Trabalhemos todos, pela Unificação do movimento espírita!!

O Espiritismo é uma questão de fundo; prender-se à forma seria puerilidade indigna da grandeza do assunto. Daí vem que os centros que se acharem penetrados do verdadeiro espírito do Espiritismo deverão estender as mãos uns aos outros, fraternalmente, e unir-se para combater os inimigos comuns: a incredulidade e o fanatismo.”

“Dez homens unidos por um pensamento comum são mais fortes do que cem que não se entendam.”

Allan Kardec (Obras Póstumas – Constituição do Espiritismo – Item VI).



domingo, 31 de março de 2013

NOSSA ALMA

 
Emmanuel
 
Todos temos efetivamente de nós unicamente a nossa própria alma e, já que somos usufrutuários de todos os bens da vida estejamos constantemente prevenidos para dar conta de nós próprios, ante as Leis do Destino, no tocante a uso e proveito, rendimento e administração.
 
Entronizemos a vida em nossa alma e adubemo-la com a nossa boa vontade na extensão do progresso e do serviço, da harmonia e do amor, e ainda mesmo a pretexto de legítima defesa, abstenhamo-nos do mal, recordando, com o Divino Mestre que a cruz do supremo sacrifício será sempre brilhante ressurreição.
 
Livro: Agenda de Luz
Chico Xavier/Espíritos Diversos
 
Francisco Rebouças

Mini seminário na UMEN



Caros amigos, a UMEN - União da Mocidade Espírita de Niterói, convida a todos para o mini seminário que realizará em sua sede no dia 27/04/2013


Tema: CÂNCER E O ESPIRITISMO, com o Dr. Raul Muniz e Dra. Flavia Santana

Local: UMEN
Endereço: Rua Princesa Isabel, nº 45 - bairro de Fátima/Niterói.


Data e horário: 27/04/2013 das 18:00h às 20:30h.

Compareça, divulgue!!!


 
Francisco Rebouças

 

sábado, 30 de março de 2013

Ante a Calúnia


É inevitável ser vítima da calúnia, que faz parte do orçamento moral de muitas pessoas, a fim de ser apresentada no mercado da leviandade humana.

Muitos se comprazem em urdi-la e desferi-la, por inveja, ciúme ou, simplesmente, por doença moral.

Outros se encarregam de divulgá-la, alegrando-se em fazê-lo, porque também atormentados.

Não sintonizes com aqueles que vivem nessa faixa.

Igualmente não te permitas atingir pelas farpas caluniosas que te arrojam.

Vive de tal forma, que o caluniador fique desmoralizado por falta de provas.

Cada dia é lição que se transforma em vida, ao longo do teu caminho eterno.

Diariamente surgem episódios de calúnia, intentando alcançar alguém.

Assim, perdoa o caluniador.

Ele não fugirá de si mesmo.

Contam que uma caluniadora buscou o seu confessor e narrou, arrependida, a sua insensatez.

Pedindo a absolvição para o triste delito, perguntou ao ouvinte atento qual era a sua penitência.

Aquele reflexionou e pediu-lhe que fosse ao lar e trouxesse uma almofada de plumas, subisse à torre da igreja e dali as espalhasse ao vento com máximo cuidado, e, após, viesse receber a competente liberação.

Tão logo terminou de fazê-lo, a confessa retornou e perguntou:

– E agora?

– Volta lá – respondeu o sacerdote – recolhe todas as plumas e refaze a almofada.

A calúnia são plumas ao vento que vão sempre adiante para a amargura do caluniador.

Livro: Episódios Diários
Divaldo Franco/Joanna de Ângelis
 
Francisco Rebouças

ENSINO UNIVERSITÁRIO


1 - Por que há jovens espíritas que se sentem abalados em suas convicções ao entrar para os círculos universitários?

É que nunca assimilaram a Doutrina Espírita devidamente. Falta-lhes a base doutrinária. Por isso são facilmente influenciados pelo materialismo que impera ali. 

2 - Considerando a cultura e a Inteligência dos catedráticos universitários, não seria razoável admitir que eles têm uma visão mais próxima da realidade, desvinculada de fantasias religiosas?

    Se a premissa é falsa a conclusão nunca será verdadeira. Nenhum intelectual, por mais brilhante e erudito enxergará a realidade espiritual, se equivocadamente supõe que somos um aglomerado de ossos, carnes e músculos que pensa. 

3 - Não obstante, são professores de grande poder de persuasão, apoiados em vasta cultura. Como enfrentar esse pressionamento?

Estudando a Doutrina Espírita, a partir da idéia fundamental: somos Espíritos eternos em trânsito pela Terra. O que disso se afastar, por mais deslumbrante seja o raciocínio, é absolutamente quimérico. 

4 - Mas Isso não será sempre mera questão de fé Incompatível com a racionalidade que Impera nos círculos universitários?

A existência do Espírito está longe de ser mera questão de fé. Está demonstrada pela Ciência Espírita, a partir de “O Livro dos Médiuns”.

    5 - Se eu me disser espírita, pretendendo explicar determinados fenômenos à luz da Doutrina, para demonstrar a realidade espiritual, vão rir de mim.

Menos mal. No passado matavam os cristãos pelo simples fato de proclamarem sua fé. Além do mais, você está subestimando o alcance da Doutrina Espírita. Há muita gente interessada dentro das universidades, até professores. Ninguém vai rir se você estiver bem consciente do que fala, com base doutrinária.

       6 - O que se poderia fazer, dentro das universidades, em favor de estudantes espíritas?

       Procure identificá-los. Formem grupos de estudos no campus, convidando colegas para debates. Convidem os professores. É preciso mostrar o alcance da Doutrina, que ilumina o entendimento humano, principalmente em relação às ciências psicológicas.

       7 - E se encontrar resistência por parte da direção?

       Não me parece provável. Isso seria de um obscurantismo incompatível com os tempos atuais. De qualquer forma, é impossível impedir que pessoas conversem. Podem até usar o método peripatético, de Aristóteles: debater ideias ao longo de uma caminhada pelo campus.
       8 - Teremos futuramente universidades espíritas?
 
