.

Rearticula-lhes a imagem no pensamento, tal qual os viste, sob a carga das obrigações em que se enobreceram nos testemunhos de fidelidade e trabalho.

Em seguida, roga-lhes inspiração e socorro para que te não falhem as energias no trato com os deveres que a vida te deu a executar.

Solicita-lhes a presença animadora.

Eles virão ao teu encontro e te falarão sem palavras articuladas da ventura que se derrama da consciência tranqüila, fortalecendo-te o ânimo sem te furtarem o lugar no banco das provas.

Não te arrebatarão os pés ao espinho da urze, por saberem que o homem não faz lume na própria alma, sem o vaso da experiência, mas estender-te-ão os braços invisíveis, a te sustentarem as forças, na travessia da vereda escabrosa.

A pouco e pouco, pelo sem-fio do pensamento, te ensinarão que apenas constroem para o bem, aqueles que se dispõem a obedecer e te farão sentir que tudo de bom nas sendas da Terra vem dos que se rendem à disciplina, para que a vida se faça melhor.

Nos instantes de desalento, sobretudo, chama por eles, os amigos cujos olhos físicos a morte selou para abri-los ao sol do Mundo Espiritual e eles virão, por mensageiros de luz, não somente a fim de renovar-te o coração dolorido, mas também para explicar-te que ninguém compra a verdadeira felicidade sem a moeda do amor, lastreada pela riqueza do sofrimento.

Livro: Nascer e Renascer
Chico Xavier/Emmanuel

Francisco Rebouças

DESPERTE para a vida.

Medite em suas responsabilidades perante a humanidade e perante Deus.

De você dependem criaturas que o cercam, na família, no trabalho e na sociedade.

Não fuja à responsabilidade que você assumiu: realize seu trabalho com amor, produzindo o melhor que puder, e o máximo que suas forças o permitirem.

Em suas mãos está uma parte do futuro da humanidade.

Livro: Minutos de Sabedoria - 189
Carlos Torres Pastorino
 
Francisco Rebouças

terça-feira, 22 de maio de 2012

Quanto aos outros


Se você acredita que possa alcançar a sublimação espiritual sem os outros, decerto ainda não chegou à verdade.

A vida foi criada, à feição de máquina complexa, em que as peças diferenciadas, entre si, guardam função específica.

Não fuja à engrenagem do seu grupo se deseja aperfeiçoar-se e progredir.

Os outros são as áreas destinadas à complementação e melhoria dos seus próprios reflexos.

Através deles, é que você se analisa para observar-se com segurança.

Não intente transformá-los, de imediato, porque qual ocorre conosco, são espíritos em evolução, caminhando entre dificuldades e sombras, para o conhecimento superior.

Não exija deles a perfeição que estamos ainda longe de possuir.

Esse nos ensina paciência, aquele a compreensão, aqele outro o imperativo da bondade, tanto quanto somos pessoalmente para cada um deles testes vivos nesses mesmos assuntos.

Acredite, sempre que os outros nos apareçam à maneira de problemas, somos para eles outros tantos problemas a resolver.

Diz você que precisa identificar-se com a vida e descobrir-se para fazer o melhor; entretanto, unicamente pelos outros é que você se encontra e se realiza para as conquistas supremas da felicidade e do amor.

Livro: Respostas da Vida
Chico Xavier/André Luiz

Francisco Rebouças

OFERTA DA ESPERANÇA


Maria Dolores

Quando a tribulação te mostre a face
Por ferida pungente
Que viesse e ficasse, dentro de ti e em derredor,
Não te permita arrasar-te,
Recorda simplesmente.
Que o céu nos oferece, em qualquer parte,
Tão-somente o melhor.

Quando a prova te alcance,
Na crítica mordaz que te magoa,
Que teu sonho se apure, cresça e avance
Na direção da Vida Superior;
Trabalha, serve e crê, eleva-te e perdoa,
Semeando alegria,
A relembrar que em cada novo dia,
A vida é um cântico de amor

Quando tudo, na senda, ao teu olhar,
Pareça desencanto, amargura e exaustão,
Não lamentes em vão,
Mesmo entre lágrimas, sorri!...
Ergue-te da tristeza e põe-te a trabalhar,
Que o trabalho te afasta as dores e os problemas...
Todos somos de Deus, segue e não temas,
Não olvides que Deus vela por ti.

