Trabalhemos todos, pela Unificação do movimento espírita!!

O Espiritismo é uma questão de fundo; prender-se à forma seria puerilidade indigna da grandeza do assunto. Daí vem que os centros que se acharem penetrados do verdadeiro espírito do Espiritismo deverão estender as mãos uns aos outros, fraternalmente, e unir-se para combater os inimigos comuns: a incredulidade e o fanatismo.”

“Dez homens unidos por um pensamento comum são mais fortes do que cem que não se entendam.”
Allan Kardec (Obras Póstumas – Constituição do Espiritismo – Item VI).



terça-feira, 31 de maio de 2011

AINDA A HUMILDADE


A força da humildade!

Grandiosa, passa na maioria das vezes como fraqueza, ante os conceitos gastos da falsa moral. Tão nobre que se desconhece a si mesma.

Atravessa uma existência sem despertar atenção, e nisso reside a essência do seu valor.

Serva fiel do dever, não malbarata o tempo nas frivolidades habituais que exaltam os ouropéis. Avança sempre, produzindo com objetividade na direção dos fins que busca colimar.

A humildade é muito ignorada.

Virtude excelente é precioso aroma de sutil característica que vitaliza os que a conduzem.

Toma diversas aparências conforme as necessidades das circunstâncias em que se manifesta.

Aqui é renúncia, cedendo a benefício geral, esquecida de si mesma.

Adiante é perdão a serviço da paz de todos.

Além é bondade discreta, produzindo esperança.

Hoje é indulgência para oferecer nova oportunidade.

Amanhã é beneficência para manter a misericórdia.

É sempre a presença de Jesus edificando a felicidade onde quer que escasseie a colheita de luz.

A humildade, porém, somente é possível quando inspirada nos ideais da verdade.

Enquanto o homem não se abrasa da certeza da vida superior, a humildade não lhe encontra guarida.

Sabendo que a Terra é uma escola de experiências e ensaios da vida para a verdade, do mundo somente lhe vê as oportunidades de progresso, compreendendü a necessidade de aproveitar as horas.

Todos os grandes heróis do pensamento, os mártires da fé e os santos da renúncia para lobrigarem o êxito dos objetivos a que ligaram a existência, se firmaram na humildade por saberem do pouco valor que representavam ante as grandes diretrizes da vida.

A humildade em última análise representa submissão à vontade de Deus, doação plena e total às Suas mãos, deixando-se conduzir pela Sua Diretriz segura que governa o Universo.

No culto da humildade não tenhas a presunção de resolver todos os problemas que te chegam. Preocupa-te em desincumbir-te fielmente dos deveres que te dizem respeito.

Qualquer tarefa, por mais insignificante que te pareça, é de alta importância no conjunto geral. Faze, portanto, a tua função no concerto das coisas consciente de que tua colaboração é preciosa e deve ser doada.

Não ambiciones a tarefa que te não diz respeito. Aprende a considerar o labor alheio e produze o teu serviço cônscio da significação do que realizas, adornando de belezas o que passe pelo crivo do teu interesse e do teu zelo.

Responderás diante da vida não pelo que gostarias de ter proporcionado, mas pelo que tiveste diante das possibilidades e de como te comportaste ante a ensancha.

Cultiva a humildade.

A humildade pela força da sua fraqueza nunca vai ser atingida: a lisonja não a envaidece, e a zombaria não a humilha. É inatingível pelo mal em qualquer expressão como se apresente.

Olha o firmamento e faze um paralelo: as estrelas faiscantes e tu!

Compreenderás o valor da humildade.

Conquanto Jesus fosse o Arquiteto Sublime da Terra, não desconsiderou a carpintaria singela de José; caminhou imensos trechos descampados de solos agrestes a serviço do amor; conviveu com os mais difíceis caracteres sem melindres, sem falsa superioridade. Tão igual se fez aos infelizes que o acompanhavam que nem todos acreditaram fosse Ele “o escolhido”.

No entanto, ainda aí não usou a presunção de convencer a ninguém, fazendo tudo aquilo para quanto veio e depois retornou, sereno. Sem abandonar os a quem veio amar.

Lição viva e desafiadora, a Sua vida é convite para que meditemos e vivamos, incorporando à nossa existência essa pérola sublime da redenção espiritual: a humildade!

“Aquele que quiser tornar-se o maior , seja vosso ser vo”.
(Mateus, 20:27)

“A humildade é vir tude muito esquecida entr e vós. Bem pouco seguidas são os exemplos que dela se vos têm dado. Entr etanto, sem humildade, podeis ser caridosos com o vosso pr óximo?”
Lacordaire
(O EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO, Capítulo 7º — Item 11, parágrafo 3)

Livro: Florações Evangélicas
Divaldo Franco/Joanna de Ângelis
 
Francisco Rebouças

CAMINHO DA LUZ


Olavo Bilac

Além do mundo amargo e miserando
Há na morte um caminho florescente,
Onde a alegria mora eternamente
Entre flores e pássaros cantando.

Estrada de ouro e luz ignescente,
Onde passam espíritos em bando,
Suaves corações glorificando
Os triunfos da lágrima pungente.

Nesse caminho, as almas vencedoras
Guardam consigo as jóias da ventura,
Sem que os séculos possam desfazê-las.

Esplendores de sóis, clarões de auroras,
Flores de amor e paz risonha e pura,
Há nessa estrada fúlgida de estrelas!...

Livro: Lira Imortal
Chico Xavier/Espíritos Diversos
 
Francisco Rebouças

JESUS E REPOUSO


Há, no homem, sempre presente, um imenso desejo de repousar, espairecer, sair do trabalho, refazer energias.

Programas de férias se sucedem em todas as quadras do ano, com excursões, esportes, divertimentos.

Quem reside nos campos deseja viajar às cidades; quem trabalha nas montanhas busca as praias; quem vive nos trópicos anela pelo frio e as recíprocas são verdadeiras.

A febre das viagens toma conta das criaturas.

Aquele que as não realiza, sente-se diminuído, marginalizado, sem status social.

Por extensão, todos desejam realizar o seu plano alternativo de espairecimento e descanso.

Um grande número se entrega a trabalhos esfalfantes durante o ano para economizar e realizar o seu sonho nas férias.

Labora até a exaustão, assume compromissos para pagar depois, a expensas de juros escorchantes no resgate penoso, a fim de gozar hoje.

Comenta-se sobre as facilidades para viajar, as vantagens, e tudo são apenas palavras.

Trata-se de um modismo.

Com raras exceções, as viagens são penosas e as excursões exaustivas. Pouco repouso e muito incômodo. As alegrias e entusiasmos do começo emurchessem à medida que passam os dias, substituídos pelo sono irregular, pelas indisposições, pelas horas intérminas de espera em hotéis abarrotados, com serviços deficientes e outros percalços.

A propaganda bem apresentada fala da exceléncia de tudo, que a realidade demonstra não ser verdade.

Na ocasião do retorno, quando não acontecem problemas muito comuns em tais ocasiões, recompõem-se as aparências a fim de impressionar aqueles que ficaram, e os comentários exagerados afloram aos lábios sorridentes dos felizardos, que agora partem para a faina de regularizar ou recuperar os gastos, cansando-se muito mais.

Toda mudança de atividade faculta renovação de energias e dá novas motivações.

Um bom balanço de labores define quais as opções de que se dispõe como alternativas para o bem-estar.

O homem necessita, sem dúvida, de férias, de repouso, de espairecimento, que lhe proporcionam alegrias e refazimento para prosseguir trabalhando.

Expedientes excitantes, planos extravagantes, movimentação contínua e horários preestabelecidos constituem esforços desnecessários, com desperdício de energias.

A preocupação com trajes, a aparência, o tormento das compras de novidades e lembranças, exaurem o sistema nervoso, que se desgoverna, gerando irritação e mau humor.

Jesus comentou que “o Pai até hoje trabalha” e Ele “também trabalha”.

O trabalho é lei da vida, tanto quanto o é o repouso. Este, porém, não é paralisação, ociosidade, nem corrida da busca de coisa-nenhuma.

Como repouso entenda-se tranqüilidade interior, recuperação de forças, conquista de otimismo, estar de bem com a vida.