Talvez. O mais importante é que futuramente as universidades descobrirão o Espiritismo, principalmente em relação à Medicina e à Psicologia. Saber-se-á, então, que é impossível cuidar com eficiência de problemas físicos e psíquicos da criatura humana sem admitir a existência do Espírito imortal.
 
Livro: Não Pise na Bola
Richard Simonetti
 
 
Francisco Rebouças

O que podemos oferecer aos que chegam


Ouço, muitas vezes, comentários de companheiros espíritas preocupados sobre a melhor maneira de receber em nossas instituições os irmãos de outras correntes religiosas, que nos procuram para uma ajuda, por variados motivos.

Chegando alguns a tal ponto de afirmarem que não somos fraternos quando os recebemos e lhes oferecemos os nossos recursos de ajuda à luz dos ensinamentos da doutrina espírita.

Segundo esses confrades, os aborreceremos com nossas convicções religiosas, a final, alegam eles: são católico, protestantes, etc., e não devem ser importunados com nossas práticas normais de uma casa espírita, tais como, preces iniciais, esclarecimento segundo a visão espírita, passes etc., pois, procedendo assim, estaríamos obrigando os irmãos que lá chegam a ter que ouvir e participar de algo que eles não estão acostumados, não acreditam ou até mesmo combatem.

É caso de perguntarmos a esses companheiros: foram eles obrigados a nos procurarem por insistência nossa, ou foram até lá espontaneamente em busca de ajuda? se, foram por livre  vontade, nada mais justo que lá recebam o que lá é fornecido, ou seja Doutrina Espírita sim senhor! e a doutrina espírita que nos ensina a respeitar os nossos irmãos de outras correntes religiosas, também nos ensina que não ponhamos  a candeia em baixo do alqueire, isto é como nos ensinou o Mestre de Nazaré, deveremos espalhar a sua mensagem de amor que levará aos cegos segundo o espírito, a luz da verdade esclarecedora que nos ajuda a libertar de nossos atavismos ampliando a nossa atual visão tão mesquinha.

Não vamos à praça pública arrebanhar neófitos para o nosso movimento espírita, não tentamos colocar à força os preceitos de nossa doutrina na cabeça de quem não o deseje, como muitos irmãos de outras religiões agem com nós espíritas sem nos respeitar o direito de sermos o que quisermos, conforme nos assegura a constituição máxima de nosso país, chegando o desrespeito a tal ponto de nos dizerem que nos converterão em no máximo metade de uma hora, como se nossa convicção de seguir a doutrina espírita fosse algo tão frágil, tão pueril.

Aquele que procura a casa espírita precisa ouvir falar exatamente de espiritismo, para ser esclarecido quanto a visão da vida espiritual, da reencarnação, da comunicação com aqueles que nos precederam no retorno a nossa verdadeira pátria, que a vida pulsa incessantemente em ambos os planos da vida, que não somos vítimas de um Deus que nos pune, que nosso Pai é antes de tudo de amor e bondade, que ninguém jamais sai da vida.

Quando assim não procedemos, de acordo com os postulados espíritas, estamos oferecendo aos detratores da doutrina espírita oportunidades para aqueles que não querem o seu crescimento, para agirem de maneira irresponsável, como a que presenciei na televisão quando uma seguidora de outra corrente religiosa disse ao seu pastor: vou ao centro espírita e lá recebo sempre minha bolsa de gêneros alimentícios, sem participar de suas atividades, pois eles sabem que não acredito em nada do que lá dizem.

O pastor, então, a esclareceu, minha irmã eles não a fazem participar das atividades deles simplesmente porque sabem que o que fazem é errado e mais, sabem que você é cristã, segue a palavra de Deus, e sentem-se envergonhados de falarem algo ao povo de Deus, aleluia, aleluia...

Por estas e outras irmãos e amigos, vamos divulgar a doutrina Espírita, seus ensinamentos, para que aqueles que nos procurarem possam sair de nossas casas com a semente desta abençoada doutrina e que com o passar do tempo ela possa se transformar em uma árvore frondosa, servindo de abrigo para outros tantos incautos e ignorantes da verdade esclarecedora e amorosa.

Que doravante, façamos uso do direito de estarmos em nosso ambiente religioso, e divulguemos com prazer, convicção e seriedade, os preceitos espíritas para todos que em nossas instituições espíritas forem em busca de ajuda, pois na verdade não é só do alimento material que precisam é principalmente do pão espiritual que se fazem carentes, como o próprio mestre de todos nós Jesus de Nazaré nos afirmou quando disse: “Quem comer do meu pão jamais terá fome”.

                           
Francisco Rebouças.

sexta-feira, 29 de março de 2013

A PACIÊNCIA.


Espírito: EMMANUEL.

Onde estejas, apresentar o nome que te assinala, a ideia que te dirige, a roupa que te acolhe e os sinais que te identificam.

Em teu benefício próprio não olvides carregar onde fores a energia da paciência que te garanta a serenidade.

Se alguém te anuncia catástrofes iminentes, qual se trouxesse na boca o vozerio das trevas, ouça com paciência e perceberás que a vida permanece atuante, acima de todas as calamidades, à maneira do sol que brilha invariável, sobre todos os aguaceiros.

Quando a provação te visite, a modo de ventania destruidora, sofre com paciência e colherás dela renovado vigor semelhante à árvore que se refaz pela angústia da poda.

Diante do golpe que te alcança as fibras mais íntimas, suportam com paciência as dores do reajuste e cicatrizarão valorosamente as chagas do coração conquistando os louros da experiência.

Padeces inesperada injúria dos entes amados que te devem carinho, no entanto, passa por ela com paciência e, amanhã, ser-te-ão mais afeiçoados e mais amigos.

Tolera a deserção de companheiros queridos que te deixam nas mãos o sacrifício de duras tarefas acumuladas, contudo, prossegue com paciência no trabalho que o mundo te reservou e mais tarde, teus ideais e serviços se erigirão por alimento e refúgio em favor deles mesmos.

Irritação é derrota prévia.

Queixa é adiamento do melhor a fazer.

Reclamar é complicar.

Censurar é destruir.

Em todos os males que te firam, usa a dieta da paciência assegurando a própria restauração.

