Trabalhemos todos, pela Unificação do movimento espírita!!

O Espiritismo é uma questão de fundo; prender-se à forma seria puerilidade indigna da grandeza do assunto. Daí vem que os centros que se acharem penetrados do verdadeiro espírito do Espiritismo deverão estender as mãos uns aos outros, fraternalmente, e unir-se para combater os inimigos comuns: a incredulidade e o fanatismo.”

“Dez homens unidos por um pensamento comum são mais fortes do que cem que não se entendam.”
Allan Kardec (Obras Póstumas – Constituição do Espiritismo – Item VI).



sábado, 30 de novembro de 2013

Além da Carne


Emmanuel

Depois da morte do corpo:

A frase amiga que houvermos proferido no estímulo ao bem será um trecho harmonioso do cântico de nossa felicidade.

A opinião caridosa que formulamos acerca dos outros, converter-se-á em recurso de benignidade da Justiça Divina, no exame dos nossos erros.

O pensamento de fraternidade e compreensão com que nos recordamos do próximo transformar-se-á em fator de nosso equilíbrio.

O gesto de auxílio aos irmãos do nosso caminho oferecer-nos-á sublime colheita de alegria.

Mas, igualmente, além túmulo:

A maledicência de nossa alma e de nossa boca será tremendo espinheiro a provocar-nos dilacerações e feridas.

A nossa indiferença para com as amarguras do próximo aparecerá por desolada geleira à frente dos nossos passos.

A nossa preguiça surgirá como sendo terrível gerador de miséria.

A nossa crueldade exibirá, na tela de nossas consciências a constante repetição dos quadros deploráveis de nossos delitos e de nossas vítimas, compelindo-nos à aflitiva demora em escuras paisagens purgatoriais.

A morte é o retrato da vida.

A verdade revelará a chapa do teu próprio destino as imagens que estiveres criando, sustentando e movimentando, no campo da existência.

Se desejas, assim, a ventura e a tranquilidade, além das fronteiras de cinza do sepulcro, semeia, enquanto é tempo, a luz e a sabedoria que pretendes recolher nas sendas da ascensão eterna.

Hoje-plantação, segundo a nossa vontade.

Amanhã – seara, conforme a lei.
        Se agora cultivarmos a sombra, decerto, encontraremos, depois a resposta das trevas. Se porém, semeamos o amor e a simpatia, onde nos encontramos, indiscutivelmente, mais tarde, penetraremos, ditosos, a beleza divina da Imortalidade Vitoriosa.
 
Livro: Bênçãos de Amor
Chico Xavier/Espíritos Diversos
 
 
Francisco Rebouças

ORAÇÃO DA CRIANÇA AO HEMEM

Meimei
 
 
...Não me recuses os benefícios da escola e do trabalho e nem me induzas a qualquer ideia de ódio e separação...
Edificaste um mundo novo, em que me veja num futuro melhor.
Auxilia-me a ter alegria dentro dele.
Deste-me liberdade.
Ensina-me a ser livre, sendo feliz.
Colocaste-me no centro da cultura, com acesso às mais avançadas experiências.
Guia-me os passos para que não me sinta em desequilíbrio e para que o desequilíbrio não me enlouqueça.
Dizes que me defendes.
Não me recuses os benefícios da escola e do trabalho e nem me induzas a qualquer ideia de ódio e separação.
Inventaste estradas nos céus.
Ajuda-me a construir caminhos em que possa fazer o meu encontro com os semelhantes, no clima da compreensão e da paz.
Criaste máquinas preciosas para meu reconforto.
Ensina-me a dirigi-las com amor e responsabilidade para que elas não me esmaguem.
Desenvolveste o progresso e levantaste a grandeza material em todos os recantos da Terra, e agradeço-te por tudo - a ti que me acolhes com tanto carinho e com tanto amor - mas peço, com todas as forças de meu coração para que não me afastes de Deus.

Livro: Amizade
Chico Xavier/Meimei
 
Francisco Rebouças

sexta-feira, 29 de novembro de 2013

AFLITOS

Emmanuel
"Bem-aventurados os aflitos!" –disse Jesus.
 
Felizes, sim, de todos os que carregam seus fardos com diligência e serenidade, mas estejamos convictos de que toda aflição excedente complica o itinerário da vida e corre por nossa conta.
... Detenhamo-nos a pensar nisso e lembrando, reconhecidamente, quantos se nos fazem samaritanos do auxílio e da bondade, nas estradas da existência, recordemos a lição de Jesus e, diante dos outros, sejam eles quem sejam, façamos nós o mesmo.
Perdão pode ser comparado a luz que o ofendido acende no caminho do ofensor. Por isso mesmo, perdoar, em qualquer situação, será sempre colaborar na vitória do amor, em apoio de nossa própria libertação para a vida imperecível.
 
Livro: Agenda de Luz
Chico Xavier/ Autores Diversos
 
Francisco Rebouças

Auxílio

A prova que te busca
É mensagem da vida.
Ouve a tribulação,
Atende, serve e segue.
Mais tarde, entenderás
O bem que recebeste.
Da terra massacrada
Surge o trigal maduro.
Nas pontas do espinheiro,
Cai a chuva de rosas.
Na dor que te acontece
Vem o auxílio de Deus.
 
Livro: Algo Mais
Chico Xavier/Emmanuel
 
Francisco Rebouças

quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Em Torno do Livro Espírita

Emmanuel
        O progresso de um povo surge no progresso da escola.
Cresce a Civilização e racionaliza-se o imperativo da instrução.
Há entretanto, práticas e diretrizes endereçadas vida do corpo e da alma tanto quanto existem recursos específicos de orientação destinados ao aproveitamento do carro e ao senso do motorista.
Daí, a necessidade da difusão e da sustentação do livro espírita na obra construtiva que lhe compete.
O livro de arquitetura inspira o plano da residência.
O livro espírita ilumina a pessoa, para que a pessoa integre a equipe familiar sem fracassos desnecessários.
O livro de educação sexual informa, com segurança, sobre os fenômenos inerentes vida genésica.
O livro espírita imuniza contra as calamidades afetivas.
O livro de puericultura trata roteiro proteção da criança.
O livro espírita, clareando os temas da reencarnação, guia, com êxito, a formação infantil.
O livro técnico assegura a competência profissional.
O livro espírita promove a respeitabilidade ao trabalho.
O livro de boas maneiras disciplina os gestos exteriores
O livro espírita cria a sinceridade.
O livro de princípios aperfeiçoa a linguagem.
O livro espírita dá crédito à palavra.
O livro de indicações úteis previne dificuldades.
O livro espírita garante a calma nas mais ásperas circunstâncias.
Todo livro digno de apreço é agente precioso que auxilia a viver e a acertar.
        O livro espírita, no entanto, não apenas auxilia a viver e a acertar, mas igualmente a viver para o bem de todos, o que significa acertar sempre mais na conquista do próprio bem.
 