Proporcionar-se relaxação, leitura agradavel esporte sadio, convivência com pessoas experientes, joviais, alegres, sem ruídos, viajar em calma para tomar contato com outros lugares, costumes, indivíduos, sem pressa, constituem método eficaz para um bem utilizado repouso.

Igualmente, meditar, no próprio lar; orar, buscando sintonia com as nascentes do pensamento superior; confraternizar com os sofredores, confortando-os e ajudando-os; asserenar-se, escutando melodias de profundo conteúdo emocional, são recursos valiosos e técnicas de repouso que podem ser aplicados em qualquer lugar, nas horas possíveis.

Basta entrar no quarto, fechar a porta e conversar com Deus, conforme ensinou Jesus ao referir-se à técnica da oração. O quarto é o mundo íntimo e a porta é o acesso ao exterior. Nesse lugar silencioso ouvirás Deus.

No teu programa de saúde física e mental inclui o repouso como necessidade prioritária.

Cuida, porém, do que farás como recurso repousante.

Aproveita a ocasião para descobrires-te, conheceres-te melhor e identificar O que, em verdade, te é indispensável, selecionando com rigor aquilo que necessitas para uma vida saudável, abandonando ou dando menos valor aos demais.

Repouso, sim, com ação edificante.

Livro: Jesus e Atualidade
Divaldo Franco/Joanna de Ângelis
 
Francisco Rebouças

segunda-feira, 30 de maio de 2011

Conselho útil

Observe as próprias indagações, antes de formulá-las, adotando o silêncio sempre que não tiverem finalidade justa.

Livro: Sinal Verde
Chico Xavier/André Luiz


Francisco Rebouças

NO REINO DA ALMA


Por este motivo te lembro que despertes o dom de Deus, que Existe em ti, pela imposição de minhas mãos. – Paulo (II Timóteo)

Numerosos os companheiros que pagam ou reclamam concurso alheio para que se lhes desenvolvam determinadas qualidades espirituais.Ginásticas, regimes dietéticos, penitências, austeridades místicas...

Sem dúvida, semelhantes processos de educação do corpo e da mente valem por precioso concurso ao despertamento da vida interior, sempre que empregados de intenção e pensamento voltados para os interesses superiores do espírito.Mas não bastam.

A palavra do Evangelho, através do apóstolo Paulo é suficientemente esclarecedora. Ele se reporta à colaboração dos passes magnéticos, ministrados por ele mesmo, em favor do discípulo; entretanto, não o exonera da obrigação de acordar, em si e por si próprio, os talentos de que é portador, O convívio com um amigo da altura moral do convertido de Damasco, as preces e ensinamentos do lar, os apelos doutrinários e o amparo externo constantemente recebido não desligavam Timóteo do dever de estudar e aprender, trabalhar e servir, a fim de burilar os seus dons de alma e aciona-los na construção da própria felicidade pela extensão do bem.

Pensemos nisso e saibamos receber reconhecidamente os auxílios que a bondade alheia nos proporcione, aproveitando-os em nosso benefício, mas lembrando sempre que o auto-aperfeiçoamento, para que a luz do Senhor se nos retrate no coração e na vida, será resultado de esforço nosso, ação individual de que não poderemos fugir.

Livro: Benção de Paz
Chico xavier/Emmanuel
 
Francisco Rebouças

NÃO PERCAS TEMPO

Maria Dolores

Não deixes para mais tarde
A palavra calma e boa,
Que salva, anima e perdoa
Curando ofensa ou pesar;
Talvez muita gente esteja
Na pauta do que te digo,
Pedindo-te um gesto amigo
Que não se deve adiar.

As vezes, num só abraço,
Numa frase ou num sorriso,
Temos nós o que é preciso
Em qualquer reparação.
Faze agora o bem que possas,
Não aguardes outro dia;
Bondade semeia a cria
Vida nova ao coração.

Haja o que houver em caminho,
Não guardes ressentimento,
Todo minuto é momento
De ajudar e recompor.
Não apontes, nem lastimes
A incompreensão que te alcança,
Para quem segue a esperança
Deus é a presença do amor.

Livro: Momentos de Ouro
Chico Xavier/Diversos Espíritos
 
Francisco Rebouças

A Irritação

Ao sair do lar, defrontas os problemas da condução e do trânsito, na busca da tua oficina de trabalho.

Transportes abarrotados, pessoas rudes, multidões apressadas, violência pela disputa de lugares, ruas e avenidas movimentadas...

Se chove, emperra o trânsito e as dificuldades se ampliam.

Se faz sol, o calor produz malestar e as reclamações promovem aborrecimento.

Se dispões de veículo próprio, não te podes mover conforme gostarias, pelas vias de acesso, em congestionamento crescente.

Todos têm que chegar a tempo.

O relógio não pára.

Os que se atrasaram pretendem recuperar os minutos perdidos e atropelam os que estão ao lado ou à frente...

A irritação chega e se instala, perturbando-te e levando-te a competir também com os agressivos.

As buzinas produzem bulha, os semáforos te interrompem a marcha, e tudo parece estar contra os teus propósitos.

Mantém a calma.

Amanhã, propõe-te a sair de casa mais cedo.

A tranquilidade de todo um dia merece o teu investimento de alguns minutos.

Não te irrites, portanto, evitando os perigos da ira, que instala desequilíbrios graves que podes evitar.

Livro: Episódios Diários
Divaldo Franco/Joanna de Ângelis
 
Francisco Rebouças

Evento Espírita em Londres

Talsk and short Filme About Chico Xavier
Talsk e Filme acerca de Chico Xavier
 
Data: Sábado 18/06/2011

Horário: 15:30 às 18:30h

Endereço: LOST Theatre - 150 seats
208 Wandsworth Road,
London SW8 2JU
 
Outras informações:  Lançamento da 2 ª Edição do livro de Chico Xavier - MEIO DO SÉCULO
Palestrantes: Silvia Gibbons & Guy Lyon Playfair

GL Playfair: autor de doze livros, incluindo dois sobre os fenômenos psi no Brasil.

Silva Gibbons: é conselheira humanista, terapeuta e palestrante espírita.
Não perca, compareça, divulgue!

Clique no cartaz para vê-lo ampliado e tome nota de todos os detalhes do evento

Notícia enviada pela amiga Elsa Rossi.

Francisco Rebouças

domingo, 29 de maio de 2011

Divaldo Pereira Franco em Munique e Copenhaguen

Divaldo Pereira Franco na Europa - Munique e Copenhaguen
(Textos e Fotos recebidos em emails de Jorge Moehlecke de Copenhaguen)

MUNIQUE- ALEMANHA
Divaldo Franco em continuidade ao seu trabalho doutrinário, esteve em Munique dia 24 de maio. Na oportunidade proferiu uma palestra sobre o tema Iluminação Interior.
Divaldo entre amigos
Divaldo Franco em continuidade ao seu trabalho doutrinário, esteve em Munique dia 24 de maio. Na oportunidade proferiu uma palestra sobre o tema Iluminação Interior.
Divaldo em ação

Público presente

Divaldo Franco
 Copenhaguen
Segue, em anexo, novos registros do roteiro\2011 de Divaldo Franco pela Europa, agora em Copenhaguen. Além de proporcionar significativo impulso às instituições espíritas locais, desenvolve ele o notável trabalho de apresentação fidedigna do Espiritismo, utilizando-se de suas largas experiência e cultura, demonstrando o embasamento científico e evangélico doutrinários, desconhecidos nestes aspectos aqui na Dinamarca, e anulando o antagonismo gratuito, gerado pela presunção de que o que procede de países de menor expressão econômica ou cultural é destituído de valor ou significado, mistura de bruxaria e feitiçaria, gerando um grande bloqueio ao avanço de idéias iluminativas e libertadoras. 
No dia imediato à palestra pública de Divaldo Franco em Copenhaguen, os espíritas da Escandinávia promoveram um Encontro de Estudos, com o tema “Organização da Casa Espírita”, neste 28\05, onde o Grande Baiano instruíu e destacou os procedimentos corretos de atuação numa Instituição Espírita, para a preservação da grandeza doutrinária, apontando os rumos ideais para uma atividade compatível com seus postulados.
Divaldo e tarefeiros

 
Divaldo Franco e  parte do público


Francisco Rebouças


Ultrapassamos a marca das 42.000 visitas!