E toda vez que sejamos induzidos a condenar alguém por essa ou aquela falta, inventariemos nossas próprias fraquezas e reconheceremos de pronto que nos encontramos de pé, em virtude da paciência inexaurível de Deus.

                                                       ◆◆◆
Livro: Ideal Espírita
Chico Xavier/Diversos Espíritos
 
Francisco Rebouças

Palavras de Chico Xavier


“Temos aprendido com os Benfeitores da Vida Maior que todos os três aspectos do Espiritismo são essencialmente importantes, entretanto, o religioso é o mais expressivo por atribuir-nos mais amplas possibilidades de origem moral, no trato com a vida.”

Chico Xavier - Livro: Palavras de Chico Xavier Editora IDE
 
Francisco Rebouças

UNITED STATES SPIRITIST COUNCIL

Dear Francisco ,
REGISTER NOW for the 7th U.S. Spiritist Symposium at  www.SpiritistSymposium.org
UNITED STATES SPIRITIST COUNCIL
USSC Logo

PROGRAMA
 
10:00 - 10:15> Cerimônia de Abertura 10:15 - 23:15> Sessão Um: Painel introduzindo André Luiz MEDIADOR: Brian Vosberg (NJ)
Andre Luiz - Homem
- José Mussi (Canadá)
Andre Luiz - desencarnação / Spirit
- Agosto Elsa D ' (NJ)
Andre Luiz - Despertar Espiritual e Missão
- Patrick M. Jennings (NY) 11:15 - A Verdade Sobre Médio - Dr. Gary Schwartz (Orador Convidado) 12:00 - 13:30> 
ALMOÇO 13:30 - 13:45> Apresentação Artística 13:45 - 15:00> Sessão Dois: Espíritos em nossas vidas diárias - O Sobrevivência do Espírito - A vida continua - Heather Bollech-Fonseca (FL) - a presença de espíritos em nossas vidas diárias - Marcelo Netto (FL) - Q & A 03:00 PM - 03:15 PM>
pausa à tarde 03:15 PM - 04:30> Sessão Três: Conexão com Espíritos - A importância da conexão, compaixão e comunicação -
Ação e Reação
-
Daniel Assis e Nicole Tempel Assis (CA)
- Destaques de "Entre o Céu ea Terra "-
Kirsten Demélo (MD) 04 : 30 PM - 17:00>
INTERVALO e pôsteres 17:00 - 18:15> Sessão IV: Vida e Morte - Reencarnação - Missionários da Luz - João Korngold (NY)
- Morte sem Mistério - Trabalhadores do eterno vida -
Luiz Lima (FL)
-
Q & A PM 06:15-19:00>
2007-2013 - EUA Espírita Simpósio -  

Vamos oferecer dois grupos etários programas: • Crianças: 6 - 11 anos
• Adolescentes: 12 - 15 anos
 
Francisco Rebouças

quinta-feira, 28 de março de 2013

Lindos Casos de Chico Xavier

UMA VISITA DE LUIZ GUIMARÃES
 
Grande número de irmãos se reunia na residência do nosso confrade Luiz Mescolin, na cidade de Juiz de Fora, em Minas, na noite de 12 de junho de 1949, palestrando sobre Espiritismo e Poesia, quando alguém lembrou a suavidade das produções de Luiz Guimarães.
E se o Poeta viesse escrever algo?
Depois de alguns momentos, congregaram-se os circunstantes num círculo de oração e o Poeta lembrado apareceu, escrevendo pelo Chico o seguinte soneto:
CARTÃO FRATERNO
Abre teu coração à luz divina
Para que a luz do amor em ti desponte.
E subirás, cantando, o excelso monte
Que de bênçãos celestes se ilumina.
Honra a luta na terra que te inclina
À sublime largueza de horizonte.
A nossa dor é a nossa própria fonte
De profunda verdade cristalina.
Quebra a escura cadeia que te isola!
Faze de teu caminho a grande escola
De renascente amor, puro e fecundo!
Deixa que o Cristo te penetre a vida
E que sejas do Mestre a chama erguida
À luminosa redenção do mundo.
LUIZ GUIMARÂES
Esta produção mediúnica está publicada na revista espírita “O Médium”, da referida cidade, em seu número de junho de 1949.
 
Livro: Lindos Casos de Chico Xavier
Ramiro Gama
 
Francisco Rebouças

quarta-feira, 27 de março de 2013

ANTE DISSENSÕES


 
Jamais faltarão dissensões enquanto o homem não se despoje dos sombrios andrajos do egoísmo e do orgulho.

Repontam em toda parte, desde que a criatura se permita arbitragem indevida, envolvendo os problemas do próximo.

Semelhante a escalracho infeliz, prolifera com celeridade e asfixia as mais belas expressões de vida no jardim, anulando o esforço da ensementação da esperança e da alegria.

Sutilmente inicia o contágio, qual ocorre com o morbo e outras variadas formas de contaminação, culminando por anular nobres esforços.

Quando surge, já se encontra espalhada.

Sem dúvida é câncer moral.

Indispensável vigiar-lhe a metástase no organismo social, de modo a preservar a comunidade em cujo corpo se instala, utilizando-se da dubiedade moral e das falhas do caráter em cujas células irrompe.

Policiar a palavra e refletir com segurança são terapêuticas valiosas para deter-lhe a proliferação.

Preservar-se pela oração, resguardando os ouvidos e o coração à sua insidiosa interferência são medidas preventivas de real valia.

Desde, porém, que se estabeleçam as redes das tricas e das informações malsãs, inútil envolver-se, tomando partido.

Salutar erguer-se pelo trabalho edificante às paisagens de luz, a fim de que, passada a tempestade da dissensão malévola, possam sobreviver nos seminários do bem as plântulas valiosas e os abençoados frutos de paz e realização.

Resguarda-te dos que promovem dissensões.

Atormentados em si mesmos comprazem-se, na alucinação que os aflige, em espalhar miasmas, quais cadáveres ao abandono, consumidos pela desarticulação que os vence.

Cerra os ouvidos diante deles e embora escutando-os à instância deles não irradies as malsãs informações.

Candidatas-te ao serviço e ao entendimento, não ao mister de usufruir, de desfrutar benefícios.

Se considerares que estás na Terra em reparação espiritual, recuperando o patrimônio malbaratado, submeter-te-ás facilmente à injunção deles, sem os sofreres, sem te magoares.