Livro: Fonte de Paz
Chico Xavier/Espíritos Diversos
 
Francisco Rebouças

Desafio

 
O hálito divino, emanação do Pai criador, a tudo penetra suavemente, enriquecendo de vitalidade todos os organismos que o recebem, renovando as energias desequilibradas, para harmonia do ser.
 
Quando alguém se afasta emocionalmente, para as perigosas áreas da perturbação, das discussões inúteis, das competições do ego, do aviltamento da vaidade, deixa de receber seu tônus, passando assim a produzir toxinas venenosas que desarmonizam os delicados equipamentos da extraordinária máquina orgânica com que Deus o equipou para nosso engrandecimento e crescimento como criação da Inteligência Suprema, Causa primária de todas as coisas.
 
Nunca nos faltarão motivos para disputas acirradas, discussões homéricas, discordâncias estéreis, de resultado perturbador e de consequências funestas se não soubermos nos esquivar com humildade e sabedoria, evitando perder a classe para nos deixar envolver no tumulto das gritarias e na confusão dos ânimos exaltados.
 
A inteligência, a serviço das boas resoluções nos ajuda a fazer uso da sabedoria dos que conseguem se elevar acima das mesquinharias da vaidade presunçosa, não os deixando contaminar pelas puerilidades que intoxicam e matam, saber empregá-la, eis o grande desafio.
 
Envolver-se com querelas de baixo nível, para justificar-se, explicar-se, impor-se, ou responder críticas negativas, constitui recurso daninho, que logo se constituirá em desconcerto interior, levando o indivíduo ao desenvolvimento de patologias diversas.
 
A consciência tranquila que a ação correta proporciona, não o deixa   envolver-se pela anarquia, e pela perseguição gratuita dos inimigos da paz e da harmonia, mantendo-o em constante contato equilibrado com as energias saudáveis do hálito divino, fortalecendo-o ante os debatedores contumazes.
Procura, por todas as possibilidades que te surjam no caminho, evitar as contendas injustificáveis, buscando sempre ser pacífico e ajudar a pacificar os teus oponentes com tua compreensão, ternura, mansuetude, respondendo as agressividades descabidas com tua calma haurida na sublime sintonia com as forças renovadoras e vitalizadoras do Bem, fonte de água límpida, capaz de te proporcionar saúde e paz.   
                                                                      Francisco Rebouças.

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

TJRJ empossa novo desembargador

Notícia publicada pela Assessoria de Imprensa em 25/11/2013.

O Órgão Especial do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro empossou nesta segunda-feira, dia 25, o desembargador Marcelo Castro Anátocles da Silva Ferreira. O magistrado foi promovido à segunda instância do Judiciário fluminense, por merecimento, para ocupar a vaga aberta pela aposentadoria da desembargadora Celia Maria Vidal Meliga Pessoa. 
A presidente do TJRJ, desembargadora Leila Mariano, deu as boas-vindas ao desembargador durante seu discurso. “Para atuar em grupo, como é o caso do colegiado, precisamos desenvolver a paciência e o respeito pelo outro. Pelo seu currículo, percebemos que Vossa Excelência é o magistrado talhado para integrar a segunda instância deste Tribunal. Certamente, irá nos surpreender com sabedoria e vocação humanística. Seja muito bem- vindo”. E se referiu à atuação do desembargador Marcelo Anátocles, com apoio do TJ do Rio, em vários programas sociais do Estado do Rio de Janeiro, como o Conselho Estadual de Proteção a Vítimas e Testemunhas,  o Comitê Estadual de Prevenção e Combate à Tortura,  a Comissão Estadual de Erradicação do Trabalho Escravo, o Comitê Estadual de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas e o Conselho Estadual de Direitos Humanos.
 
O novo desembargador se formou em Direito em dezembro de 1987, pela SUESC. Atuou como Defensor Público entre 1989 e 1993 e entrou para a magistratura de carreira em 1994. Começou suas atividades nas comarcas de Volta Redonda e Rio Claro e assumiu a titularidade do I Juizado Especial Criminal de São Gonçalo em 1998. Também coordenou a Central de Penas e Medidas Alternativas, o Centro de Mediação e a Central de Mandados.
 
 
Francisco Rebouças

PERANTE OS PROBLEMAS MATERNAIS


Espírito Bezerra de Meneses
I

As nossas irmãs que se fizerem mães, juntamente com os seus filhinhos, atrairão sempre a assistência do Alto, na caminhada redentora.

II

Quanto às nossas tarefas de mãe, prossigamos confiando na Infinita Bondade de Jesus, que nunca nos abandona.

Conservemos a firmeza de atitudes, revestindo o nosso carinho maternal de Amor Puro e guardando a certeza de que Jesus nos sustentará.

III

Sustentemos a calma por clima constante no coração.

O ministério de mãe- redentora tarefa de alegrias e angústias – prosseguirá amparado por muitos Amigos da Esfera Superior.

Marchemos ao encontro da vontade de Jesus e Jesus virá ao encontro da nossa.

IV

Sob os testemunhos do amor materno, não faltará o socorro do Senhor.

Sigamos ao encontro de nossa luta, guardando a certeza de que a Bênção de Jesus estará conosco.

V

O sacrifício das mães é a bênção maior dos filhos. Ajudemos, como sempre, aqueles que o Senhor nos concedeu aos braços amorosos por brilhantes a burilar.

A hora porém é de resistência moral e de novos testemunhos de fé, porquanto o carinho maternal, embora sempre ao lado dos filhos em dificuldades, não poderá eximi-los das suas responsabilidades naturais.