Que maravilha!!!

Queridos amigos é mais uma vez com grande alegria que acabamos de ultrapassar a marca das 42.000 visitas ao nosso Blog Espírita. Lembramos que o contador de visitas só foi instalado em 31/10/2009.

Graças a Deus e a vocês, este trabalho está rendendo os saborosos frutos da nossa plantação o que nos muito nos alegra, pois, ao comprovarmos essa feliz e empolgante marca, na difusão da mensagem Cristã através da filosofia ESPÍRITA, queremos dizer do fundo do nosso coração agradecido: obrigado meus amigos!

Continuemos juntos, com o mesmo entusiasmo nesse nosso empreendimento, sob a inspiração dos amigos do Plano Espiritual, divulgando a verdadeira mensagem consoladora e esclarecedora de nossa doutrina.

Esperamos continuar a merecer o apoio, a confiança e a ajuda que temos recebido de todos, para continuar com esse nosso projeto de levar a doutrina espírita aos corações carentes de orientação, fé e alegria em todo o mundo.

Reafirmamos o compromisso de manter o nosso trabalho alicerçado pela codificação espírita sem achismos ou modismos desnecessários e condenáveis sob todos os aspectos.

Continuaremos a dizer do fundo do coração: Você é sem sombra de dúvidas o nosso maior patrimônio!

Que Jesus nosso Mestre e Guia nos mantenha unidos e operosos, sob sua divina inspiração, hoje e sempre!

Muita PAZ!

Francisco Rebouças

Livro "O Consolador"

Caros amigos, estamos dando continuidade ao estudo do livro O Consolador, para nossas reflexões. Desta vez abordando as questões de nº 42 a 50.
Estude conosco!
PSICOLOGIA:

42 – Como poderemos compreender, pelo Espiritismo, o preceito da Psicologia que afirma a experiência dos nossos cinco sentidos como todo o fundamento de nossa vida mental?

– O Espiritismo esclarece que o homem é senhor de um patrimônio mais vasto, consolidado nas suas experiências de outras vidas, provando que o legítimo fundamento da vida mental não reside, de maneira absoluta, na contribuição dos sentidos corporais, mas também nas recordações latentes do pretérito, das quais os fenômenos da inteligência prematura, na Terra, são os testemunhos mais eloquentes.

43 – Estabelecendo a psicologia do mundo como sede da memória, do julgamento e da imaginação, as partes do cérebro humano, cujas funções não são ainda devidamente conhecidas pela Ciência, retardam a solução de um problema que só pode ser satisfeito pelos conhecimentos espiritistas?

– Distante das cogitações de ordem divina, a psicologia terrestre efetua essa procrastinação, até que consiga atingir o profundo estuário da verdade integral.

44 – Poderá a Psicologia chegar a uma solução cabal do problema das desordens mentais, denominadas anormalidades psicológicas?

– Movimentando tão somente os materiais da ciência humana, a Psicologia não atingirá esse desiderato, conservando-se no terreno das definições e dos estudos, distantes da causa. Os conhecimentos do mundo, porém, caminham para a evolução dessa ciência à luz do Espiritismo, quando, então, seus investigadores poderão alcançar as soluções precisas.

45 – A psicanálise freudiana, valorizando os poderes desconhecidos do nosso aparelhamento mental, representa um traço de aproximação entre a Psicologia e o Espiritismo?

– Essas escolas do mundo constituem sempre grandes tentativas para aquisição das profundas verdades espirituais, mas os seus mestres, com raras exceções, se perdem na vaidade dos títulos acadêmicos ou nas falsas apreciações dos valores convencionais. Os preconceitos científicos, por enquanto, impossibilitam a aproximação legítima da Psicologia oficial e do Espiritismo.

Os processos da primeira falam da parte desconhecida do mundo mental, a que chamam de subconsciente, sem definir essa cripta misteriosa da personalidade humana, examinando-a apenas na classificação pomposa das palavras. Entretanto, somente à luz do Espiritismo poderão os métodos psicológicos aprender que essa zona oculta, da esfera psíquica de cada um, é o reservatório profundo das experiências do passado, em existências múltiplas da criatura, arquivo maravilhoso em que todas as conquistas do pretérito são depositadas em energias potenciais, de modo a ressurgirem no momento oportuno.

46 – Como poderemos compreender os chamados complexos ou associações de ideias no fenômeno mental?

– Sabemos que as associações de ideias não têm causa nas células nervosas, constituindo antes ações espontâneas do Espírito dentro do vasto mecanismo circunstancial; essas ações são oriundas do seu esforço incessante, projetadas através do cérebro mental, que não é mais que um instrumento passivo.

47 – Por que, relativamente ao estudo dos processos mentais, se encontram divididos no campo da opinião os psicologistas do mundo?

– Os psicologistas humanos, que se encontram ainda distantes das verdades espirituais, dividem-se tão só pelas manifestações do personalismo, dentro de suas escolas; mesmo porque, analisando apenas os efeitos, não investigam as causas, perdendo-se na complicação das nomenclaturas científicas, sem uma definição séria e simples do processo mental, onde se sobrelevam as profundas realidades do Espírito.

48 – O Espiritismo esclarecerá a Psicologia quanto ao problema da sede da inteligência?

– Somente com a cooperação do Espiritismo poderá a ciência psicológica definir a sede da inteligência humana, não nos complexos nervosos ou glandulares do corpo perecível, mas no Espírito imortal.

49 – Como devemos conceituar o sonho?

– Na maioria das vezes, o sonho constitui atividade reflexa das situações psicológicas do homem no mecanismo das lutas de cada dia, quando as forças orgânicas dormitam em repouso indispensável.

Em determinadas circunstâncias, contudo, como nos fenômenos premonitórios, ou nos de sonambulismo, em que a alma encarnada alcança elevada porcentagem de desprendimento parcial, o sonho representa a liberdade relativa do Espírito prisioneiro da Terra, quando, então, se poderá verificar a comunicação inter vivos e, quanto possível, as visões proféticas, fatos esses sempre organizados pelos mentores espirituais de elevada hierarquia, obedecendo a fins superiores, e quando o encarnado em temporária liberdade pode receber a palavra e a influência diretas de seus amigos e orientadores do plano invisível.

50 – A vocação é uma lembrança das existências passadas?

– A vocação é o impulso natural oriundo da repetição de análogas experiências, através de muitas vidas.

Suas características, nas disposições infantis, são o testemunho mais eloquente da verdade reencarnacionista.

Livro: O Consolador
Chico Xavier/Emmanuel
 
Francisco Rebouças

Caminha confiante!

Já que recebeste o chamado para a transformação moral ao alento da luz espírita que te aclara os dédalos do mundo interior, não titubeies. Estuga o passo na senda habitual e reflete, deixando-te permear pelas lições de esperança e renovação com que te armarás para os combates ásperos contra os severos adversários que a quase todos vencem: o egoísmo, o orgulho, a ira, o ciúme e seus sequazes, ensinando pelo exemplo fraternidade e amor.

Livro: Leis Morais da Vida
Divaldo Franco/Joanna de Ângelis

Francisco Rebouças

Não fira a sensibilidade alheia

PROCURE compreender o próximo.

Não magoe aqueles que o beneficiaram.

Procure compreender as palavras e ações dos outros, especialmente se o amam.

Não fira a sensibilidade alheia, porque você sabe como sofre, quando fazem isto com você.

Como dói ouvir palavras duras, de ingratidão, proferidas pelos lábios da pessoa a quem amamos!

Não faça isso!

Procure compreender os outros!

Livro: Minutos de Sabedoria - 156
Carlos Torres Pastorino
 
Francisco Rebouças

Lindos Casos de Chico Xavier

SÁBIA RESPOSTA

Há tempos, Chico passou a freqüentar certa casa de pessoas amigas, mais que de costume.

E essa casa, que se rodeava de muitos observadores, não era vista com bons olhos.

— Chico não devia entrar ali — diziam uns.

— Aquela gente é perigosa — clamavam outros.