 
Livro: Seara de Fé
Chico Xavier/Autores Diversos
 
Francisco Rebouças

"O Espiritismo Ensina"


Meus caros amigos, hoje é dia do nosso programa "O Espiritismo Ensina", que é levado ao ar todas as terças-feiras das 17:00 às 18:30h., pela WEB Rádio UMEN no endereço que segue: http://www.umen.org.br/

Coordenação e apresentação: Francisco Rebouças e Suzane Câmara.

Não deixe de prestigiar mais esta feliz iniciativa, que tem por finalidade o estudo e a difusão da nossa doutrina.

Participe do programa, enviando sua mensagem através do e-mail: participeumen@hotmail.com, estamos esperando seu contato.

Prestigie, divulgue!!

Francisco Rebouças

5ª Marcha Nacional da Cidadania pela Vida


A 5ª Marcha Nacional da Cidadania pela Vida será realizada em Brasília no dia 26 de junho, uma terça-feira. Com o tema "Quero viver! Você me ajuda?", o evento lança um alerta para o perigo que representa o anteprojeto de lei preparado por uma Comissão de Especialistas para o Senado Federal que propõe a legalização do aborto até a 12ª semana de gestação.

A marcha visa ainda chamar a atenção para a necessidade de se intensificarem os apelos em favor do Projeto de Lei 478/2007 (Estatuto do Nascituro), atualmente na Câmara dos Deputados. Esse projeto quer garantir direitos às crianças não nascidas preservando, contudo, os termos atuais da legislação referentes ao aborto.

"Venha! Traga sua família e sua comunidade para participar desta mobilização popular em defesa da vida de nossas crianças por nascer" - pede o Movimento Nacional da Cidadania pela Vida, responsável pela organização.

A 5ª Marcha Nacional da Cidadania pela Vida terá início às 15h30min, na Esplanada dos Ministérios. Mais detalhes em www.brasilsemaborto.com.br ou pelo e-mail cidadaniapelavida@gmail.com.

Fonte: http://boletimsei.blogspot.com.br/2012/05/5-marcha-nacional-da-cidadania-pela.html
 
 
Francisco Rebouças

segunda-feira, 21 de maio de 2012

GARAGE SALE 2012 do CECA


Queridos Amigos e Irmãos,

Está se aproximando o dia do GARAGE SALE 2012 do CECA, que se realizará na próxima SEXTA e SÁBADO, 25 e 26 de Maio.
Convidamos você para ser voluntário e colaborar com o GARAGE SALE 2012.

Estamos carentes de trabalhadores na SEXTA de 8 as 5:30pm e SÁBADO de 1 as 5:30pm. Contamos com você para que este evento se realize trazendo auxilio a nossa tão querida casa.
Toda ajuda será bem vinda.

Por favor nos envie sua disponibilidade.

Nosso Obrigado,

Mais informações pelo e-mail: atlantaespirita@yahoo.com

A UNIÃO FAZ A FORÇA

Comunidade Espírita Cristã de Atlanta - http://www.atlantaespirita.org/


Francisco Rebouças

Conferência Espírita em Caldas da Rainha


MAGIAS, FEITIÇARIAS, ENCANTOS E DESENCANTOS


Na sexta-feira, dia 25 de Maio de 2012, pelas 21H00, irá decorrer uma conferência espírita subordinada ao tema MAGIAS, FEITIÇARIAS, ENCANTOS E DESENCANTOS.

Serão as magias, feitiçarias, encantos e desencantos práticas espíritas? Ou estará o espiritismo na linha da frente no esclarecimento de todos, contrariando as crendices e superstições ainda arreigadas nos dias de hoje? Será apresentada a visão da doutrina espírita sobre o tema.

Esta palestra terá lugar na sede do Centro de Cultura Espírita, no Bairro das Morenas, em Caldas da Rainha, na Rua Francisco Ramos, nº 34, r/c.

As entradas são livres e gratuitas.


Francisco Rebouças

DEUS NÃO DESAMPARA


“E dei-lhe tempo para que se arrependesse da sua prostituição e não se arrependeu.” — (APOCALIPSE. CAPÍTULO 2, VERSÍCULO 21.)
Se o Apocalipse está repleto de simbolos profundos, isso não impede venhamos a examinar-lhe as expressões, compatíveis com o nosso entendimento, extraindo as lições suscetíveis de ampliar-nos o pro¬gresso espiritual.

O versículo mencionado proporciona uma idéia da longanimidade do Altíssimo, na consideração das falhas e defecções dos filhos transgressores.

Muita gente insiste pela rigidez e irrevogabilidade das determinações de origem divina, entretanto, compete-nos reconhecer que os corações inclinados a semelhante interpretação, ainda não conseguem analisar a essência sublime do amor que apaga dívidas escuras e faz nascer novo dia nos horizontes da alma.