VI

As forças maternais serão sempre renovadas, na missão redentora, pelos Amigos Espirituais constantemente a postos.

Quanto possível, evitemos acréscimo de preocupações em benefício de nós mesmos.

VII

Auxiliemos aos filhos, quanto se nos faça possível, guardando sempre uma posição digna e tranquila, na certeza de que o amparo do Senhor não nos faltará. Só assim as nossas atitudes estarão em harmonia com os nossos deveres maternais.

VIII

Amigos da Espiritualidade Superior dispensam assistência habitual em favor da manutenção da paz, na solução dos inquietantes problemas que afligem o coração materno.

Livro: Apelos Cristãos
Chico Xavier/Bezerra de Manezes
 
Francisco Rebouças

Seminário - Depressão

Prezados (as)
O Grupo Espírita Amor e Caridade convida para o seminário Depressão, aspectos médicos e espirituais, com Dr. Jano Alves de Souza, dia 8/12, de 9:00 às 13:00, com almoço no local.
Endereço: Estrada Washington Luiz, 1956 - Sapê/Niterói-RJ.
Tel: 2718-3457
 
Muita paz!
 
Enviado por:Tadeu
 
Francisco Rebouças

CONQUISTA DO PRAZER

SEGUNDA PARTE
        A cultura hedonista tem-se direcionado exclusivamente para o culto do prazer, principalmente aquele que se adquire com o menor esforço.
        Ninguém, entretanto, consegue viver em harmo­nia consigo próprio, sem a auto realização, sem a con­quista das metas que facultam essa emoção estimula­dora e vital.
        Não obstante, a vida possui outros significados de pro­fundidade, outras realizações que, certamente, resultarão em prazer ético, estético, espiritual. Como consequência, a proposta hedonista falha no seu próprio conteúdo, que seria tornar a vida uma busca de prazer incessante.
          São inevitáveis as ocorrências do desgaste orgâ­nico, do conflito psicológico, do distúrbio mental, das dificuldades financeiras, sociais, existenciais.
          A própria dor faz parte do processo que integra a criatura no contexto da sociedade, sem cujo contri­buto desapareceriam os esforços para o auto apri­moramento, a iluminação pessoal, o progresso geral.
A emoção de dor constitui mecanismo da vida, que deve ser atendida sem disfarce, porquanto o próprio crescimento do ser depende das experiências que ela proporciona.
Quando o estoicismo propôs a resignação diante da dor, Atenas se encontrava sob imensos desafios po­líticos e morais.
Renascendo várias vezes na História e trazendo a sua contribuição para a felicidade da criatura hu­mana, a partir de Boécio, que o vinculou à proposta cristã vigente, esteve no pensamento de René Des­cartes, de Montaigne e de outros, convidando à re­flexão e à coragem em quaisquer circunstâncias. To­davia, embora seja valiosa essa contribuição, a resig­nação sem uma imediata ou simultânea ação que con­duza o ser a libertar-se da injunção dolorosa, pode fazê-lo derrapar numa atitude masoquista, perturba­dora.
A atitude estóica deve ser seguida pelo esforço de vencer o sofrimento, criando situações diferentes que gerem prazer, proporcionando motivação para prosse­guir a existência corporal, que é de grande importância para a vida em si mesma.
 
       Intermediando as duas conceituações filosóficas, o idealismo de Sócrates e Platão constitui-se como uma condição indispensável para a plenitude do prazer que pode ser conseguido mediante a consciência tranquila, que se torna fruto de um coração pacificado em razão das ações de nobreza realizadas.
 
 
Livro: Amor, Imbatível Amor
Divaldo Franco/Joanna de Ângelis
 
 
Francisco Rebouças

terça-feira, 26 de novembro de 2013

PERANTE OS PROBLEMAS CONJUGAIS

 
Espírito Bezerra de Meneses
Os nossos sacrifícios a benefício da união familiar e da continuidade dessa união serão abençoados na Vida Maior. Muitos Amigos da Espiritualidade estão colaborando em nosso favor, sustentando-nos as forças, para que a nossa comunhão conjugal prossiga com a superação dos problemas em foco, rogando-nos, para isso, muita serenidade e compreensão, paz e fé viva em Deus, acima de quaisquer considerações em torno das opiniões de companheiros e amigos do Plano Físico.

Jesus nos ampare e nos abençoe.

Livro: Apelos Cristãos
Chico Xavier/Bezerra de Menezes

Francisco Rebouças

Palestras de dezembro na UMEN

Caros amigos, estamos divulgando a grade de palestras das quintas-feiras, para o mês de dezembro na UMEN.

DATA  - EXPOSITOR - TEMA.
 
5/12/2013 - DIANE OLIVEIRA - UMEN.
Tema: HERDEIROS DA TERRA - Pelos Caminhos de Jesus - Cap.6

12/12/2013 - NORMA PINTO - UMEN.
Tema:  PRENÚNCIOS DA ERA NOVA -  Pelos Caminhos de Jesus - Cap. 5

19/12/2013 - MÍLVIA FRREIRA - UMEN.
Tema: NA TRANSJORDÂNIA  A LIBERDADE- Pelos Caminhos de Jesus - Cap. 7

26/12/2013: ALOIR ROCHA - UMEN.
Tema: - A ERA DO AMOR - Pelos Caminhos de Jesus - Cap. 8

Local: nossa sede.
Endereço: Rua Princesa Isabel, 45 - Bairro de Fátima - Niterói/RJ.

Lembramos que a UMEN realiza outras palestras semanais, nos seguintes dias e horários:

Domingos, às 17:15h;
Segundas, às 08:45h;
Terças, às 14:30h;
Quintas às 20:15h.

Breve em nosso site você terá a programação completa de todas as palestras do mês de dezembro.
http://www.umen.org.br/

Você é nosso convidado, e será muito bem vindo.
Compareça, divulgue!