A coisa ia nesse ponto, quando um irmão lembrou ao Chico a inconveniência a que se expunha.

O Médium, muito preocupado, em prece, expôs a Emmanuel o que se passava e perguntou-lhe:

— O senhor acha então que não devo entrar lá?

E o protetor, sorrindo, deu-lhe esta sábia resposta:

— Você pode entrar lá quando quiser. Somente desejo saber se você pode sair.

Livro: Lindos Casos de Chico Xavier
Ramiro Gama
 
Francisco Rebouças

sábado, 28 de maio de 2011

Divaldo Franco na Áustria

Amigos, segue a agenda de Divaldo Franco na Áustria.

VILLACH, Austria
3 Junho das 18:00 às 21:00h, Villach, Austria
Transição Planetária e suas consequencias para a humanidade
Local: Hotel Krammer; Italianerstrasse 14, Villach, Austria
3. Juni um 18 Uhr (18-21h)
Übergangsphase des Planeten Erde und die Konsequenzen für die Menschenheit
Hotel Krammer; Italianerstrasse 14, Villach, Austria

VIENA, Austria
5 Junho das 10:00 as 17:00h
Transição Planetária e suas consequencias para a humanidade
Local: KOLPINGHAUS Wien-Zentral
Gumpendorferstrasse 39 saal 2
A-1060 Wien (5 min. da estação U4 Kettenbrückengase)
5. Juni um 10 Uhr (10-17 Uhr)
Übergangsphase des Planeten Erde und die Konsequenzen für die Menschenheit
KOLPINGHAUS Wien-Zentral
Gumpendorferstrasse 39 saal 2
A-1060 Wien (5 min. da estação U4 Kettenbrückengase)
Fonte: http://www.spiritismus.at/
 
Francisco Rebouças

"Chico Xavier Spiritist Society" - Londres

Caros irmãos, recebí da amiga  Silvia Gibbons, a boa notícia que segue.

Prezado amigo Francisco,

Sílvia Gibbons e voluntários
Jesus conosco!
Gostaria de lhe dizer e se tiver interesse aos seus leitores que o grupo "Chico Xavier Spiritist Society" esta com um Stand no "MIND BODY & SPIRIT FESTIVAL" em Londres de 25 a 30 Maio 2011.

Esta e uma grande oportunidade para introduzirmos Espiritismo para um público novo mas que tem sido bem receptivo. Como Emmanuel disse o maior serviço que podemos prestar ao Espiritismo e disseminá-lo e esta e uma maneira especial de fazer isso, são as sementes que estamos jogando. No ano passado, na mesma feira, recrutamos pessoas que estão agora fequentando os grupos e estão trabalhando conosco este ano.

Temos os livros básicos da Doutrina e livros do nosso querido Chico que foram traduzidos para o inglês.

Temos também o livro "Suicídio Tudo o que Você Precisa Saber" do Richard Simonetti que foi recentemente traduzido ao ingles.

Muitas pessoas tem mostrado interesse por este livro.

Oferecemos também Assistencia Fraterna e tem sido muito boa a nossa presença lá.

Abracos fraternos
Silvia Gibbons
Coordinator
CXSS
"Obedience is the consent of reason; resignation is the consent of the heart."
(Gospel According to Spiritism - ch 9 item 8)
"A obediência é o consentimento da razão, a resignação é o consentimento do coração ".
(Evangelho Segundo o Espiritismo - cap 9 item 8) 
Compareça, divulgue!

Francisco Rebouças

Ciladas

No acendrado labor pela integração definitiva no espírito do Cristianismo, não descures a vigilância que preserva a paz e favorece o equilíbrio das atitudes.

Pululam estratagemas sutis quão perniciosos de fácil aceitação.

Se abraças a tarefa da exposição evangélica pelo verbo ou através da escrita, penetra-te da responsabilidade a respeito das lições explicadas e não cedas terreno à insensatez sob qualquer aspecto que se apresente.

Se exercitas o socorro mediúnico na tarefa curadora, mediante os passes ou orientações espiritistas, ou se abres o coração ao esclarecimento dos desencarnados em turbação, ou a perseguidores infelizes, vinculados por vinganças primitivas, não te concedas deslizes morais, nem aqueles que as convenções a pouco e pouco chancelam como comportamento social moderno.

Se acordas para a assistência aos necessitados do carreiro carnal, junto à infância ao abandono, ou à velhice em desvalimento, ou a enfermos ao relento, ou à pobreza em desconserto, ou à rebeldia desenfreada, não te ensejes agitação, fmentando a malversação de quaisquer valores positivos.

Se ajudas nos misteres modestos, ignorados, ou tidos como humilhantes, realiza o melhor ao teu alcance, sem a presunção de galgar os postos de comando ou de preeminência, tão do agrado da vaidade, quanto simultaneamente perigosos.

Se doutrinas, doutrina-te primeiramente, atestando pêlos atos que o mais excelente ensino deriva do exemplo vivido no quotidiano.

Sobretudo não te favoreças devaneios, ilusões.

Cada um é o esforço que envida em prol do burilamento interior.

Nem jactância, nem desprezo.

Consciente de que estás servindo à Causa do Cristo, não concedas oportunidade ao elogio nem ao depreciamento.

A frieza de uns ameaçará o ardor do teu entusiasmo, assim como o arroubo de outros poderá colocar-te em desespero face ao que sustentas com sacrifício.

Nunca, porém, recebas as homenagens transitórias do mundo, em vinculação ao serviço de enobrecimento a que dás a vida.

O Senhor desprezou todas as honrarias terrenas, não desdenhando, porém, o flagício, o abandono dos amigos, a cruz de infâmia.

Aplaudido na entrada de Jerusalém - a fim de "que se cumprissem as profecias", avançou cabisbaixo sobre o dorso do burrico, emudecido, longe das honrarias do poviléu em exagero emocional.

Ultrajado na praça pública e vilmente condenado, manteve-se meditativo ante o mesmo poviléu vencido por hedionda obsessão generalizada, que assim compactuava com o nefando crime.

As ciladas, todavia, que reiteradas vezes foram colocadas no Seu caminho, venceu-as todas, pulcro, infenso à sordidez dos fatanazes das Trevas...

Acautela-te, a teu turno!

Como recebes suprimento de forças oriundas das Regiões Felizes para o teu êxito, também procedem de outras fontes investidas graves e malsinantes, a que estás exposto pelo passado delituoso que ora reparas.

Refugia-te, assim, na humildade legítima, outorgando para o teu espírito apenas deveres e deveres, pois o direito do cristão é servir sempre e mais  como discípulo fiel do Trabalhador Incessante que ( tomou por modelo e guia.

Livro: celeiro de Bênçãos
Divaldo franco/Joanna de Ângelis
 
Francisco Rebouças

O VARÃO DA MACEDÔNIA

“E Paulo teve de noite uma visão em que se apresentou, em pé, um varão da Macedônia e lhe rogou: Passa à Macedônia e ajuda-nos!” — (ATOS, capítulo 16, versículo 9.)

Além das atividades diárias na vida de relação, participam os homens de vasto movimento espiritual, cujas fases de intercâmbio nem sempre podem ser registradas pela memória vulgar.

Não só os que demandam o sepulcro se comunicam pelo processo das vibrações psíquicas.

Os espíritos encarnados fazem o mesmo, em identidade de circunstâncias, desde que se achem aptos a semelhantes realizações.

Mais tarde, a generalidade das criaturas terrestres ampliará essas possibilidades, percebendo-lhes o admirável valor.

Isso, aliás, não constitui novidade, pois, segundo vemos, Paulo de Tarso, em Tróade, recebe a visita espiritual de um varão da Macedônia, que lhe pede auxílio.

A narração apostólica é muito clara. O amigo dos gentios tem uma visão em que lhe não surge uma figura angélica ou um mensageiro divino. Trata-se de um homem da Macedônia que o ex-doutor de Tarso identifica pelo vestuário e pelas palavras.

É útil recordar semelhante ocorrência para que se consolide nos discípulos sinceros a certeza de que o Evangelho é portador de todos os ensinamentos essenciais e necessários, sem nos impor a necessidade de recorrer a nomenclaturas difíceis, distantes da simplicidade com que o Mestre nos legou a carta de redenção, na qual nos pede atenção amorosa e não teorias complicadas.