Se entre juIzes terrestres existem providências fraternas, qual seja a da liberdade sob condição, seria o tribunal celeste constituído por inteligências mais duras e inflexíveis?

A Casa do Pai é muito mais generosa que qualquer figuração de magnanimidade apresentada, até agora, no mundo, pelo pensamento religioso. Em seus celeiros abundantes, há empréstimos e moratórias, concessões de tempo e recursos que a mais vigorosa imaginação humana jamais calculará.

O Altíssimo fornece dádivas a todos, e, na atualidade, é aconselhável medite o homem terreno nos recursos que lhe foram concedidos pelo Céu, para arrependimento, buscando renovar-se nos rumos do bem.

Os prisioneiros da concepção de justiça implacável ignoram os poderosos auxílios do Todo-Poderoso, que se manifestam através de mil modos diferentes; contudo, os que procuram a própria iluminação pelo amor universal sabem que Deus dá sempre e que é necessário aprender a receber.

Livro: Pão Nosso
Chico Xavier/Emmanuel

Francisco Rebouças

domingo, 20 de maio de 2012

Aguarda Confiante


Ante a pressa que normalmente nos regula as disposições em atitudes precipitadas, tenhamos a coragem de parar para refletir se é essa atitude a correta para que logremos êxito no empreendimento a que nos dedicamos, ou se essa maneira apressada de realizar os nossos sonhos não têm nos atrasado na maioria das vezes, visto que temos que voltar atrás em várias das nossas decisões mal pensadas, e retificá-las.

Na ânsia de obtermos, o mais depressa possível os nossos objetivos, muitas das vezes, esquecemos de algo tão importante que sem ele, não conseguiremos seguir adiante e temos que voltar ao início do empreendimento e recomeçá-lo, perdendo tempo precioso e ficamos a ver decepcionados o adversário conquistar o bem que buscávamos e que a precipitação nos roubou.

Chega de correr, espavorido, precipitado, afoitamente em direção ao desespero da derrota e, procuremos nos preparar adequadamente na calma equilibrada, aperfeiçoando-nos a cada dia na execução das tarefas a que nos decidirmos por realizar, sem pressa desnecessária, mas sem acomodação, procurando ser calmo e respeitando o dito popular que nos ensina que, devagar também é pressa.

Ter calma não significa inoperância, visto que com a calma melhor nos fortalecemos para os embates da vida, procurando fazer cada coisa com o máximo de segurança, esmero, arte e inteligência, enfrentando e vencendo uma a uma as adversidades que por certo estarão contidas na execução do nosso intento.

Faz tua parte e segue adiante, seguro de que não é só de pressa que precisamos para conquistar as nossas aspirações, e arma-te de calma, pois com precipitação já cansastes de saber que não se consegue absolutamente nada além de desilusões.

Se, tudo fizeres, e mesmo diante de toda tua dedicação não te seja concedido alcançar a tua meta inicialmente planejada, ainda assim, aguarda confiante na justiça de Deus que a tudo assiste e que a ninguém desampara e fica certo de que a aparente derrota que te advém, é na verdade o início da conquista definitiva da vitória que com certeza alcançarás no momento mais adequado para tua felicidade sem prejuízo de qualquer ordem.

E, só então, reconhecerás que não tinhas ainda o devido prepara para alcançar o benefício que só agora te foi concedido, pois, como procedias anteriormente com precipitação, fatalmente te apressarias em atirar fora o bem que agora fruis de maneira segura, equilibrada e com alegria.


Francisco Rebouças

Lindos Casos de Chico Xavier


SOLILÓQUIO DE UM SUICIDA

Na noite de 7 de março de 1948, Chico Xavier encontrava-se com alguns amigos no Alto do Cruzeiro, em Belo Horizonte.

Desse ponto admirável, extenso panorama se descortinava...

Noite clara e suave.

Um amigo lembra a prece e o grupo ora.

— Alguém da vida espiritual conosco, Chico? — interrogou um companheiro do Sul de Minas, depois da oração.

— Sim, disse o Médium — vejo um homem chorando ao seu lado.

— O nome dele?

— João Guedes.

— Sim, conheci. Era um pobre moço, Poeta, que morreu por suicídio, em minha terra.

— Desejará alguma coisa?

— Sim, ele diz que pretende deixar-nos uma lembrança. Alguém traz consigo papel e lápis?

Um dos companheiros presentes estende ao Médium o material solicitado.