Tornados teus censores, transformados em teus fiscais, compreenderás que são teus benfeitores.

O trilho estreito que obriga a locomotiva à obediência salva-a de desastres lamentáveis.

O cautério que dói libera o corpo da enfermidade perniciosa.

A poda violenta obriga a seiva à renovação da vida no vegetal exaurido.

Assim a dor, as dificuldades.

Mesmo acossado, submetido à rigorosa constrição dos companheiros em agonia moral, que desconhecem a procedência do mal que os vitima, não dissintas.

Se não concordas, silencia e aguarda o tempo.

Se executares a tua parte corretamente, o valor do dever cumprido realçará o teu esforço.

Se não pretendes a glória do êxito no trabalho, não te preocuparás com a ausência do sucesso nas tuas realizações.

O triunfo de fora jamais sacia a sede de paz interior.

Discordar, quiçá dialogar, apresentando opiniões e fraternalmente sugerindo, são atitudes relevantes que não podes desconsiderar nem delas te podes evadir. Dissentir, jamais.

O Colégio Galileu mantinha dificuldades entre os seus membros. Jesus, porém, como medida de perfeito equilíbrio não se permitiu dominar ou ceder ante as murmurações, os distúrbios que assolavam nas paisagens morais dos companheiros desatentos.

Ajudava-os sem os ferir, sem os azorragar, sem os incriminar.

Sabendo-os crianças espirituais, mantinha em relação a eles indulgência e abnegação, socorrendo-os sem termo.

Toma-o como teu exemplo e faze conforme Suas lições vivas te ensinaram.

Se, todavia, sentires a fragilidade dominando-te. Reflete que aquele que sobrecarrega o irmão já cansado, censurando-o ou malsinando-o, faz-se responsável pela sua desídia como pela sua queda.

Envolve-te em qualquer situação e lugar onde medrem dissensões — nestes tormentosos dias de paixões generalizadas e ácidas agressões verbalistas — na lã do Cordeiro de Deus e faze o teu caminho pavimentado com a humildade e a renúncia, lobrigando, assim, alcançar as cumeadas da montanha de redenção, donde fruirás a paz da consciência tranquila e a alegria do dever cumprido.

Livro: Leis Morais da Vida
Divaldo Franco/Joanna de Ângelis
 

Francisco Rebouças

Serve e Caminha

 
Tempo é doação da Providência Divina.

Tempo, no entanto, pra quê?

Ocasião para agir e servir, aprender e caminhar para a frente, fazendo o melhor.

Realmente possuímos a valorosa legião dos companheiros que avançam dificilmente pelas escarpas do trabalho, sob fardos de obrigações que carregam com alegria, entretanto, ao nosso lado, temos uma legião muito mais vasta: - a dos companheiros expectantes.

Traçam planos de elevação.

Querem levantar grandes instituições de benemerência.

Criam sugestões renovadoras para as realizações em andamento, sem se voltarem para os setores da ação.

Confessam a realidade de certos fenômenos com que foram defrontados, como que a convidá-los para o exercício do bem.

Relacionam casos familiares que lhes pareceram graves advertências.

Descrevem sonhos admiráveis com que foram favorecidos.

Comentam as relações sociais de que dispõem, junto das quais recolheram avisos e ensinamentos.

No entanto, em seguida a semelhantes alegações, mostram-se desarvorados e indecisos, esquecendo-se de que é indispensável se desloquem na direção das atividades das quais se ergue o bem aos outros, a fim de que os outros lhes forneçam auxílio no momento oportuno.

Quem se encontre imóvel no tempo, recorde que o tempo não para, nem retrocede.

Não hesites.

Inicia a jornada do serviço ao próximo, onde estiveres.

Faze algo.

Desfaze-te de algum pertence de que mais utilizas, a benefício de alguém com necessidades maiores do que as tuas.

Alivia os obstáculos em que algum enfermo se encontre.

Age em favor de alguma criança sem proteção.

Estende, pelo menos, essa ou aquela migalha de apoio às mães desvalidas.

Afirma-nos o Evangelho que a fé sem obras é morta.

Sonha e mentaliza, mas serve e caminha.

 Em qualquer crise de existência, conserve a calma construtiva, de vez que os nossos estados mentais são contagiosos e, asserenando os outros, estaremos especialmente agindo em auxílio a nós.

Livro: Paciência
Chico Xavier/Emmanuel
 

Francisco Rebouças

terça-feira, 26 de março de 2013

ONDE ESTÃO?

       “Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas.” — Jesus. (MATEUS, CAPÍTULO 11, VERSÍCULO 29.)
       Dirigiu-se Jesus à multidão dos aflitos e desalen­tados proclamando o divino propósito de aliviá-los.
       — “Vinde a mim! — clamou o Mestre — tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei comigo, que sou manso e humilde de coração!”
       Seu apelo amoroso vibra no mundo, através de todos os séculos do Cristianismo.
       Compacta é a turba de desesperados e oprimi­dos da Terra, não obstante o amorável convite.
       É que o Mestre no “Vinde a mim!” espera na­turalmente que as almas inquietas e tristes o procurem para a aquisição do ensinamento divino. Mas nem todos os aflitos pretendem renunciar ao objeto de suas desesperações e nem todos os tristes querem fugir à sombra para o encontro com a luz.
A maioria dos desalentados chega a tentar a satisfação de caprichos criminosos com a proteção de Jesus, emitindo rogatívas estranhas.
Entretanto, quando os sofredores se dirigirem sinceramente ao Cristo, hão de ouvi-lo, no silêncio do santuário interior, concitando-lhes o espírito a des­prezar as disputas reprováveis do campo inferior.
Onde estão os aflitos da Terra que pretendem trocar o cativeiro das próprias paixões pelo jugo sua­ve de Jesus-Cristo?
Para esses foram pronunciadas as santas pa­lavras “Vinde a mim!”, reservando-lhes o Evangelho poderosa luz para a renovação indispensável.
 
Livro: Pão Nosso
Chico Xavier/Emmanuel
 
Francisco Rebouças

HINO ALLAN KARDEC


LETRA DA MARCHA HINO ALLAN KARDEC
Allan Kardec, na Terra foste
Mensagem viva de Jesus!
A tua Obra é luz divina,
Nos ilumina e nos conduz.