Livro: Caminho, Verdade e Vida
Chico Xavier/Emmanuel
 
Francisco Rebouças

Aprendendo sempre!

Liberta-te da revolta de qualquer espécie e busca examinar, através do amor total, os recursos ao teu alcance, desdobrando esforços para a utilização justa do tempo e da dor, convertido em experiência primoro­sa, em favor da tua integração nas tarefas a que te propões, a benefício de ti mesmo, porque “só o descui­doso permanece sempre no mesmo ponto”.

Chico Xavier/Emmanuel

NA GARANTIA DO BEM

Emmanuel
Se podes e quanto possas, auxilia aos Mensageiros do Bem, entretecendo o clima espiri-tual necessário à execução do bem.

Em muitos lances da vida, mormente no Plano Físico, rogamos o amparo das Forças Superiores, a fim de atravessar determinadas crises de existência, mas, em muitas ocasiões, comportamo-nos à feição do enfermo em estado grave que recebesse o oxigênio longamente esperado para a garantia da própria sobrevivência, incendiando-o, porém, antes de aproveitá-lo.

Prevenção e azedume, cólera e desânimo são obstáculos a desfazerem qualquer possibi-lidade de auxílio.

Se te propões a colaborar com aqueles que se empenham a servir, abençoa sempre.

Alguns minutos de tolerância, uma frase de compreensão, um gesto espontâneo de fra-ternidade, a gentileza natural ou a espera sem reclamação operam prodígios.

A Terra ainda está repleta de pessoas que desconhecem a importância das reações em cadeia.

Por vezes, a delinqüência está avançando, de vibração a vibração. Para o impacto do crime; no entanto, essa ou aquela pequenina manifestação de bondade ou entendimento é ca-paz de sopitar-lhe a marcha, tanto quanto leve intervenção no estopim aceso pode sustar o fogo, antes que o fogo alcance a bomba.

Sê o silêncio onde o tumulto ameace perturbação, a palavra de bênção onde o ódio este-ja lançando condenações, a paz no lugar em que a discórdia apareça e, sobretudo, a paciência em qualquer parte onde as nuvens da incompreensão prenunciem a tempestade do desequilí-brio.

Recorda: em qualquer necessidade ou sofrimento é imprescindível podar a inquietude e o desânimo, fatores desencadeantes de excitação ou de gelo que dificultam a oportunidade de auxiliar ou receber auxílio.

Em qualquer circunstância, capacita-te de que Deus é amor para todas as criaturas e que, no esquema da justiça, basta mantenhamos a disposição de ajudar ao próximo para que nos tornemos suportes da Divina Providência, em favor dos nossos irmãos de experiência e ca-minho. De vez que sem a coragem de servir e sem esforço de compreender, a nossa compai-xão pelos outros, em qualquer caso, não passará de mais um problema sobre os problemas que pretendamos solucionar.

Livro: Momentos de Ouro
Chico Xavier/Espíritos Diversos

Francisco Rebouças

2º Simpósio Espírita Canadense


Realizado o 2º. Simpósio Espírita Canadense Montreal, Canadá 
Equipe participante do evento

Na semana que passou, celebramos o 2º. Simpósio Espírita Canadense em um clima fraterno e de muita alegria!

Abraços fraterno,
Sandra Mussi






Palestrantes convidados para o 2o. Simpósio Espírita Canadense, Sra. Jussara Korngold, Sra. Elizangela Correia  da Silva e o Dr. Sérgio Thiesen e público.

Francisco Rebouças


sexta-feira, 27 de maio de 2011

SEJA- Sociedade Espírita Joanna de Ângelis - CABO FRIO

SEJA- Sociedade Espírita Joanna de Ângelis
Endereço: Estrada do Contorno, s/ nº- Recanto do Gargoá I, Tamoios, Cabo Frio, RJ

Assunto: Convite: Cine - Chá

Data: Sexta-feira, 27 de Maio de 2011, 18:17

Amigos,
Contamos com vocês!
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
RANCISCO REBOUÇAS

XXI Jornadas Espíritas de Lisboa


XXI Jornadas Espíritas de Lisboa
Celebrando os 150 Anos do Livro dos Médiuns

Download do programa das Actividades
Centro Espírita Perdão e Caridade
XXI Jornadas Espíritas de Lisboa
O Livro dos Médiuns – 150 Anos

Dia: 29/05/2011
P R O G R A M A
09h30 Recepção aos participantes
09h50 Abertura das XXI Jornadas Espíritas da Lisboa
10h00 O Livro dos Médiuns - Teresa Carvalho (CEPC)
10h20 Revisitando O Livro dos Médiuns – António Mendonça
(Santarém)
11h00 Pausa para café
11h20 Mediunidade e Obsessão – Rui Carvalho (CEPC)
12h00 Debate dos temas apresentados
12h30 Actuação do Jogral Espírita de Lisboa - UERL
13h00 ALMOÇO
14h30 Reunião Mediúnica – Nuno Emanuel (CEPC)
15h10 Debate
15h30 Resumo e conclusão
Encerramento das XXI Jornadas Espíritas de Lisboa

Francisco Rebouças

Almoço entre Amigos

Caros amigos, a SEF - Sociedade Espírita Fraternidade, convida a todos para o almoço entre amigos que promoverá no próximo dia 29/05/2011, na sede do Remanso Fraterno. 


Clique no cartaz para vê-lo ampliado e tome nota dos detalhes do evento.

Compareça, divulgue!






Francisco Rebouças

Ética, uma palavra fora de moda!

O Dicionário da Língua Portuguesa define a palavra Ética, como: s.f. parte da filosofia que estuda os deveres do homem para com Deus e a sociedade; deontologia; ciência da moral.¹ Significado este, que nos dias da atualidade, tornou-se artigo de luxo, muito raro de ser observado.

É, perfeitamente natural, que o homem alimente o desejo de crescer, de progredir, de alcançar vitórias em sua vida. Quem não nutre esses sonhos no fundo do seu SER? O problema é a forma como esses desejos ou aspirações são alcançados, pois, não podemos jamais esquecer de que em tudo precisamos ser acima de qualquer coisa dignos, honestos e honrados; afinal, não somos cristãos seguidores da mensagem do Mestre de Nazaré através dos ensinamentos contidos na sublime mensagem espírita?

O Espiritismo nos ensina que só nos pertence verdadeiramente, aquilo que conquistamos com esforço e trabalho honesto, sem prejuízo de outrem, da forma mais justa possível e, em conformidade com as Leis Divinas, pois, vivendo o homem em sociedade, terá ele direitos e obrigações a cumprir, como se pode ver nas instruções dos Imortais da Vida Maior em resposta à indagação do insigne Codificador nas questões que seguem constantes de O Livro dos Espíritos.

877. Da necessidade que o homem tem de viver em sociedade, nascem-lhe obrigações especiais?

“Certo e a primeira de todas é a de respeitar os direitos de seus semelhante. Aquele que respeitar esses direitos procederá sempre com justiça. Em o vosso mundo, porque a maioria dos homens não pratica a lei de justiça, cada um usa de represálias. Essa a causa da perturbação e da confusão em que vivem as sociedades humanas. A vida social outorga direitos e impões deveres recíprocos.”

878. Podendo o homem enganar-se quanto à extensão do seu direito, que é o que lhe fará conhecer o limite desse direito?

“O limite do direito que, com relação a si mesmo, reconhecer ao seu semelhante, em idênticas circunstâncias e reciprocamente.” ²

Se analisarmos com atenção as respostas acima, chegaremos facilmente à conclusão de que o homem não pode em hipótese alguma deixar de respeitar os direitos de seu semelhante, pois, se assim não proceder, estará cometendo uma grande falta perante a paternidade Divina que nos criou em igualdade de situação, sem privilégio algum em relação ao nosso irmão que conosco caminha em direção à felicidade e à perfeição tão desejadas.