E, apoiando-se num poste de iluminação pública, Chico escreve o que lhe dita o visitante do Além.

Quando terminou, estava grafada a seguinte poesia:

Os torvos corações, náufragos de mil vidas,
Distantes de Jesus, que nos salva e aprimora,
Sob o güante da dor, caminham de hora a hora,
Para o inferno abismal das almas consumidas...
Sementeiras de pranto, aflições e feridas,
No pecado revel que os requeima e devora...
Depois, a escuridão da noite sem aurora
E o sarcasmo cruel das ilusões perdidas...
Alma triste que eu trago, ensandecida e errante,
Por que fugiste, assim, no milagroso instante?
Por que rogar mais luz, se, estranha, te sublevas?
Ah! Mísera que foste, hesitante e covarde.
Não lamentes em vão, nem soluces tão tarde...
Procuremos Jesus, além de nossas trevas!

João Guedes

O moço, amigo do Poeta desencarnado, recebeu a página e guardou-a, enxugando as lágrimas.

Livro: Lindos Casos de Chico Xavier
Ramiro Gama
 
Francisco Rebouças

sábado, 19 de maio de 2012

PÁSSAROS HUMANOS


Há quem diga que os poetas parecem aves humanas, singrando os céus do pensamento.

As suas idéias não só lhes definem os sentimentos, mas são reflexões e imagens que pairam muito alto, descerrando-nos as paisagens e caminhos, pelos mecanismos da inspiração.

Este livro é o repositório de belos conceitos que nos elevam ao Alto, sempre Mais Alto.

Admirando a sensibilidade e a beleza dos versos que enriquecem este volume, concordamos plenamente em que os poetas serão companheiros diferentes...

E convidamos você, leitor amigo, a usufruir os ensinamentos, a harmonia, a beleza e as ilações que emanam destas páginas que expressam os vôos sublimados destes pássaros humanos

-EMMANUEL-
UBERABA, 2 DE JUNHO DE 1993

TEMAS DA BENEFICÊNCIA

Casimiro Cunha

SALÁRIO

A mais alta recompensa,
De quem procura ajudar,
Vibra pura, viva e imensa,
No próprio prazer de dar.

INGRATIDÃO

Quem passa a vida a queixar-se
De golpes da ingratidão,
Nunca viu a caridade
À porta do coração

PENSAMENTOS

Beneficência! Concede
Parcela de teu vintém...
Mas, completando o socorro,
Não penses mal de ninguém.

PROBLEMAS

Muita virtude conquista
E muita glória granjeia,
Quem nunca teve problemas
Na tela da luta alheia.

AMPARO

Ampara no que for justo,
Servindo inda mesmo a custo,
Que a bondade é sempre rica.
Ao sol de Deus que nos cobre,
Do chão mais belo ao mais pobre
A luz não se modifica.

Livro: Livro: Pássaros Humanos
Chico Xavier/Autores Diversos


Francisco Rebouças

ABENÇOA SEMPRE


Amigo leitor:

Entre os sofrimentos e atritos da Terra, sejamos nós a bênção que alivia e consola.

Abençoa o homem rico – não lhe conheces a dívidas e as tribulações.

Abençoa o pobre – em muitas ocasiões ele traz o íntimo conflitado por revoltas ocultas.

Abençoa a tua família – muitos embora, por vezes, teus pais e teus irmãos cultivem ideais diferentes dos teus.

Abençoa os felizes – ignoras quantas vezes aparentam alegria, conquanto carreguem o coração por vaso de dor.

Abençoa os infelizes – muitos deles permanecem encastelados na amargura por não aceitarem as provações que se lhes fazem necessárias.

Abençoa os jovens – às vezes, estão eles sob difíceis frustrações.

Abençoa a criança – desconheces o futuro que o mundo lhe reserva.

A experiência humana necessita muito mais daqueles que abençoam do que o azedume daqueles outros que maldizem ou reprovam.

Surjam, em torno de ti, críticas ou sarcasmos, lamentações ou queixas, desequilíbrios ou acusações, blasfêmias ou desafios, guarda a paz contigo.

E abençoa sempre.