Francisco Rebouças

O CANDIDATO INTELECTUAL

Conta-se que Jesus, depois de infrutíferos desentendimentos com doutores da lei, em Jerusalém, acerca dos serviços da Bom-Nova, foi procurado por um candidato ao novo Reino, que se caracterizava pela profunda capacidade intelectual.
Recebeu-o o Mestre, cordialmente, e, em seguida às interpelações do futuro aprendiz, passou a explicar os objetivos do empreendimento. O Evangelho seria a luz das nações e consolidar-se-ia à custa da renúncia e do devotamento dos discípulos. Ensinaria aos homens a retribuição do mal com o bem, o perdão infinito com a infinita esperança. A Paternidade Celeste resplandeceria para todos. Judeus e gentios converter-se-iam em irmãos, filhos do mesmo Pai.
O candidato inteligente, fixando no Senhor os olhos arguciosos, indagou:
-A que escola filosófica obedecerá?
-A escola do céu respondeu complacente, o Divino Amigo.
E outras perguntas choveram, improvisadas.
-Quem nos presidirá à organização?
-Nosso Pai Celestial.
-Em que base aceitará a dominação política dos romanos?
-Nas do respeito e do auxílio mútuos.
-Na hipótese de sermos perseguidos pelo Cinéreo, em nossas atividades, como proceder?
-Desculparemos a ignorância, quantas vezes for preciso.
-Qual o direito que competirá aos adeptos da Revelação Nova?
-O direito de servir sem exigências.
O rapaz arregalou os olhos aflitos e prosseguiu indagando:
-Em que consistirá desse modo, o salário do discípulo?
-Na alegria de praticar a bondade.
-Estaremos arregimentados num grande partido?
-Seremos, em todos os lugares, uma assembléia de trabalhadores atenta à Vontade Divina.
-O programa?
-Permanecerá nos ensinamentos novos de amor, trabalho, esperança, concórdia e perdão.
-Onde a voz imediata de comando?
-Na consciência.
-E os cofres mantenedores do movimento?
-Situar-se-ão em nossa capacidade de produzir o bem.
-Com quem contaremos de imediatos?
-Acima de tudo com o Pai e, na estrada comum, com as nossas próprias forças.
-Quem reterá a melhor posição no ministério?
-Aquele que mais servir.
O candidato coçou a cabeça, francamente desorientado, e continuou, finda a pausa:
-Que objetivo fundamental será o nosso?
Respondeu Jesus, sem se irritar:
-O mundo regenerado, enobrecido e feliz.
-Quanto tempo gastará?
-O tempo necessário.
-De quantos companheiros seguros dispomos para início da obra?
-Dos que puderem compreender-nos e quiserem ajudar-nos.
-Mas não teremos recursos de constranger os seguidores à colaboração ativa?
-No Reino Divino não há violência.
-Quantos filósofos, sacerdotes e políticos nos acompanharão?
-Em nosso apostolado, a condição transitória não interessa e a qualidade permanece acima
do número.
-A missão abrangerá quantos países?
-Todas as nações.
-Fará diferença entre senhores e escravos?
-Todos os homens são filhos de Deus.
-Em que sítio se levanta as construções de começo? Aqui em Jerusalém?
-No coração dos aprendizes.
-Os livros de apontamento estão prontos?
-Sim.
-Quais são?
-Nossas vidas...
O talentoso adventício continuou a indagar, mas Jesus silenciou sorridente e calmo.
Após longa série de interrogativas sem resposta, o afoito rapaz inquiriu ansioso:
-Senhor, por que não esclareces?
O Cristo afagou-lhe os ombros inquietos e afirmou:
-Busca-me quando estiveres disposto a cooperar.
E, assim dizendo, abandonou Jerusalém na direção da Galiléia, onde procurou os pescadores rústicos e humildes que, realmente nada sabiam da cultura grega ou do Direito Romano, mantendo-se, contudo, perfeitamente prontos a trabalhar com alegria e servir por amor, sem perguntar.
 
Livro: Contos e Apólogos
Chico Xavier/Irmão X
 
Francisco Rebouças


PROVAÇÃO DE FÉ

Emmanuel
Os momentos das grandes provações são igualmente os instantes mais  significativos da fé.
Terás talvez alcançado o apogeu de semelhantes tribulações.
Encontrastes esse topo do sofrimento na enfermidade que provavelmente  se demora contigo, flagelando-te a vida orgânica.
Criaturas queridas se desvincularam de ti, violentamente, arrojando-te  à inquietação e ao desânimo.
Sofreste a perda de entes amados nas brumas da morte e trazes o coração  encharcado de lágrimas.
Golpearam-te os interesses e despojaram-te dos recursos indispensáveis  à própria manutenção, compelindo-te a vaguear em tristeza e penúria.
Empenhaste as melhores forças na causa do bem de todos e situaram-te  num cipoal de incompreensões e desafetos gratuitos que te prendem à dor.
É possível hajas atingido esses dias de conflitos e aflições,  tumultuando-te o ser.
Mágoas novas somadas a desgostos antigos te atormentam o campo íntimo.
Seja qual seja a espécie de provação que te visita, não te rebeles, nem desanimes.
Não te deixes mergulhar nas correntes das palavras inúteis.
Ama e serve sempre.
 
Por mais dolorosa a crise em que te vejas, permanece firme na coragem  da fé, porquanto no momento em que a criatura se imagina esquecida pelo  Céu, o ápice do sofrimento significa que o socorro de Deus se encontra em  caminho.
 
Livro: Amigo
Chico Xavier/Emmanuel
 
Francisco Rebouças

segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Lindos Casos de Chico Xavier

O professor Lauro Pastor acabava de fazer uma interessante conferência na Secretaria de Saúde e Assistência, de Belo Horizonte, em 20 de abril de 1952, quando ali era comemorado o livro Espírita, tecendo comentários muito oportunos sobre o LIVRO DIVINO, visto que acabou rematando sua palestra realçando o Evangelho.
Sua palestra foi toda gravada e ele falou, inspiradamente, de improviso.
No fim, achando-se presente o Chico Xavier, este, enquanto o Professor Lauro falava, recebeu a Bela Poesia de Castro Alves, que transcrevemos aqui, como um presente aos leitores:
O LIVRO DIVINO
Gemia a Terra humilhada,
A noite do cativeiro
Dominava o mundo inteiro
Sob o carro da opressão;
Com mandíbulas vorazes
De loba que se subleva,
Roma, encharcada de treva,
Estendia a escravidão.
 
 
Entre as águias poderosas,
Jazia Atenas vencida,
Carpia Cartago a vida
Ligada a griihão cruel.
Na Capadócia, na Trácia,
Na Mauritânia e no Egito,
O povo chorava aflito,
Tragando cicuta e fel.
 