Glória a Kardec! Glória! Glória!
O mestre é um novo marco na História!

Kardec deu à humanidade
A prova da imortalidade.
E levantou o véu 

Das grandes Leis do Céu! 

Kardec, a nossa meta
Está traçada em linha reta:
Fazer com o Senhor
Da Terra um mundo superior!

Fiéis ao sublime ideal,
Prometemos à Espiritualidade:
Viver a Divina Verdade,
E defendê-la com amor total!

 
Vamos ouvir!!!!!
http://youtu.be/gvZ0r_eePqY


Francisco Rebouças

segunda-feira, 25 de março de 2013

CONFERÊNCIA ESPÍRITA EM CALDAS DA RAINHA

campo-florido
Na sexta-feira, dia 29 de Março de 2013, às 21H00, irá decorrer uma conferência espírita subordinada ao tema MORTES PREMATURAS
Porque existe mortes prematuras? Porque aquele ser parte tão cedo? É uma prova para os que ficam? Será apresentada a visão espírita sobre o tema.
Esta palestra terá lugar na sede do Centro de Cultura Espírita, no Bairro das Morenas, em Caldas da Rainha, na Rua Francisco Ramos, nº 34, r/c.
As entradas são livres e gratuitas.
 
 
Francisco Rebouças

Problemas do mundo


Cap. VI – Item 5

O mundo está repleto de ouro.

Ouro no solo. Ouro no mar. Ouro nos cofres.

Mas o ouro não resolve o problema da miséria.

O mundo está repleto de espaço.

Espaço nos continentes. Espaço nas cidades. Espaço nos campos.

Mas o espaço não resolve o problema da cobiça.

O mundo está repleto de cultura.

Cultura no ensino. Cultura na técnica. Cultura na opinião.

Mas a cultura da inteligência não resolve o problema do egoísmo.

O mundo está repleto de teorias.

Teorias na ciência. Teorias nas escolas filosóficas. Teorias nas religiões.

Mas as teorias não resolvem o problema do desespero.

O mundo está repleto de organizações.

Organizações administrativas. Organizações econômicas. Organizações sociais.

Mas as organizações não resolvem o problema do crime.

Para extinguir a chaga da ignorância, que acalenta a miséria; para dissipar a sombra da cobiça, que gera a ilusão; para exterminar o monstro do egoísmo, que promove a guerra; para anular o verme do desespero, que promove a loucura, e para remover o charco do crime, que carreia o infortúnio, o único remédio eficiente é o Evangelho de Jesus no coração humano.

Sejamos, assim, valorosos, estendendo a Doutrina Espírita que o desentranha da letra, na construção da Humanidade Nova, irradiando a influência e a inspiração do Divino Mestre, pela emoção e pela ideia, pela diretriz e pela conduta, pela palavra e pelo exemplo e, parafraseando o conceito inolvidável de Allan Kardec, em torno da caridade, proclamemos aos problemas do mundo: “Fora do Cristo não há solução.”

Bezerra de Menezes 

Livro: O Espírito de Verdade
Chico Xavier e Waldo Vieria/Diversos Espíritos 

Francisco Rebouças

domingo, 24 de março de 2013

PELA IMPLANTAÇÃO DO BEM E DA PAZ NA TERRA!

Oremos com Jesus na mente e no coração.
 
Pai Nosso que estás no céu, santificado seja o teu nome!
Venha a nós o teu reino e seja feita a tua vontade, assim na Terra como no Céu!..
O pão nosso de cada dia dá-nos hoje, perdoai as nossas dívidas assim como nós perdoamos os nossos devedores.
Não nos deixes cair em tentação mas livrai-nos do mal, porque teus são o Reino, o Poder e a Glória para sempre!"
Que assim seja!... 
 
Francisco Rebouças
 

 

FESTA DA PRIMAVERA EM WINTERTHUR


Prezados amigos, o CEEAK em Winterthur - Suíça convida a todos para a Festa da primavera 2013, conforme segue no cartaz abaixo.



Participe, divulgue!!!
















CEEAK
Centro de Estudos Espíritas Allan Kardec
http://www.port.ceeak.ch/
Industriestrasse 8
8404 - Winterthur
Suíça (Switzerland)
E-Mail: ceeak@ceeak.ch
Francisco Rebouças

O CRISTO DE DEUS


Antero de Quental

Cristo de Deus que eras a pureza
Eterna, absoluta, invariável
Antes que fosse a humana natureza,
Neste Cosmos – matéria transformável; 

Que já eras fúlgida realeza,
Dessa luz soberana, imponderável,
O expoente maior dessa grandeza,
Da grandeza sublime do Imutável!
 
Ainda antes da humana inteligência,
Eras já todo o Amor, toda a Ciência,
Perfeição do perfeito inconcebível;
 
Foste, és e serás eternamente,
O Enviado do Pai onipotente,
Cristo-Luz da verdade inconfundível!
Livro: Excursão de Paz
Chico Xavier/Espíritos Diversos

Francisco Rebouças

sexta-feira, 22 de março de 2013

Ultrapassamos a marca das 99.000 visitas!

 
Sensacional!!! Prezados amigos, é com imensa alegria que festejamos mais essa marca alcançada por nosso modesto trabalho 99.000 visitas ao nosso Blog Espírita.
Lembramos que o contador de visitas só foi instalado em 31/10/2009.
Nosso trabalho se resume exclusivamente ao estudo e divulgação do espiritismo, não se presta a outros assuntos que não sejam pertinentes ao tema.
 
Tudo isso graças a participação de cada um de vocês.

Somos agradecidos a Deus nosso Pai e criador, a Jesus nosso mestre e Guia os Amigos Espirituais, e a vocês queridos amigos, pelo êxito obtido até aqui na divulgação da doutrina espírita.

Continuaremos fiéis ao compromisso assumido quando da criação deste trabalho, de realizá-lo sempre alicerçado pela codificação espírita sem achismos ou modismos desnecessários e condenáveis sob todos os aspectos.


São vocês amigos queridos, o nosso maior patrimônio, e o combustível que nos motiva a trabalhar com a certeza de quem não estamos sozinhos!!!