Emmanuel
Uberaba, 12 de março de 1993

 
Livro: Abençoa Sempre
Chico Xavier/Espíritos Diversos
 
Francisco Rebouças

sexta-feira, 18 de maio de 2012

Seminário Espírita em São Pedro da Aldeia


O palestrante espírita, Jorge Pio do Rio de Janeiro, fará neste sábado, 19 de maio, de 15 às 18 h, um seminário com o tema: PENSAMENTO, VIDA E SAÚDE. Não percam a oportunidade única de informação sobre como essa trilogia atua em nosso cotidiano. O evento será no G.E.F.A, Grupo Espírita Francisco de Assis, situado à Rua Manoel Ribeiro, 143- Porto da Aldeia- São Pedro da Aldeia- RJ. Telefone para contato:(22) 9999-2233 com Teixeira ou (22) 99827632 com Rosangela, ou acessem www.gefaspa.blogspot.com.

Att,
Rosangela Nicolao
 
 
Francisco Rebouças

Brasil coração do mundo...

https://youtu.be/_a9tpJnGcbw

Homenagem a Chico Xavier

Haroldo Dias Dutra - As cartas de Paulo

Haroldo Dutra - Jesus o Médico da Almas

https://youtu.be/Uk7OUvyGCZU



Divaldo Franco

https://youtu.be/OVbstbRFs9M

Entrevista sobre Emmanuel, Joanna de Ângelis...

Reencarnação é uma realidade

Palestra O trabalho no Bem - Cristiane Parmiter

Palestra: As Leis Divinas e nós - Cristiane Parmiter

Palestra: Benevolência - Cristiane Parmiter

Palestra: Jesus e o Mundo - Cristiane Parmiter

Palestra: A Dinâmica do Perdão - Cristiane Parmiter

Palestra: Perante Jesus - Cristiane Parmiter

Palestra AVAREZA - Cristiane Parmiter

Palestra Obediência Construtiva - Cristiane Parmiter

Palestra Tribulações - Cristiane Parmiter

Palestra Conquistando a Fé - Cristiane Parmiter

Palestra Humildade e Jesus - Cristiane Parmiiter

Palestra Renúncia - Cristiane Parmiter

Rádios Brasil

Simplesmente Espetacular!!!

Professora Amanda Gurgel

Andrea Bocelli & Sarah Brightman - Time To Say Goodbye

De Kardec aos dias de hoje

Madre Teresa

As Mães de Chico Xavier

Reencarnação - Menino Piloto

http://www.youtube.com/embed/cQ2ZqUCKDow" frameborder="0" allowfullscreen>

Muitas Vidas

Espiritismo: família de Andrea Maltarolli mantém contato com a autora - Mais Você - GLOBO

Divaldo Franco

ESPIRITISMO - CHICO XAVIER - REPORTAGEM DO FANTASTICO - OS SEGREDOS DE CHICO

Entrevista com Divaldo Franco

Sobre Emmanuel, Joanna de Ângelis, e muito mais, confira. 1ª Parte 2ª Parte

Oração de Gratidão - Divaldo Franco

Chico Xavier

Chico Xavier no Fantástico

Chico Xavier (2010) trailer oficial

Página de Mensagens

Nesta página estarei lançando variadas páginas de conteúdo edificante para nosso aprendizado.

Francisco Rebouças.

1-ANTE A LIÇÃO

"Considera o que te digo, porque o Senhor te dará entendimento em tudo".- Paulo. II TIMÓTEO. 2:7.

Ante a exposição da verdade, não te esquives à meditação sobre as luzes que recebes.

Quem fita o céu, de relance, sem contemplá-lo, não enxerga as
estrelas; e quem ouve uma sinfonia, sem abrir-lhe a acústica da alma, não lhe percebe as notas divinas.

Debalde escutarás a palavra inspirada de pregadores ardentes, se não descerrares o coração para que o teu sentimento mergulhe na claridade bendita daquela.

Inúmeros seguidores do Evangelho se queixam da incapacidade de retenção dos ensinos da Boa Nova, afirmando-se ineptos à frente das novas revelações, e isto porque não dispensam maior trato à lição ouvida, demorando-se longo tempo na província da distração e da leviandade.

Quando a câmara permanece sombria, somos nós quem desata o ferrolho à janela para que o sol nos visite.

Dediquemos algum esforço à graça da lição e a lição nos responderá com as suas graças.

O apóstolo dos gentios é claro na observação. "Considera o que te digo, porque, então, o Senhor te dará entendimento em tudo."

Considerar significa examinar, atender, refletir e apreciar.

Estejamos, pois, convencidos de que, prestando atenção aos
apontamentos do Código da Vida Eterna, o Senhor, em retribuição à nossa boa-vontade, dar-nos-á entendimento em tudo.

Livro: Fonte Viva
Chico Xavier/Emmanuel

NO CAMPO FÍSICO

"Semeia-se corpo animal, ressuscitará corpo espiritual." - Paulo. (I CORÍNTIOS, 15:44.)