O frio invadira os templos,
Não mais Eros de olhar brando,
Nem bela Afrodite amando,
Nem Apolo encantador;
O Olimpo dormira em sombra,
Cessara a graça de Elêusis,
Não surgiam outros deuses,
Que não fossem do terror.
 
Mas quando o mal atingira
O apogeu da indiferença,
Disse Deus na altura imensa:
“Faça-se agora mais luz!”
E um livro desceu brilhando,
Para a História envilecida:
Era o Evangelho da Vida,
Sob as lições de Jesus.
 
Tremeram dourados sólios,
O orgulho caiu de rastros;
Arcanjos vinham dos astros
Em cânticos de louvor.
Mas ao invés da vingança,
Contra o ódio, contra a guerra,
O Livro pedia à Terra:
Bondade, Perdão e Amor.
 
Começou o novo Reino...
Horizontes infinitos
Descerraram-se aos aflitos,
Perdidos nos escarcéus;
Os fracos e os desditosos,
Os tristes e os deserdados,
Contemplaram, deslumbrados,
Novos mundos, novos céus.
 
Desde então a Humanidade
Trabalha, cresce, porfia,
Ao clarão do novo dia,
Por escalar outros sóis;
E a Mensagem continua,
Em sublimes resplendores,
Formando Renovadores,
Artistas, Santos e Heróis.
 
Espíritas, companheiros
Da grande Luz Restaurada,
Tracemos a nossa estrada,
Na glória do amor cristão;
E servindo alegremente
Na luta, na dor, na prova,
Busquemos na Boa-Nova
O Livro da Redenção!
 
Livro: Lindos Casos de Chico Xavier
Ramiro Gama
 
Francisco Rebouças

Conferência Espírita em Caldas da Rainha

VALORES MORAIS: NOVO RUMO

novo_rumo
Na sexta-feira, dia 29 de Novembro de 2013, às 21H00, irá decorrer uma conferência espírita subordinada ao tema VALORES MORAIS: NOVO RUMO. 
Vivemos numa sociedade onde impera a corrida desenfreada pela posse de bens materiais, no entanto o espirito quando parte para o mundo espiritual só leva consigo os bens da alma, assim, urge a necessidade de um novo rumo onde os valores morais sejam a prioridade. Será abordado o tema à luz da doutrina espírita.
Esta palestra terá lugar na sede do Centro de Cultura Espírita, no Bairro das Morenas, em Caldas da Rainha, na Rua Francisco Ramos, nº 34, r/c.
As entradas são livres e gratuitas.
 
Francisco Rebouças

X – Pedro Leopoldo


 
O Altar das Orações Sinceras

Deus nos inspire o coração no caminho longo e escabroso da prova.

Guardemo-nos dos pensamentos amargos e das expectativas angustiosas no altar sacrossanto das orações fervorosas e sinceras, mesmo porque o cálice das provações não está esgotado. 

A Terra e os Homens

Muita coragem e confiança na misericórdia, porque a Terra ainda é um planeta de expiações dolorosas e as criaturas humanas estão muito distantes, em sua maioria, das expressões angélicas dos seres evoluídos da espiritualidade. 

A Estatuária das Almas

Não precisamos repetir aos corações generosos e sensíveis que a dor é estatuária divina das almas, apenas gostaríamos de levar o nossos pensamentos para Aquela Mãe de todas as mães do mundo, implorando a Ela, Anjo Tutelar de todos os infelizes, nos acolha as preces e as aspirações, num manto constelado de Amor e virtude. 

Expressões Transitórias

Não devemos considerar a situação da mulher em face da situação do homem, na vida social.

Bem sabemos que cada espírito tem seu mapa de sofrimento no mundo e de trabalhos a realizar. Todas as expressões da existência terrestre são demasiadamente passageiras. O que é necessário examinar sempre, é o que nos compete edificar no mundo íntimo para a precisa paz espiritual.

Muita humildade e muita fé, em face da provação transitória. 

Clarificando o Caminho

Só o esforço e a lágrima podem clarificar o caminho, dissipando as sombras do passado delituoso. Muita serenidade na dor. Não pensemos mais em afastar do nosso espírito o sublime aprendizado do sofrimento.

Os amigos de Mais Acima estão conosco, fortificando-nos a jornada.

A fase de amargura e de dificuldade passará com o tempo, que é o grande e infinito patrimônio de riquezas de todos nós. 

Plano de Paz, Vida e Esperança

Esperemos sempre em Deus.

Confiemos na misericórdia Divina, fazendo florir as rosas da humildade cristã em nossos lares, perfumando sempre com o seu divino aroma, todos os recantos de nosso coração maternal, e sentiremos que os eflúvios suaves do Amor de Jesus penetrarão o nosso espírito enchendo-o de paciência e claridade.
E, um dia, compreenderemos o valor das provações purificadoras no plano da paz, da verdadeira vida e da verdadeira esperança.

Livro: Aceitação e Vida
Chico Xavier/Espírito Margarida

Francisco Rebouças

domingo, 24 de novembro de 2013

Perdão e Trabalho

 
Emmanuel

Sem nos reportarmos às múltiplas experiências do passado, em que por vezes incontáveis recolhemos o socorro da Compaixão Divina, recordemos quão magnânimo tem sido o Senhor para conosco e aprendamos a desculpar infinitamente...

Limitando as tuas lembranças ao acanhado círculo da existência que passa, rememora o pretérito e pergunta a ti mesmo, no silêncio do coração!...

Quantas vezes nos perdoou o Senhor através do carinho materno nas hesitações e necessidades da infância?... Quantas vezes ter-nos-á estendido generosas mãos, por intermédio de instrutores benevolentes, na teimosia caprichosa da mocidade?

Inventariemos nossas quedas de cada dia, nossas defecções íntimas, nossas ocultas deserções do dever a cumprir...

Analisemos as falhas e os prejuízos que provocamos consciente ou inconscientemente na tarefa que fomos chamados a atender e verificaremos a Piedade Infinita do Divino Mestre, socorrendo-nos pela palavra, pelo sorriso, pela tolerância e pelas mãos de numerosos amigos que, em Seu Nome, nos reajustam para a obra de elevação que nos compete realizar...