Precisamos aprender a ser éticos em nossas atitudes para com tudo, isto é, respeitar a Deus e aos homens, saber impor limites às nossas ações para alcançar os nossos objetivos, saber manter sob controle nossas ambições, e empregar todos os esforços para não nos utilizarmos de quaisquer artifícios ilegais na luta para conseguir a realização desses objetivos. Entre tantas outras atitudes condenáveis podemos alertar para algumas como: não roubar, mentir ou pisar nos outros para atingir nossos secretos e ambiciosos desejos.

Desde cedo temos a obrigação moral de dar aos nossos filhos exemplos de atitudes dignas pautados na ética e na decência, pois, hoje em dia a maioria dos pais se preocupa em demasia em tornar seus filhos ambiciosos para a conquista dos bens materiais, mas ao mesmo tempo, não se incomodam quando os filhos não são éticos no alcance de suas propostas, se for preciso colar na prova para passar de ano, isso pouco importa, desde que passe, é tudo o que eles objetivam como sendo a meta maior a ser conquistada.

Reduzido é o número de pais que se preocupam em saber o comportamento do seu filho na escola, se ele não atrapalha o bom andamento das aulas, se é cumpridor dos afazeres a ele atribuídos etc., e ainda, muitos se aborrecem se forem chamados para uma reunião na escola, e se lhe for feita qualquer tipo de queixa sobre o comportamento do seu “santo” filho.

O problema maior, é que normalmente os responsáveis por ensinar os princípios da moral e da ética aos seus rebentos, desconhecem esses princípios, pois, só alcançam seus objetivos ambiciosos a preço de pesados prejuízos que impõem aos outros, sem se incomodarem com quaisquer fundamentos de ética ou dignidade, que sabem cobrar quando se vêem prejudicados no mínimo detalhe.

Até mesmo em nosso movimento, encontramos grande quantidade de companheiros que desconhecem o valor da dignidade em suas atitudes para com os seus irmãos de ideal espírita, e, sem o menor constrangimento, praticam atos, que há muito já deveriam ter erradicado de suas ações, como espíritas que dizem ser com muitos anos de movimento espírita.

Devemos nos alicerçar nos ensinos da doutrina espírita, que nos aclara o entendimento para que saibamos melhor discernir na hora de tomar qualquer atitude, principalmente se for causar qualquer dano ou prejuízo ao nosso semelhante, para que nossa aquisição possa ser considerada como legítima da forma que os Espíritos Superiores nos ensinaram na questão que segue:

884. Qual o caráter da legítima propriedade?

“Propriedade legítima só é a que foi adquirida sem prejuízo de outrem.” (808) Proibindo-nos que façamos aos outros o que não desejáramos que nos fizessem, a lei de amor e de justiça nos proíbe, ipso facto, a aquisição de bens por quaisquer meios que lhe sejam contrários.

885. Será ilimitado o direito de propriedade?

“É fora de dúvida que tudo o que legitimamente se adquire constitui uma propriedade. Mas, como havemos dito, a legislação dos homens, porque imperfeita, consagra muitos direitos convencionais, que a lei de justiça reprova. Essa a razão por que eles reformam suas leis, à medida que o progresso se efetua e que melhor compreendem a justiça. O que num século parece perfeito, afigura-se bárbaro no século seguinte.” (795) ³

Que o Mestre de Nazaré possa nos inspirar a agir em tudo com ética, vivenciando em nossas ações diárias, os exemplos que ELE nos veio ensinar há mais de 2000 anos atrás.

Fontes:
1) Dicionário da Língua Portuguesa, Francisco da Silveira Bueno- MEC, 9ª Edição;
2) O Livro dos Espíritos, FEB 76ª Edição;
3) Idem, Idem.
Grifos Nossos.

Francisco Rebouças

A QUEM SEGUES?

“Mas vós não aprendestes assim a Cristo.” — Paulo. (EFÉSIOS, capítulo 4, versículo 20.)

O homem, como é natural, encontrará diversas sugestões no caminho. Não somente do plano material receberá certos alvitres tendentes a desviá-lo das realizações mais nobres. A esfera invisível, imediata ao circulo de suas cogitações, igualmente pode oferecer-lhe determinadas perspectivas que se não coadunam com os deveres elevados que a existência implica em si mesma.

Na consideração desse problema, os discípulos sinceros compreendem a necessidade de sua centralização em Jesus-Cristo.

Quando esse imperativo é esquecido, as maiores perturbações podem ocorrer.

O aprendiz menos centralizado nos ensinos do Mestre acredita que pode servir a dois senhores e, por vezes, chega a admitir que é possível atender a todos os desvairamentos dos sentidos, sem prejudicar a paz de sua alma. Justificam-se, para isso, em doutrinas novas, filhas das novidades científicas do século; valem-se de certos filósofos improvisados que conferem demasiado valor aos instintos; mas, chegados a esse ponto, preparem-se para os grandes fracassos porque a necessidade de edificação espiritual permanece viva e cada vez mais imperiosa. Poderão recorrer aos conceitos dos pretensos sábios do mundo, entretanto, Jesus não ensinou assim.

Livro: Caminho, Verdade e Vida
Chico Xavier/Emmanuel
 
Francisco Rebouças

9º. Encontro de Jovens Espíritas da Região Tocantina Imperatriz, MA

9º. Encontro de Jovens Espíritas da Região Tocantina Imperatriz, MA

Caros amigos, segue o cartaz do evento que se realizará em Imperatriz.

Clique no cartaz para saber os detalhes do evento!





Francisco Rebouças

5º Encontro de Cultura Espírita

Amigos, segue o cartaz do 5º Encontro de Cultura Espírita que será realizado no CEOC, conforme cartaz.

Clique no mesmo para vê-lo ampliado e saiba dos detalhes do evento.













Francisco Rebouças

Festa Junina no CESAK - Bélgica


Le CESAK ASBL et le NEECAFLA ASBL
Vous invintent à participer à la fête Junine.
Le dimanche 12 Juin 2011
de 12h à 18h.
Avec des animations, des jeux, des danses et beaucoup de bonne humeur.
Entrée 5€ (Gratuit pour les enfants de moins de 6 ans)
Le prix de l'entrée inclue 3,00€ pour consomer sur place.
Parking Gratuit
Pour plus d'info, nous contacter au cesakbruxelles@gmail.com
Voici un petit aperçu de ce qu’a été notre fête l’année passé

O CESAK ASBL e o NEECAFLA ASBL
Convidam a todos a participar de nossa festa Junina
Domingo, 12 de Junho 2011
de 12h à 18h.
Com animações, jogos, dansas e um optimo ambiante.
Entrada 5€ (Gratuito para as crianças de menos de 6 anos)
O preço da entrada inclui 3,00 € para consumir no local)
Parking Gratuito 
Para mais informações contactar cesakbruxelles@gmail.com ou au info@neecafla.com
vejam o video em baixo de nossa festa do ano passado, para terem uma ideia de como vai ser.

http://www.youtube.com/watch?v=GjNb8Ck1u0Y
Anabela
CESAK, asbl
Naître, mourir, renaître encore et progresser sans cesse, telle est la loi... (Allan Kardec)
Nascer, morrer, renascer novamente e progredir sem cessar, esta é a lei.... (Allan Kardec)

Francisco Rebouças

Brasil coração do mundo...

https://youtu.be/_a9tpJnGcbw

Homenagem a Chico Xavier

Haroldo Dias Dutra - As cartas de Paulo

Haroldo Dutra - Jesus o Médico da Almas

https://youtu.be/Uk7OUvyGCZU



Divaldo Franco

https://youtu.be/OVbstbRFs9M

Entrevista sobre Emmanuel, Joanna de Ângelis...

Reencarnação é uma realidade

Palestra O trabalho no Bem - Cristiane Parmiter

Palestra: As Leis Divinas e nós - Cristiane Parmiter

Palestra: Benevolência - Cristiane Parmiter

Palestra: Jesus e o Mundo - Cristiane Parmiter

Palestra: A Dinâmica do Perdão - Cristiane Parmiter

Palestra: Perante Jesus - Cristiane Parmiter

Palestra AVAREZA - Cristiane Parmiter

Palestra Obediência Construtiva - Cristiane Parmiter

Palestra Tribulações - Cristiane Parmiter

Palestra Conquistando a Fé - Cristiane Parmiter

Palestra Humildade e Jesus - Cristiane Parmiiter

Palestra Renúncia - Cristiane Parmiter

Rádios Brasil

Simplesmente Espetacular!!!