Ninguém menospreze a expressão animal da vida humana, a pretexto de preservar-se na santidade.

A imersão da mente nos fluidos terrestres é uma oportunidade de sublimação que o espírito operoso e desperto transforma em estruturação de valores eternos.

A sementeira comum é símbolo perfeito.

O gérmen lançado à cova escura sofre a ação dos detritos da terra, afronta a lama, o frio, a resistência do chão, mas em breve se converte em verdura e utilidade na folhagem, em perfume e cor nas flores e em alimento e riqueza nos frutos.

Compreendamos, pois, que a semente não estacionou. Rompeu todos os obstáculos e, sobretudo, obedeceu à influência da luz que a orientava para cima, na direção do Sol.

A cova do corpo é também preciosa para a lavoura espiritual, quando nos submetemos à lei que nos induz para o Alto.

Toda criatura provisoriamente algemada à matéria pode aproveitar o tempo na criação de espiritualidade divina.

O apóstolo, todavia, é muito claro quando emprega o termo "semeia-se". Quem nada planta, quem não trabalha na elevação da própria vida, coagula a atividade mental e rola no tempo à maneira do seixo que avança quase inalterável, a golpes inesperados da natureza.

Quem cultiva espinhos, naturalmente alcançará espinheiros.

Mas, o coração prevenido que semeia o bem e a luz, no solo de si mesmo, espere, feliz, a colheita da glória espiritual.

E N T R E I R M Ã O S
Olympia Belém (Espírito)[1]

Estes são tempos desafiadores para todos os que buscam um mundo melhor, onde reine o amor, onde pontifique a fraternidade, onde possam florir os mais formosos sentimentos nos corações.
Anelamos por dias em que a esperança, há tanto tempo acariciada, possa converter-se em colheita de progressos e de paz.
Sonhamos com esse alvorecer de uma nova era em que o Espiritismo, transformado em religião do povo, apresentando Jesus às multidões, descrucificado e vivo, possa modificar as almas, para que assumam seu pujante papel de filhas de Deus no seio do mundo.
Entrementes, não podemos supor que esses ansiados dias estejam tão próximos, quando verificamos que há, ainda, tanta confusão nos relacionamentos, tanta ignorância nos entendimentos, tanta indiferença e ansiedade nos indivíduos, como se vendavais, tufões, tormentas variadas teimassem em sacudir o íntimo das criaturas, fazendo-as infelizes.
A fim de que os ideais do Cristo Jesus alcancem a Terra, torna-se indispensável o esforço daqueles que, tendo ouvido o cântico doloroso do Calvário, disponham-se a converter suas vidas na madrugada luminosa do Tabor.
O mundo terreno, sob ameaças de guerras e sob os rufares da violência, em vários tons, tem urgência do Mestre de Nazaré, ainda que O ignore em sua marcha atordoada, eivada do materialismo que o fascina, que o domina e que o faz grandemente desfigurado, por faltar sentido positivo e digno no uso das coisas da própria matéria.
Na atualidade, porém, com as advertências da Doutrina dos Espíritos, com essa luculenta expressão da misericórdia de Deus para com Seus filhos terrenos, tudo se torna menos áspero, tudo se mostra mais coerente, oferecendo-nos a certeza de que, no planeta, tudo está de conformidade com a lei dos merecimentos, com as obras dos caminheiros, ora reencarnados, na estrada da suspirada libertação espiritual.
"A cada um segundo as suas obras" aparece como canto de justiça e esperança, na voz do Celeste Pastor.
Hoje, reunidos entre irmãos, unimo-nos aos Emissários destacados do movimento de disseminação da luz sobre as brumas terráqueas, e queremos conclamar os queridos companheiros, aqui congregados, a que não se permitam atormentar pelos trovões que se fazem ouvir sobre as cabeças humanas, ameaçadores, tampouco esfriar o bom ânimo, considerando que o Cristo vela sempre. Que não se deixem abater em razão de ainda não terem, porventura, alcançado as excelentes condições para o ministério espírita, certos de que o tempo é a magna oportunidade que nos concede o Senhor. Que ponham mãos à obra, confiantes e vibrantes, certos de que os verdadeiros amigos de Jesus caminham felizes, apesar das lutas e das lágrimas, típicas ocorrências das experiências, das expiações e das provas.
Marchemos devotados, oferecendo, na salva da nossa dedicação, o melhor que o Espiritismo nos ensina, o melhor do que nos apresenta para os que se perdem nas alamedas do medo, da desesperança e da ignorância a nossa volta.
Hoje, entre os amigos espíritas, encontramos maior ânimo para a superação dos nossos próprios limites, o que configurará, ao longo do tempo a superação dos limites do nosso honroso Movimento Espírita.
Sejamos pregadores ou médiuns, evangelizadores, escritores ou servidores da assistência social, não importa. Importa que nos engajemos, todos, nos labores do Codificador, plenificando-nos da grande honra de cooperar com os excelsos interesses do Insuperado Nazareno.
O tempo é hoje, queridos irmãos. O melhor é o agora, quando nos entrelaçamos para estudar, confraternizar e louvar a Jesus com os corações em clima festivo.
Certos de que o Espiritismo é roteiro de felicidade e bandeira de luz, que devemos içar bem alto sobre o dorso do planeta, abracemo-nos e cantemos, comovidos: Louvado seja Deus! Louvado seja Jesus!
Com extremado carinho e votos de crescente progres­so para todos, em suas lidas espiritistas, quero despedir-me sempre devotada e servidora pequenina.
Olympia Belém.