Em muitas ocasiões, quando mais aflitivo se nos revela o sentimento de culpa na intimidade da alma, quando nossa inaptidão para o bem nos arroja às garras do mal, eis que a Infinita Bondade nos estende um raio de esperança, encorajando-nos à humildade e à diligência para a justa reparação...

Pensa nessa abençoada rede assistencial de amor que nos cerca em todos os passos evolutivos e não te detenhas na acusação...

Repara na fragilidade do companheiro, tanto quanto o Terno Amigo nos observa as fragilidades, e guarda o respeitoso silêncio da fraternidade bem vivida, onde não possas abrir o coração ao estímulo sincero.

Muitas vezes, a crítica impensada ou o apontamento amargoso nos marcarão o espírito com reminiscências cruéis, mas nunca nos arrependeremos de haver perdoado em todo lugar onde a ignorância e a leviandade nos arroja a ofensa ao rosto.

Ouve, cala-te e espera...

        Mas espera, desculpando o mal e fazendo o bem que possas, porque, acima de nós, reina a Justiça Indefectível e Soberana que, a nosso respeito e a respeito de nossos irmãos, se expressará insuperável e certa, no momento oportuno.
 
Livro: Abençoa Sempre
Chico Xavier/Espíritos Diversos
 
Francisco Rebouças

Brasil coração do mundo...

https://youtu.be/_a9tpJnGcbw

Homenagem a Chico Xavier

Haroldo Dias Dutra - As cartas de Paulo

Haroldo Dutra - Jesus o Médico da Almas

https://youtu.be/Uk7OUvyGCZU



Divaldo Franco

https://youtu.be/OVbstbRFs9M

Entrevista sobre Emmanuel, Joanna de Ângelis...

Reencarnação é uma realidade

Palestra O trabalho no Bem - Cristiane Parmiter

Palestra: As Leis Divinas e nós - Cristiane Parmiter

Palestra: Benevolência - Cristiane Parmiter

Palestra: Jesus e o Mundo - Cristiane Parmiter

Palestra: A Dinâmica do Perdão - Cristiane Parmiter

Palestra: Perante Jesus - Cristiane Parmiter

Palestra AVAREZA - Cristiane Parmiter

Palestra Obediência Construtiva - Cristiane Parmiter

Palestra Tribulações - Cristiane Parmiter

Palestra Conquistando a Fé - Cristiane Parmiter

Palestra Humildade e Jesus - Cristiane Parmiiter

Palestra Renúncia - Cristiane Parmiter

Rádios Brasil

Simplesmente Espetacular!!!

Professora Amanda Gurgel

Andrea Bocelli & Sarah Brightman - Time To Say Goodbye

De Kardec aos dias de hoje

Madre Teresa

As Mães de Chico Xavier

Reencarnação - Menino Piloto

http://www.youtube.com/embed/cQ2ZqUCKDow" frameborder="0" allowfullscreen>

Muitas Vidas

Espiritismo: família de Andrea Maltarolli mantém contato com a autora - Mais Você - GLOBO

Divaldo Franco

ESPIRITISMO - CHICO XAVIER - REPORTAGEM DO FANTASTICO - OS SEGREDOS DE CHICO

Entrevista com Divaldo Franco

Sobre Emmanuel, Joanna de Ângelis, e muito mais, confira. 1ª Parte 2ª Parte

Oração de Gratidão - Divaldo Franco

Chico Xavier

Chico Xavier no Fantástico

Chico Xavier (2010) trailer oficial

Página de Mensagens

Nesta página estarei lançando variadas páginas de conteúdo edificante para nosso aprendizado.

Francisco Rebouças.

1-ANTE A LIÇÃO

"Considera o que te digo, porque o Senhor te dará entendimento em tudo".- Paulo. II TIMÓTEO. 2:7.

Ante a exposição da verdade, não te esquives à meditação sobre as luzes que recebes.

Quem fita o céu, de relance, sem contemplá-lo, não enxerga as
estrelas; e quem ouve uma sinfonia, sem abrir-lhe a acústica da alma, não lhe percebe as notas divinas.

Debalde escutarás a palavra inspirada de pregadores ardentes, se não descerrares o coração para que o teu sentimento mergulhe na claridade bendita daquela.

Inúmeros seguidores do Evangelho se queixam da incapacidade de retenção dos ensinos da Boa Nova, afirmando-se ineptos à frente das novas revelações, e isto porque não dispensam maior trato à lição ouvida, demorando-se longo tempo na província da distração e da leviandade.

Quando a câmara permanece sombria, somos nós quem desata o ferrolho à janela para que o sol nos visite.

Dediquemos algum esforço à graça da lição e a lição nos responderá com as suas graças.

O apóstolo dos gentios é claro na observação. "Considera o que te digo, porque, então, o Senhor te dará entendimento em tudo."

Considerar significa examinar, atender, refletir e apreciar.

Estejamos, pois, convencidos de que, prestando atenção aos
apontamentos do Código da Vida Eterna, o Senhor, em retribuição à nossa boa-vontade, dar-nos-á entendimento em tudo.

Livro: Fonte Viva
Chico Xavier/Emmanuel

NO CAMPO FÍSICO

"Semeia-se corpo animal, ressuscitará corpo espiritual." - Paulo. (I CORÍNTIOS, 15:44.)

Ninguém menospreze a expressão animal da vida humana, a pretexto de preservar-se na santidade.

A imersão da mente nos fluidos terrestres é uma oportunidade de sublimação que o espírito operoso e desperto transforma em estruturação de valores eternos.

A sementeira comum é símbolo perfeito.

O gérmen lançado à cova escura sofre a ação dos detritos da terra, afronta a lama, o frio, a resistência do chão, mas em breve se converte em verdura e utilidade na folhagem, em perfume e cor nas flores e em alimento e riqueza nos frutos.

Compreendamos, pois, que a semente não estacionou. Rompeu todos os obstáculos e, sobretudo, obedeceu à influência da luz que a orientava para cima, na direção do Sol.

A cova do corpo é também preciosa para a lavoura espiritual, quando nos submetemos à lei que nos induz para o Alto.

Toda criatura provisoriamente algemada à matéria pode aproveitar o tempo na criação de espiritualidade divina.