Que Jesus nosso Mestre e Guia nos mantenha unidos e operosos, sob sua divina inspiração, hoje e sempre!
 
Nosso obrigado de coração!!!
 
Muita PAZ!
Francisco Rebouças

O ESPIRITISMO ENSINA NA MÍDIA

Prezados amigos, queremos agradecer aos confrades Carmem e Carlos Barros, responsáveis pelo excelente veículo de divulgação da doutrina espírita que é o  KARDEC PONTO COM, pela divulgação do nosso programa o Espiritismo Ensina, na edição de  abril/2013, conforme segue.
 

O ESPIRITISMO ENSINA NA WEB RÁDIO UMEN

Suzane Câmara e Francisco Rebouças
O programa é semanal e vai ao ar todas as terças-feiras, das 17 às 18h30, no endereço www.umen.org.br

O Espiritismo Ensina é produzido, coordenado e apresentado por Suzane Câmara e Francisco Rebouças (foto).

Você pode participar do programa enviando sua mensagem pelo email participeumen@hotmail.com. A sua mensagem será lida ao vivo. Participe e divulgue em suas redes sociais espíritas.
A WEB Rádio UMEN é um projeto de comunicação social para divulgação do Espiritismo, idealizado pela União das Mocidades Espíritas de Niterói, RJ.
 
 
Francisco Rebouças

 

Brasil coração do mundo...

https://youtu.be/_a9tpJnGcbw

Homenagem a Chico Xavier

Haroldo Dias Dutra - As cartas de Paulo

Haroldo Dutra - Jesus o Médico da Almas

https://youtu.be/Uk7OUvyGCZU



Divaldo Franco

https://youtu.be/OVbstbRFs9M

Entrevista sobre Emmanuel, Joanna de Ângelis...

Reencarnação é uma realidade

Palestra O trabalho no Bem - Cristiane Parmiter

Palestra: As Leis Divinas e nós - Cristiane Parmiter

Palestra: Benevolência - Cristiane Parmiter

Palestra: Jesus e o Mundo - Cristiane Parmiter

Palestra: A Dinâmica do Perdão - Cristiane Parmiter

Palestra: Perante Jesus - Cristiane Parmiter

Palestra AVAREZA - Cristiane Parmiter

Palestra Obediência Construtiva - Cristiane Parmiter

Palestra Tribulações - Cristiane Parmiter

Palestra Conquistando a Fé - Cristiane Parmiter

Palestra Humildade e Jesus - Cristiane Parmiiter

Palestra Renúncia - Cristiane Parmiter

Rádios Brasil

Simplesmente Espetacular!!!

Professora Amanda Gurgel

Andrea Bocelli & Sarah Brightman - Time To Say Goodbye

De Kardec aos dias de hoje

Madre Teresa

As Mães de Chico Xavier

Reencarnação - Menino Piloto

http://www.youtube.com/embed/cQ2ZqUCKDow" frameborder="0" allowfullscreen>

Muitas Vidas

Espiritismo: família de Andrea Maltarolli mantém contato com a autora - Mais Você - GLOBO

Divaldo Franco

ESPIRITISMO - CHICO XAVIER - REPORTAGEM DO FANTASTICO - OS SEGREDOS DE CHICO

Entrevista com Divaldo Franco

Sobre Emmanuel, Joanna de Ângelis, e muito mais, confira. 1ª Parte 2ª Parte

Oração de Gratidão - Divaldo Franco

Chico Xavier

Chico Xavier no Fantástico

Chico Xavier (2010) trailer oficial

Página de Mensagens

Nesta página estarei lançando variadas páginas de conteúdo edificante para nosso aprendizado.

Francisco Rebouças.

1-ANTE A LIÇÃO

"Considera o que te digo, porque o Senhor te dará entendimento em tudo".- Paulo. II TIMÓTEO. 2:7.

Ante a exposição da verdade, não te esquives à meditação sobre as luzes que recebes.

Quem fita o céu, de relance, sem contemplá-lo, não enxerga as
estrelas; e quem ouve uma sinfonia, sem abrir-lhe a acústica da alma, não lhe percebe as notas divinas.

Debalde escutarás a palavra inspirada de pregadores ardentes, se não descerrares o coração para que o teu sentimento mergulhe na claridade bendita daquela.

Inúmeros seguidores do Evangelho se queixam da incapacidade de retenção dos ensinos da Boa Nova, afirmando-se ineptos à frente das novas revelações, e isto porque não dispensam maior trato à lição ouvida, demorando-se longo tempo na província da distração e da leviandade.

Quando a câmara permanece sombria, somos nós quem desata o ferrolho à janela para que o sol nos visite.

Dediquemos algum esforço à graça da lição e a lição nos responderá com as suas graças.

O apóstolo dos gentios é claro na observação. "Considera o que te digo, porque, então, o Senhor te dará entendimento em tudo."

Considerar significa examinar, atender, refletir e apreciar.

Estejamos, pois, convencidos de que, prestando atenção aos
apontamentos do Código da Vida Eterna, o Senhor, em retribuição à nossa boa-vontade, dar-nos-á entendimento em tudo.

Livro: Fonte Viva
Chico Xavier/Emmanuel

NO CAMPO FÍSICO

"Semeia-se corpo animal, ressuscitará corpo espiritual." - Paulo. (I CORÍNTIOS, 15:44.)

Ninguém menospreze a expressão animal da vida humana, a pretexto de preservar-se na santidade.

A imersão da mente nos fluidos terrestres é uma oportunidade de sublimação que o espírito operoso e desperto transforma em estruturação de valores eternos.

A sementeira comum é símbolo perfeito.

O gérmen lançado à cova escura sofre a ação dos detritos da terra, afronta a lama, o frio, a resistência do chão, mas em breve se converte em verdura e utilidade na folhagem, em perfume e cor nas flores e em alimento e riqueza nos frutos.

Compreendamos, pois, que a semente não estacionou. Rompeu todos os obstáculos e, sobretudo, obedeceu à influência da luz que a orientava para cima, na direção do Sol.

A cova do corpo é também preciosa para a lavoura espiritual, quando nos submetemos à lei que nos induz para o Alto.