[1]
- Mensagem psicografada pelo médium J. Raul Teixeira no dia 03.09.95, no encerramento da X Confraternização Espírita do Estado do Rio de Janeiro.

O TEMPO

“Aquele que faz caso do dia, patrão Senhor o faz.” — Paulo. (ROMANOS, capítulo 14, versículo 6.)

A maioria dos homens não percebe ainda os valores infinitos do tempo.
Existem efetivamente os que abusam dessa concessão divina. Julgam que a riqueza dos benefícios lhes é devida por Deus.
Seria justo, entretanto, interrogá-los quanto ao motivo de semelhante presunção.
Constituindo a Criação Universal patrimônio comum, é razoável que todos gozem as possibilidades da vida; contudo, de modo geral, a criatura não medita na harmonia das circunstâncias que se ajustam na Terra, em favor de seu aperfeiçoamento espiritual.
É lógico que todo homem conte com o tempo, mas, se esse tempo estiver sem luz, sem equilíbrio, sem saúde, sem trabalho?
Não obstante a oportunidade da indagação, importa considerar que muito raros são aqueles que valorizam o dia, multiplicando-se em toda parte as fileiras dos que procuram aniquilá-lo de qualquer forma.
A velha expressão popular “matar o tempo” reflete a inconsciência vulgar, nesse sentido.
Nos mais obscuros recantos da Terra, há criaturas exterminando possibilidades sagradas. No entanto, um dia de paz, harmonia e iluminação, é muito importante para o concurso humano, na execução das leis divinas.
Os interesses imediatistas do mundo clamam que o “tempo é dinheiro”, para, em seguida, recomeçarem todas as obras incompletas na esteira das reencarnações... Os homens, por isso mesmo, fazem e desfazem, constroem e destroem, aprendem levianamente e recapitulam com dificuldade, na conquista da experiência.
Em quase todos os setores de evolução terrestre, vemos o abuso da oportunidade complicando os caminhos da vida; entretanto, desde muitos séculos, o apóstolo nos afirma que o tempo deve ser do Senhor.

Livro: Caminho Verdade e Vida.
Chico Xavier/Emmanuel.

NISTO CONHECEREMOS

"Nisto conhecemos o espírito da verdade e o espírito do erro." (I JOÃO, 4:6.)

Quando sabemos conservar a ligação com a Paz Divina, apesar de todas as perturbações humanas, perdoando quantas vezes forem necessárias ao companheiro que nos magoa; esquecendo o mal para construir o bem; amparando com sinceridade aos que nos aborrecem; cooperando espiritualmente, através da ação e da oração, a benefício dos que nos perseguem e caluniam; olvidando nossos desejos particulares para servirmos em favor de todos; guardando a fé no Supremo Poder como luz inapagável no coração; perseverando na bondade construtiva, embora mil golpes da maldade nos assediem; negando a nós mesmos para que a bênção divina resplandeça em torno de nossos passos; carregando nossas dificuldades como dádivas celestes; recebendo adversários por instrutores; bendizendo as lutas que nos aperfeiçoam a alma, à frente da Esfera Maior; convertendo a experiência terrena em celeiros de alegrias para a Eternidade; descortinando ensejos de servir em toda parte; compreendendo e auxiliando sempre, sem a preocupação de sermos entendidos e ajudados; amando os nossos semelhantes qual temos sido amados pelo Senhor, sem expectativa de recompensa; então, conheceremos o espírito da verdade em nós, iluminando-nos a estrada para a redenção divina.