Professora Amanda Gurgel

Andrea Bocelli & Sarah Brightman - Time To Say Goodbye

De Kardec aos dias de hoje

Madre Teresa

As Mães de Chico Xavier

Reencarnação - Menino Piloto

http://www.youtube.com/embed/cQ2ZqUCKDow" frameborder="0" allowfullscreen>

Muitas Vidas

Espiritismo: família de Andrea Maltarolli mantém contato com a autora - Mais Você - GLOBO

Divaldo Franco

ESPIRITISMO - CHICO XAVIER - REPORTAGEM DO FANTASTICO - OS SEGREDOS DE CHICO

Entrevista com Divaldo Franco

Sobre Emmanuel, Joanna de Ângelis, e muito mais, confira. 1ª Parte 2ª Parte

Oração de Gratidão - Divaldo Franco

Chico Xavier

Chico Xavier no Fantástico

Chico Xavier (2010) trailer oficial

Página de Mensagens

Nesta página estarei lançando variadas páginas de conteúdo edificante para nosso aprendizado.

Francisco Rebouças.

1-ANTE A LIÇÃO

"Considera o que te digo, porque o Senhor te dará entendimento em tudo".- Paulo. II TIMÓTEO. 2:7.

Ante a exposição da verdade, não te esquives à meditação sobre as luzes que recebes.

Quem fita o céu, de relance, sem contemplá-lo, não enxerga as
estrelas; e quem ouve uma sinfonia, sem abrir-lhe a acústica da alma, não lhe percebe as notas divinas.

Debalde escutarás a palavra inspirada de pregadores ardentes, se não descerrares o coração para que o teu sentimento mergulhe na claridade bendita daquela.

Inúmeros seguidores do Evangelho se queixam da incapacidade de retenção dos ensinos da Boa Nova, afirmando-se ineptos à frente das novas revelações, e isto porque não dispensam maior trato à lição ouvida, demorando-se longo tempo na província da distração e da leviandade.

Quando a câmara permanece sombria, somos nós quem desata o ferrolho à janela para que o sol nos visite.

Dediquemos algum esforço à graça da lição e a lição nos responderá com as suas graças.

O apóstolo dos gentios é claro na observação. "Considera o que te digo, porque, então, o Senhor te dará entendimento em tudo."

Considerar significa examinar, atender, refletir e apreciar.

Estejamos, pois, convencidos de que, prestando atenção aos
apontamentos do Código da Vida Eterna, o Senhor, em retribuição à nossa boa-vontade, dar-nos-á entendimento em tudo.

Livro: Fonte Viva
Chico Xavier/Emmanuel

NO CAMPO FÍSICO

"Semeia-se corpo animal, ressuscitará corpo espiritual." - Paulo. (I CORÍNTIOS, 15:44.)

Ninguém menospreze a expressão animal da vida humana, a pretexto de preservar-se na santidade.

A imersão da mente nos fluidos terrestres é uma oportunidade de sublimação que o espírito operoso e desperto transforma em estruturação de valores eternos.

A sementeira comum é símbolo perfeito.

O gérmen lançado à cova escura sofre a ação dos detritos da terra, afronta a lama, o frio, a resistência do chão, mas em breve se converte em verdura e utilidade na folhagem, em perfume e cor nas flores e em alimento e riqueza nos frutos.

Compreendamos, pois, que a semente não estacionou. Rompeu todos os obstáculos e, sobretudo, obedeceu à influência da luz que a orientava para cima, na direção do Sol.

A cova do corpo é também preciosa para a lavoura espiritual, quando nos submetemos à lei que nos induz para o Alto.

Toda criatura provisoriamente algemada à matéria pode aproveitar o tempo na criação de espiritualidade divina.

O apóstolo, todavia, é muito claro quando emprega o termo "semeia-se". Quem nada planta, quem não trabalha na elevação da própria vida, coagula a atividade mental e rola no tempo à maneira do seixo que avança quase inalterável, a golpes inesperados da natureza.

Quem cultiva espinhos, naturalmente alcançará espinheiros.

Mas, o coração prevenido que semeia o bem e a luz, no solo de si mesmo, espere, feliz, a colheita da glória espiritual.

E N T R E I R M Ã O S
Olympia Belém (Espírito)[1]

Estes são tempos desafiadores para todos os que buscam um mundo melhor, onde reine o amor, onde pontifique a fraternidade, onde possam florir os mais formosos sentimentos nos corações.
Anelamos por dias em que a esperança, há tanto tempo acariciada, possa converter-se em colheita de progressos e de paz.
Sonhamos com esse alvorecer de uma nova era em que o Espiritismo, transformado em religião do povo, apresentando Jesus às multidões, descrucificado e vivo, possa modificar as almas, para que assumam seu pujante papel de filhas de Deus no seio do mundo.
Entrementes, não podemos supor que esses ansiados dias estejam tão próximos, quando verificamos que há, ainda, tanta confusão nos relacionamentos, tanta ignorância nos entendimentos, tanta indiferença e ansiedade nos indivíduos, como se vendavais, tufões, tormentas variadas teimassem em sacudir o íntimo das criaturas, fazendo-as infelizes.
A fim de que os ideais do Cristo Jesus alcancem a Terra, torna-se indispensável o esforço daqueles que, tendo ouvido o cântico doloroso do Calvário, disponham-se a converter suas vidas na madrugada luminosa do Tabor.
O mundo terreno, sob ameaças de guerras e sob os rufares da violência, em vários tons, tem urgência do Mestre de Nazaré, ainda que O ignore em sua marcha atordoada, eivada do materialismo que o fascina, que o domina e que o faz grandemente desfigurado, por faltar sentido positivo e digno no uso das coisas da própria matéria.
Na atualidade, porém, com as advertências da Doutrina dos Espíritos, com essa luculenta expressão da misericórdia de Deus para com Seus filhos terrenos, tudo se torna menos áspero, tudo se mostra mais coerente, oferecendo-nos a certeza de que, no planeta, tudo está de conformidade com a lei dos merecimentos, com as obras dos caminheiros, ora reencarnados, na estrada da suspirada libertação espiritual.
"A cada um segundo as suas obras" aparece como canto de justiça e esperança, na voz do Celeste Pastor.
Hoje, reunidos entre irmãos, unimo-nos aos Emissários destacados do movimento de disseminação da luz sobre as brumas terráqueas, e queremos conclamar os queridos companheiros, aqui congregados, a que não se permitam atormentar pelos trovões que se fazem ouvir sobre as cabeças humanas, ameaçadores, tampouco esfriar o bom ânimo, considerando que o Cristo vela sempre. Que não se deixem abater em razão de ainda não terem, porventura, alcançado as excelentes condições para o ministério espírita, certos de que o tempo é a magna oportunidade que nos concede o Senhor. Que ponham mãos à obra, confiantes e vibrantes, certos de que os verdadeiros amigos de Jesus caminham felizes, apesar das lutas e das lágrimas, típicas ocorrências das experiências, das expiações e das provas.
Marchemos devotados, oferecendo, na salva da nossa dedicação, o melhor que o Espiritismo nos ensina, o melhor do que nos apresenta para os que se perdem nas alamedas do medo, da desesperança e da ignorância a nossa volta.
Hoje, entre os amigos espíritas, encontramos maior ânimo para a superação dos nossos próprios limites, o que configurará, ao longo do tempo a superação dos limites do nosso honroso Movimento Espírita.
Sejamos pregadores ou médiuns, evangelizadores, escritores ou servidores da assistência social, não importa. Importa que nos engajemos, todos, nos labores do Codificador, plenificando-nos da grande honra de cooperar com os excelsos interesses do Insuperado Nazareno.
O tempo é hoje, queridos irmãos. O melhor é o agora, quando nos entrelaçamos para estudar, confraternizar e louvar a Jesus com os corações em clima festivo.
Certos de que o Espiritismo é roteiro de felicidade e bandeira de luz, que devemos içar bem alto sobre o dorso do planeta, abracemo-nos e cantemos, comovidos: Louvado seja Deus! Louvado seja Jesus!
Com extremado carinho e votos de crescente progres­so para todos, em suas lidas espiritistas, quero despedir-me sempre devotada e servidora pequenina.
Olympia Belém.