O apóstolo, todavia, é muito claro quando emprega o termo "semeia-se". Quem nada planta, quem não trabalha na elevação da própria vida, coagula a atividade mental e rola no tempo à maneira do seixo que avança quase inalterável, a golpes inesperados da natureza.

Quem cultiva espinhos, naturalmente alcançará espinheiros.

Mas, o coração prevenido que semeia o bem e a luz, no solo de si mesmo, espere, feliz, a colheita da glória espiritual.

E N T R E I R M Ã O S
Olympia Belém (Espírito)[1]

Estes são tempos desafiadores para todos os que buscam um mundo melhor, onde reine o amor, onde pontifique a fraternidade, onde possam florir os mais formosos sentimentos nos corações.
Anelamos por dias em que a esperança, há tanto tempo acariciada, possa converter-se em colheita de progressos e de paz.
Sonhamos com esse alvorecer de uma nova era em que o Espiritismo, transformado em religião do povo, apresentando Jesus às multidões, descrucificado e vivo, possa modificar as almas, para que assumam seu pujante papel de filhas de Deus no seio do mundo.
Entrementes, não podemos supor que esses ansiados dias estejam tão próximos, quando verificamos que há, ainda, tanta confusão nos relacionamentos, tanta ignorância nos entendimentos, tanta indiferença e ansiedade nos indivíduos, como se vendavais, tufões, tormentas variadas teimassem em sacudir o íntimo das criaturas, fazendo-as infelizes.
A fim de que os ideais do Cristo Jesus alcancem a Terra, torna-se indispensável o esforço daqueles que, tendo ouvido o cântico doloroso do Calvário, disponham-se a converter suas vidas na madrugada luminosa do Tabor.
O mundo terreno, sob ameaças de guerras e sob os rufares da violência, em vários tons, tem urgência do Mestre de Nazaré, ainda que O ignore em sua marcha atordoada, eivada do materialismo que o fascina, que o domina e que o faz grandemente desfigurado, por faltar sentido positivo e digno no uso das coisas da própria matéria.
Na atualidade, porém, com as advertências da Doutrina dos Espíritos, com essa luculenta expressão da misericórdia de Deus para com Seus filhos terrenos, tudo se torna menos áspero, tudo se mostra mais coerente, oferecendo-nos a certeza de que, no planeta, tudo está de conformidade com a lei dos merecimentos, com as obras dos caminheiros, ora reencarnados, na estrada da suspirada libertação espiritual.
"A cada um segundo as suas obras" aparece como canto de justiça e esperança, na voz do Celeste Pastor.
Hoje, reunidos entre irmãos, unimo-nos aos Emissários destacados do movimento de disseminação da luz sobre as brumas terráqueas, e queremos conclamar os queridos companheiros, aqui congregados, a que não se permitam atormentar pelos trovões que se fazem ouvir sobre as cabeças humanas, ameaçadores, tampouco esfriar o bom ânimo, considerando que o Cristo vela sempre. Que não se deixem abater em razão de ainda não terem, porventura, alcançado as excelentes condições para o ministério espírita, certos de que o tempo é a magna oportunidade que nos concede o Senhor. Que ponham mãos à obra, confiantes e vibrantes, certos de que os verdadeiros amigos de Jesus caminham felizes, apesar das lutas e das lágrimas, típicas ocorrências das experiências, das expiações e das provas.
Marchemos devotados, oferecendo, na salva da nossa dedicação, o melhor que o Espiritismo nos ensina, o melhor do que nos apresenta para os que se perdem nas alamedas do medo, da desesperança e da ignorância a nossa volta.
Hoje, entre os amigos espíritas, encontramos maior ânimo para a superação dos nossos próprios limites, o que configurará, ao longo do tempo a superação dos limites do nosso honroso Movimento Espírita.
Sejamos pregadores ou médiuns, evangelizadores, escritores ou servidores da assistência social, não importa. Importa que nos engajemos, todos, nos labores do Codificador, plenificando-nos da grande honra de cooperar com os excelsos interesses do Insuperado Nazareno.
O tempo é hoje, queridos irmãos. O melhor é o agora, quando nos entrelaçamos para estudar, confraternizar e louvar a Jesus com os corações em clima festivo.
Certos de que o Espiritismo é roteiro de felicidade e bandeira de luz, que devemos içar bem alto sobre o dorso do planeta, abracemo-nos e cantemos, comovidos: Louvado seja Deus! Louvado seja Jesus!
Com extremado carinho e votos de crescente progres­so para todos, em suas lidas espiritistas, quero despedir-me sempre devotada e servidora pequenina.
Olympia Belém.

[1]
- Mensagem psicografada pelo médium J. Raul Teixeira no dia 03.09.95, no encerramento da X Confraternização Espírita do Estado do Rio de Janeiro.

O TEMPO

“Aquele que faz caso do dia, patrão Senhor o faz.” — Paulo. (ROMANOS, capítulo 14, versículo 6.)

A maioria dos homens não percebe ainda os valores infinitos do tempo.
Existem efetivamente os que abusam dessa concessão divina. Julgam que a riqueza dos benefícios lhes é devida por Deus.
Seria justo, entretanto, interrogá-los quanto ao motivo de semelhante presunção.
Constituindo a Criação Universal patrimônio comum, é razoável que todos gozem as possibilidades da vida; contudo, de modo geral, a criatura não medita na harmonia das circunstâncias que se ajustam na Terra, em favor de seu aperfeiçoamento espiritual.
É lógico que todo homem conte com o tempo, mas, se esse tempo estiver sem luz, sem equilíbrio, sem saúde, sem trabalho?
Não obstante a oportunidade da indagação, importa considerar que muito raros são aqueles que valorizam o dia, multiplicando-se em toda parte as fileiras dos que procuram aniquilá-lo de qualquer forma.
A velha expressão popular “matar o tempo” reflete a inconsciência vulgar, nesse sentido.
Nos mais obscuros recantos da Terra, há criaturas exterminando possibilidades sagradas. No entanto, um dia de paz, harmonia e iluminação, é muito importante para o concurso humano, na execução das leis divinas.
Os interesses imediatistas do mundo clamam que o “tempo é dinheiro”, para, em seguida, recomeçarem todas as obras incompletas na esteira das reencarnações... Os homens, por isso mesmo, fazem e desfazem, constroem e destroem, aprendem levianamente e recapitulam com dificuldade, na conquista da experiência.
Em quase todos os setores de evolução terrestre, vemos o abuso da oportunidade complicando os caminhos da vida; entretanto, desde muitos séculos, o apóstolo nos afirma que o tempo deve ser do Senhor.