DOUTRINAÇÕES

"Mas não vos alegreis porque se vos sujeitem os espíritos; alegrai-vos, antes, por estarem os vossos nomes escritos nos céus." — Jesus. (LUCAS, capítulo 10, versículo 20.)

Freqüentemente encontramos novos discípulos do Evangelho exultando de contentamento, porque os Espíritos perturbados se lhes sujeitam.

Narram, com alegria, os resultados de sessões empolgantes, nas quais doutrinaram, com êxito, entidades muita vez ignorantes e perversas.

Perdem-se muitos no emaranhado desses deslumbramentos e tocam a multiplicar os chamados "trabalhos práticos", sequiosos por orientar, em con-tactos mais diretos, os amigos inconscientes ou infelizes dos planos imediatos à esfera carnal.

Recomendou Jesus o remédio adequado a situações semelhantes, em que os aprendizes, quase sempre interessados em ensinar os outros, esquecem, pouco a pouco, de aprender em proveito próprio.

Que os doutrinadores sinceros se rejubilem, não por submeterem criaturas desencarnadas, em desespero, convictos de que em tais circunstâncias o bem é ministrado, não propriamente por eles, em sua feição humana, mas por
emissários de Jesus, caridosos e solícitos, que os utilizam à maneira de canais para a Misericórdia Divina; que esse regozijo nasça da oportunidade de servir ao bem, de consciência sintonizada com o Mestre Divino, entre as certezas
doces da fé, solidamente guardada no coração.

A palavra do Mestre aos companheiros é muito expressiva e pode beneficiar amplamente os discípulos inquietos de hoje.

Livro: Caminho Verdade e Vida.

Chico Xavier/Emmanuel.

FILHOS DA LUZ

FILHOS DA LUZ"Andai como filhos da luz." - Paulo.

(EFÉSIOS, 5:8.)Cada criatura dá sempre notícias da própria origem espiritual.

Os atos, palavras e pensamentos constituem informações vivas da zona mental de que procedemos.

Os filhos da inquietude costumam abafar quem os ouve, em mantos escuros de aflição.

Os rebentos da tristeza espalham o nevoeiro do desânimo.

Os cultivadores da irritação fulminam o espírito da gentileza com os raios da cólera.

Os portadores de interesses mesquinhos ensombram a estrada em que transitam, estabelecendo escuro clima nas mentes alheias.

Os corações endurecidos geram nuvens de desconfiança, por onde passam.

Os afeiçoados à calúnia e à maledicência distribuem venenosos quinhões de trevas com que se improvisam grandes males e grandes crimes.

Os cristãos, todavia, são filhos da luz.E a missão da luz é uniforme e insofismável.Beneficia a todos sem distinção.

Não formula exigências para dar.Afasta as sombras sem alarde.

Espalha alegria e revelação crescentes.Semeia renovadas esperanças.Esclarece, ensina, ampara e irradia-se.

Vinha de Luz

Chico Xavier/André Luiz


QUEM LÊ, ATENDA

"Quem lê, atenda." - Jesus. (MATEUS, 24:15.)

Assim como as criaturas, em geral, converteram as produções sagradas da Terra em objeto de perversão dos sentidos, movimento análogo se verifica no mundo, com referência aos frutos do pensamento.

Freqüentemente as mais santas leituras são tomadas à conta de tempero emotivo, destinado às sensações renovadas que condigam com o recreio pernicioso ou com a indiferença pelas obrigações mais justas.

Raríssimos são os leitores que buscam a realidade da vida.

O próprio Evangelho tem sido para os imprevidentes e levianos vasto campo de observações pouco dignas.

Quantos olhos passam por ele, apressados e inquietos, anotando deficiências da letra ou catalogando possíveis equívocos, a fim de espalharem sensacionalismo e perturbação? Alinham, com avidez, as contradições aparentes e tocam a malbaratar, com enorme desprezo pelo trabalho alheio, as plantas tenras e dadivosas da fé renovadora.

A recomendação de Jesus, no entanto, é infinitamente expressiva.

É razoável que a leitura do homem ignorante e animalizado represente conjunto de ignominiosas brincadeiras, mas o espírito de religiosidade precisa penetrar a leitura séria, com real atitude de elevação.

O problema do discípulo do Evangelho não é o de ler para alcançar novidades emotivas ou conhecer a Escritura para transformá-la em arena de esgrima intelectual, mas, o de ler para atender a Deus, cumprindo-lhe a Divina Vontade.

Livro; Vinha de Luz
Chico Xavier/Emmanuel