[1]
- Mensagem psicografada pelo médium J. Raul Teixeira no dia 03.09.95, no encerramento da X Confraternização Espírita do Estado do Rio de Janeiro.

O TEMPO

“Aquele que faz caso do dia, patrão Senhor o faz.” — Paulo. (ROMANOS, capítulo 14, versículo 6.)

A maioria dos homens não percebe ainda os valores infinitos do tempo.
Existem efetivamente os que abusam dessa concessão divina. Julgam que a riqueza dos benefícios lhes é devida por Deus.
Seria justo, entretanto, interrogá-los quanto ao motivo de semelhante presunção.
Constituindo a Criação Universal patrimônio comum, é razoável que todos gozem as possibilidades da vida; contudo, de modo geral, a criatura não medita na harmonia das circunstâncias que se ajustam na Terra, em favor de seu aperfeiçoamento espiritual.
É lógico que todo homem conte com o tempo, mas, se esse tempo estiver sem luz, sem equilíbrio, sem saúde, sem trabalho?
Não obstante a oportunidade da indagação, importa considerar que muito raros são aqueles que valorizam o dia, multiplicando-se em toda parte as fileiras dos que procuram aniquilá-lo de qualquer forma.
A velha expressão popular “matar o tempo” reflete a inconsciência vulgar, nesse sentido.
Nos mais obscuros recantos da Terra, há criaturas exterminando possibilidades sagradas. No entanto, um dia de paz, harmonia e iluminação, é muito importante para o concurso humano, na execução das leis divinas.
Os interesses imediatistas do mundo clamam que o “tempo é dinheiro”, para, em seguida, recomeçarem todas as obras incompletas na esteira das reencarnações... Os homens, por isso mesmo, fazem e desfazem, constroem e destroem, aprendem levianamente e recapitulam com dificuldade, na conquista da experiência.
Em quase todos os setores de evolução terrestre, vemos o abuso da oportunidade complicando os caminhos da vida; entretanto, desde muitos séculos, o apóstolo nos afirma que o tempo deve ser do Senhor.

Livro: Caminho Verdade e Vida.
Chico Xavier/Emmanuel.

NISTO CONHECEREMOS

"Nisto conhecemos o espírito da verdade e o espírito do erro." (I JOÃO, 4:6.)

Quando sabemos conservar a ligação com a Paz Divina, apesar de todas as perturbações humanas, perdoando quantas vezes forem necessárias ao companheiro que nos magoa; esquecendo o mal para construir o bem; amparando com sinceridade aos que nos aborrecem; cooperando espiritualmente, através da ação e da oração, a benefício dos que nos perseguem e caluniam; olvidando nossos desejos particulares para servirmos em favor de todos; guardando a fé no Supremo Poder como luz inapagável no coração; perseverando na bondade construtiva, embora mil golpes da maldade nos assediem; negando a nós mesmos para que a bênção divina resplandeça em torno de nossos passos; carregando nossas dificuldades como dádivas celestes; recebendo adversários por instrutores; bendizendo as lutas que nos aperfeiçoam a alma, à frente da Esfera Maior; convertendo a experiência terrena em celeiros de alegrias para a Eternidade; descortinando ensejos de servir em toda parte; compreendendo e auxiliando sempre, sem a preocupação de sermos entendidos e ajudados; amando os nossos semelhantes qual temos sido amados pelo Senhor, sem expectativa de recompensa; então, conheceremos o espírito da verdade em nós, iluminando-nos a estrada para a redenção divina.

DOUTRINAÇÕES

"Mas não vos alegreis porque se vos sujeitem os espíritos; alegrai-vos, antes, por estarem os vossos nomes escritos nos céus." — Jesus. (LUCAS, capítulo 10, versículo 20.)

Freqüentemente encontramos novos discípulos do Evangelho exultando de contentamento, porque os Espíritos perturbados se lhes sujeitam.

Narram, com alegria, os resultados de sessões empolgantes, nas quais doutrinaram, com êxito, entidades muita vez ignorantes e perversas.

Perdem-se muitos no emaranhado desses deslumbramentos e tocam a multiplicar os chamados "trabalhos práticos", sequiosos por orientar, em con-tactos mais diretos, os amigos inconscientes ou infelizes dos planos imediatos à esfera carnal.

Recomendou Jesus o remédio adequado a situações semelhantes, em que os aprendizes, quase sempre interessados em ensinar os outros, esquecem, pouco a pouco, de aprender em proveito próprio.

Que os doutrinadores sinceros se rejubilem, não por submeterem criaturas desencarnadas, em desespero, convictos de que em tais circunstâncias o bem é ministrado, não propriamente por eles, em sua feição humana, mas por
emissários de Jesus, caridosos e solícitos, que os utilizam à maneira de canais para a Misericórdia Divina; que esse regozijo nasça da oportunidade de servir ao bem, de consciência sintonizada com o Mestre Divino, entre as certezas
doces da fé, solidamente guardada no coração.

A palavra do Mestre aos companheiros é muito expressiva e pode beneficiar amplamente os discípulos inquietos de hoje.

Livro: Caminho Verdade e Vida.

Chico Xavier/Emmanuel.

FILHOS DA LUZ

FILHOS DA LUZ"Andai como filhos da luz." - Paulo.

(EFÉSIOS, 5:8.)Cada criatura dá sempre notícias da própria origem espiritual.

Os atos, palavras e pensamentos constituem informações vivas da zona mental de que procedemos.

Os filhos da inquietude costumam abafar quem os ouve, em mantos escuros de aflição.

Os rebentos da tristeza espalham o nevoeiro do desânimo.

Os cultivadores da irritação fulminam o espírito da gentileza com os raios da cólera.

Os portadores de interesses mesquinhos ensombram a estrada em que transitam, estabelecendo escuro clima nas mentes alheias.

Os corações endurecidos geram nuvens de desconfiança, por onde passam.

Os afeiçoados à calúnia e à maledicência distribuem venenosos quinhões de trevas com que se improvisam grandes males e grandes crimes.

Os cristãos, todavia, são filhos da luz.E a missão da luz é uniforme e insofismável.Beneficia a todos sem distinção.

Não formula exigências para dar.Afasta as sombras sem alarde.

Espalha alegria e revelação crescentes.Semeia renovadas esperanças.Esclarece, ensina, ampara e irradia-se.

Vinha de Luz

Chico Xavier/André Luiz


QUEM LÊ, ATENDA

"Quem lê, atenda." - Jesus. (MATEUS, 24:15.)

Assim como as criaturas, em geral, converteram as produções sagradas da Terra em objeto de perversão dos sentidos, movimento análogo se verifica no mundo, com referência aos frutos do pensamento.

Freqüentemente as mais santas leituras são tomadas à conta de tempero emotivo, destinado às sensações renovadas que condigam com o recreio pernicioso ou com a indiferença pelas obrigações mais justas.

Raríssimos são os leitores que buscam a realidade da vida.

O próprio Evangelho tem sido para os imprevidentes e levianos vasto campo de observações pouco dignas.

Quantos olhos passam por ele, apressados e inquietos, anotando deficiências da letra ou catalogando possíveis equívocos, a fim de espalharem sensacionalismo e perturbação? Alinham, com avidez, as contradições aparentes e tocam a malbaratar, com enorme desprezo pelo trabalho alheio, as plantas tenras e dadivosas da fé renovadora.

A recomendação de Jesus, no entanto, é infinitamente expressiva.

É razoável que a leitura do homem ignorante e animalizado represente conjunto de ignominiosas brincadeiras, mas o espírito de religiosidade precisa penetrar a leitura séria, com real atitude de elevação.

O problema do discípulo do Evangelho não é o de ler para alcançar novidades emotivas ou conhecer a Escritura para transformá-la em arena de esgrima intelectual, mas, o de ler para atender a Deus, cumprindo-lhe a Divina Vontade.

Livro; Vinha de Luz
Chico Xavier/Emmanuel