Toda criatura provisoriamente algemada à matéria pode aproveitar o tempo na criação de espiritualidade divina.

O apóstolo, todavia, é muito claro quando emprega o termo "semeia-se". Quem nada planta, quem não trabalha na elevação da própria vida, coagula a atividade mental e rola no tempo à maneira do seixo que avança quase inalterável, a golpes inesperados da natureza.

Quem cultiva espinhos, naturalmente alcançará espinheiros.

Mas, o coração prevenido que semeia o bem e a luz, no solo de si mesmo, espere, feliz, a colheita da glória espiritual.

E N T R E I R M Ã O S
Olympia Belém (Espírito)[1]

Estes são tempos desafiadores para todos os que buscam um mundo melhor, onde reine o amor, onde pontifique a fraternidade, onde possam florir os mais formosos sentimentos nos corações.
Anelamos por dias em que a esperança, há tanto tempo acariciada, possa converter-se em colheita de progressos e de paz.
Sonhamos com esse alvorecer de uma nova era em que o Espiritismo, transformado em religião do povo, apresentando Jesus às multidões, descrucificado e vivo, possa modificar as almas, para que assumam seu pujante papel de filhas de Deus no seio do mundo.
Entrementes, não podemos supor que esses ansiados dias estejam tão próximos, quando verificamos que há, ainda, tanta confusão nos relacionamentos, tanta ignorância nos entendimentos, tanta indiferença e ansiedade nos indivíduos, como se vendavais, tufões, tormentas variadas teimassem em sacudir o íntimo das criaturas, fazendo-as infelizes.
A fim de que os ideais do Cristo Jesus alcancem a Terra, torna-se indispensável o esforço daqueles que, tendo ouvido o cântico doloroso do Calvário, disponham-se a converter suas vidas na madrugada luminosa do Tabor.
O mundo terreno, sob ameaças de guerras e sob os rufares da violência, em vários tons, tem urgência do Mestre de Nazaré, ainda que O ignore em sua marcha atordoada, eivada do materialismo que o fascina, que o domina e que o faz grandemente desfigurado, por faltar sentido positivo e digno no uso das coisas da própria matéria.
Na atualidade, porém, com as advertências da Doutrina dos Espíritos, com essa luculenta expressão da misericórdia de Deus para com Seus filhos terrenos, tudo se torna menos áspero, tudo se mostra mais coerente, oferecendo-nos a certeza de que, no planeta, tudo está de conformidade com a lei dos merecimentos, com as obras dos caminheiros, ora reencarnados, na estrada da suspirada libertação espiritual.
"A cada um segundo as suas obras" aparece como canto de justiça e esperança, na voz do Celeste Pastor.
Hoje, reunidos entre irmãos, unimo-nos aos Emissários destacados do movimento de disseminação da luz sobre as brumas terráqueas, e queremos conclamar os queridos companheiros, aqui congregados, a que não se permitam atormentar pelos trovões que se fazem ouvir sobre as cabeças humanas, ameaçadores, tampouco esfriar o bom ânimo, considerando que o Cristo vela sempre. Que não se deixem abater em razão de ainda não terem, porventura, alcançado as excelentes condições para o ministério espírita, certos de que o tempo é a magna oportunidade que nos concede o Senhor. Que ponham mãos à obra, confiantes e vibrantes, certos de que os verdadeiros amigos de Jesus caminham felizes, apesar das lutas e das lágrimas, típicas ocorrências das experiências, das expiações e das provas.
Marchemos devotados, oferecendo, na salva da nossa dedicação, o melhor que o Espiritismo nos ensina, o melhor do que nos apresenta para os que se perdem nas alamedas do medo, da desesperança e da ignorância a nossa volta.
Hoje, entre os amigos espíritas, encontramos maior ânimo para a superação dos nossos próprios limites, o que configurará, ao longo do tempo a superação dos limites do nosso honroso Movimento Espírita.
Sejamos pregadores ou médiuns, evangelizadores, escritores ou servidores da assistência social, não importa. Importa que nos engajemos, todos, nos labores do Codificador, plenificando-nos da grande honra de cooperar com os excelsos interesses do Insuperado Nazareno.
O tempo é hoje, queridos irmãos. O melhor é o agora, quando nos entrelaçamos para estudar, confraternizar e louvar a Jesus com os corações em clima festivo.
Certos de que o Espiritismo é roteiro de felicidade e bandeira de luz, que devemos içar bem alto sobre o dorso do planeta, abracemo-nos e cantemos, comovidos: Louvado seja Deus! Louvado seja Jesus!
Com extremado carinho e votos de crescente progres­so para todos, em suas lidas espiritistas, quero despedir-me sempre devotada e servidora pequenina.
Olympia Belém.

[1]
- Mensagem psicografada pelo médium J. Raul Teixeira no dia 03.09.95, no encerramento da X Confraternização Espírita do Estado do Rio de Janeiro.

O TEMPO

“Aquele que faz caso do dia, patrão Senhor o faz.” — Paulo. (ROMANOS, capítulo 14, versículo 6.)

A maioria dos homens não percebe ainda os valores infinitos do tempo.
Existem efetivamente os que abusam dessa concessão divina. Julgam que a riqueza dos benefícios lhes é devida por Deus.
Seria justo, entretanto, interrogá-los quanto ao motivo de semelhante presunção.
Constituindo a Criação Universal patrimônio comum, é razoável que todos gozem as possibilidades da vida; contudo, de modo geral, a criatura não medita na harmonia das circunstâncias que se ajustam na Terra, em favor de seu aperfeiçoamento espiritual.
É lógico que todo homem conte com o tempo, mas, se esse tempo estiver sem luz, sem equilíbrio, sem saúde, sem trabalho?
Não obstante a oportunidade da indagação, importa considerar que muito raros são aqueles que valorizam o dia, multiplicando-se em toda parte as fileiras dos que procuram aniquilá-lo de qualquer forma.
A velha expressão popular “matar o tempo” reflete a inconsciência vulgar, nesse sentido.
Nos mais obscuros recantos da Terra, há criaturas exterminando possibilidades sagradas. No entanto, um dia de paz, harmonia e iluminação, é muito importante para o concurso humano, na execução das leis divinas.
Os interesses imediatistas do mundo clamam que o “tempo é dinheiro”, para, em seguida, recomeçarem todas as obras incompletas na esteira das reencarnações... Os homens, por isso mesmo, fazem e desfazem, constroem e destroem, aprendem levianamente e recapitulam com dificuldade, na conquista da experiência.
Em quase todos os setores de evolução terrestre, vemos o abuso da oportunidade complicando os caminhos da vida; entretanto, desde muitos séculos, o apóstolo nos afirma que o tempo deve ser do Senhor.