Livro: Caminho Verdade e Vida.
Chico Xavier/Emmanuel.

NISTO CONHECEREMOS

"Nisto conhecemos o espírito da verdade e o espírito do erro." (I JOÃO, 4:6.)

Quando sabemos conservar a ligação com a Paz Divina, apesar de todas as perturbações humanas, perdoando quantas vezes forem necessárias ao companheiro que nos magoa; esquecendo o mal para construir o bem; amparando com sinceridade aos que nos aborrecem; cooperando espiritualmente, através da ação e da oração, a benefício dos que nos perseguem e caluniam; olvidando nossos desejos particulares para servirmos em favor de todos; guardando a fé no Supremo Poder como luz inapagável no coração; perseverando na bondade construtiva, embora mil golpes da maldade nos assediem; negando a nós mesmos para que a bênção divina resplandeça em torno de nossos passos; carregando nossas dificuldades como dádivas celestes; recebendo adversários por instrutores; bendizendo as lutas que nos aperfeiçoam a alma, à frente da Esfera Maior; convertendo a experiência terrena em celeiros de alegrias para a Eternidade; descortinando ensejos de servir em toda parte; compreendendo e auxiliando sempre, sem a preocupação de sermos entendidos e ajudados; amando os nossos semelhantes qual temos sido amados pelo Senhor, sem expectativa de recompensa; então, conheceremos o espírito da verdade em nós, iluminando-nos a estrada para a redenção divina.

DOUTRINAÇÕES

"Mas não vos alegreis porque se vos sujeitem os espíritos; alegrai-vos, antes, por estarem os vossos nomes escritos nos céus." — Jesus. (LUCAS, capítulo 10, versículo 20.)

Freqüentemente encontramos novos discípulos do Evangelho exultando de contentamento, porque os Espíritos perturbados se lhes sujeitam.

Narram, com alegria, os resultados de sessões empolgantes, nas quais doutrinaram, com êxito, entidades muita vez ignorantes e perversas.

Perdem-se muitos no emaranhado desses deslumbramentos e tocam a multiplicar os chamados "trabalhos práticos", sequiosos por orientar, em con-tactos mais diretos, os amigos inconscientes ou infelizes dos planos imediatos à esfera carnal.

Recomendou Jesus o remédio adequado a situações semelhantes, em que os aprendizes, quase sempre interessados em ensinar os outros, esquecem, pouco a pouco, de aprender em proveito próprio.

Que os doutrinadores sinceros se rejubilem, não por submeterem criaturas desencarnadas, em desespero, convictos de que em tais circunstâncias o bem é ministrado, não propriamente por eles, em sua feição humana, mas por
emissários de Jesus, caridosos e solícitos, que os utilizam à maneira de canais para a Misericórdia Divina; que esse regozijo nasça da oportunidade de servir ao bem, de consciência sintonizada com o Mestre Divino, entre as certezas
doces da fé, solidamente guardada no coração.

A palavra do Mestre aos companheiros é muito expressiva e pode beneficiar amplamente os discípulos inquietos de hoje.

Livro: Caminho Verdade e Vida.

Chico Xavier/Emmanuel.

FILHOS DA LUZ

FILHOS DA LUZ"Andai como filhos da luz." - Paulo.

(EFÉSIOS, 5:8.)Cada criatura dá sempre notícias da própria origem espiritual.

Os atos, palavras e pensamentos constituem informações vivas da zona mental de que procedemos.

Os filhos da inquietude costumam abafar quem os ouve, em mantos escuros de aflição.

Os rebentos da tristeza espalham o nevoeiro do desânimo.

Os cultivadores da irritação fulminam o espírito da gentileza com os raios da cólera.

Os portadores de interesses mesquinhos ensombram a estrada em que transitam, estabelecendo escuro clima nas mentes alheias.

Os corações endurecidos geram nuvens de desconfiança, por onde passam.

Os afeiçoados à calúnia e à maledicência distribuem venenosos quinhões de trevas com que se improvisam grandes males e grandes crimes.

Os cristãos, todavia, são filhos da luz.E a missão da luz é uniforme e insofismável.Beneficia a todos sem distinção.

Não formula exigências para dar.Afasta as sombras sem alarde.

Espalha alegria e revelação crescentes.Semeia renovadas esperanças.Esclarece, ensina, ampara e irradia-se.

Vinha de Luz

Chico Xavier/André Luiz


QUEM LÊ, ATENDA

"Quem lê, atenda." - Jesus. (MATEUS, 24:15.)

Assim como as criaturas, em geral, converteram as produções sagradas da Terra em objeto de perversão dos sentidos, movimento análogo se verifica no mundo, com referência aos frutos do pensamento.

Freqüentemente as mais santas leituras são tomadas à conta de tempero emotivo, destinado às sensações renovadas que condigam com o recreio pernicioso ou com a indiferença pelas obrigações mais justas.

Raríssimos são os leitores que buscam a realidade da vida.

O próprio Evangelho tem sido para os imprevidentes e levianos vasto campo de observações pouco dignas.

Quantos olhos passam por ele, apressados e inquietos, anotando deficiências da letra ou catalogando possíveis equívocos, a fim de espalharem sensacionalismo e perturbação? Alinham, com avidez, as contradições aparentes e tocam a malbaratar, com enorme desprezo pelo trabalho alheio, as plantas tenras e dadivosas da fé renovadora.

A recomendação de Jesus, no entanto, é infinitamente expressiva.

É razoável que a leitura do homem ignorante e animalizado represente conjunto de ignominiosas brincadeiras, mas o espírito de religiosidade precisa penetrar a leitura séria, com real atitude de elevação.

O problema do discípulo do Evangelho não é o de ler para alcançar novidades emotivas ou conhecer a Escritura para transformá-la em arena de esgrima intelectual, mas, o de ler para atender a Deus, cumprindo-lhe a Divina Vontade.

Livro; Vinha de Luz
Chico Xavier/Emmanuel