Livro: Caminho Verdade e Vida.
Chico Xavier/Emmanuel.

NISTO CONHECEREMOS

"Nisto conhecemos o espírito da verdade e o espírito do erro." (I JOÃO, 4:6.)

Quando sabemos conservar a ligação com a Paz Divina, apesar de todas as perturbações humanas, perdoando quantas vezes forem necessárias ao companheiro que nos magoa; esquecendo o mal para construir o bem; amparando com sinceridade aos que nos aborrecem; cooperando espiritualmente, através da ação e da oração, a benefício dos que nos perseguem e caluniam; olvidando nossos desejos particulares para servirmos em favor de todos; guardando a fé no Supremo Poder como luz inapagável no coração; perseverando na bondade construtiva, embora mil golpes da maldade nos assediem; negando a nós mesmos para que a bênção divina resplandeça em torno de nossos passos; carregando nossas dificuldades como dádivas celestes; recebendo adversários por instrutores; bendizendo as lutas que nos aperfeiçoam a alma, à frente da Esfera Maior; convertendo a experiência terrena em celeiros de alegrias para a Eternidade; descortinando ensejos de servir em toda parte; compreendendo e auxiliando sempre, sem a preocupação de sermos entendidos e ajudados; amando os nossos semelhantes qual temos sido amados pelo Senhor, sem expectativa de recompensa; então, conheceremos o espírito da verdade em nós, iluminando-nos a estrada para a redenção divina.

DOUTRINAÇÕES

"Mas não vos alegreis porque se vos sujeitem os espíritos; alegrai-vos, antes, por estarem os vossos nomes escritos nos céus." — Jesus. (LUCAS, capítulo 10, versículo 20.)

Freqüentemente encontramos novos discípulos do Evangelho exultando de contentamento, porque os Espíritos perturbados se lhes sujeitam.

Narram, com alegria, os resultados de sessões empolgantes, nas quais doutrinaram, com êxito, entidades muita vez ignorantes e perversas.

Perdem-se muitos no emaranhado desses deslumbramentos e tocam a multiplicar os chamados "trabalhos práticos", sequiosos por orientar, em con-tactos mais diretos, os amigos inconscientes ou infelizes dos planos imediatos à esfera carnal.

Recomendou Jesus o remédio adequado a situações semelhantes, em que os aprendizes, quase sempre interessados em ensinar os outros, esquecem, pouco a pouco, de aprender em proveito próprio.

Que os doutrinadores sinceros se rejubilem, não por submeterem criaturas desencarnadas, em desespero, convictos de que em tais circunstâncias o bem é ministrado, não propriamente por eles, em sua feição humana, mas por
emissários de Jesus, caridosos e solícitos, que os utilizam à maneira de canais para a Misericórdia Divina; que esse regozijo nasça da oportunidade de servir ao bem, de consciência sintonizada com o Mestre Divino, entre as certezas
doces da fé, solidamente guardada no coração.

A palavra do Mestre aos companheiros é muito expressiva e pode beneficiar amplamente os discípulos inquietos de hoje.

Livro: Caminho Verdade e Vida.

Chico Xavier/Emmanuel.

FILHOS DA LUZ

FILHOS DA LUZ"Andai como filhos da luz." - Paulo.

(EFÉSIOS, 5:8.)Cada criatura dá sempre notícias da própria origem espiritual.

Os atos, palavras e pensamentos constituem informações vivas da zona mental de que procedemos.

Os filhos da inquietude costumam abafar quem os ouve, em mantos escuros de aflição.

Os rebentos da tristeza espalham o nevoeiro do desânimo.

Os cultivadores da irritação fulminam o espírito da gentileza com os raios da cólera.

Os portadores de interesses mesquinhos ensombram a estrada em que transitam, estabelecendo escuro clima nas mentes alheias.

Os corações endurecidos geram nuvens de desconfiança, por onde passam.

Os afeiçoados à calúnia e à maledicência distribuem venenosos quinhões de trevas com que se improvisam grandes males e grandes crimes.

Os cristãos, todavia, são filhos da luz.E a missão da luz é uniforme e insofismável.Beneficia a todos sem distinção.

Não formula exigências para dar.Afasta as sombras sem alarde.

Espalha alegria e revelação crescentes.Semeia renovadas esperanças.Esclarece, ensina, ampara e irradia-se.

Vinha de Luz

Chico Xavier/André Luiz


QUEM LÊ, ATENDA

"Quem lê, atenda." - Jesus. (MATEUS, 24:15.)

Assim como as criaturas, em geral, converteram as produções sagradas da Terra em objeto de perversão dos sentidos, movimento análogo se verifica no mundo, com referência aos frutos do pensamento.

Freqüentemente as mais santas leituras são tomadas à conta de tempero emotivo, destinado às sensações renovadas que condigam com o recreio pernicioso ou com a indiferença pelas obrigações mais justas.

Raríssimos são os leitores que buscam a realidade da vida.

O próprio Evangelho tem sido para os imprevidentes e levianos vasto campo de observações pouco dignas.

Quantos olhos passam por ele, apressados e inquietos, anotando deficiências da letra ou catalogando possíveis equívocos, a fim de espalharem sensacionalismo e perturbação? Alinham, com avidez, as contradições aparentes e tocam a malbaratar, com enorme desprezo pelo trabalho alheio, as plantas tenras e dadivosas da fé renovadora.

A recomendação de Jesus, no entanto, é infinitamente expressiva.

É razoável que a leitura do homem ignorante e animalizado represente conjunto de ignominiosas brincadeiras, mas o espírito de religiosidade precisa penetrar a leitura séria, com real atitude de elevação.

O problema do discípulo do Evangelho não é o de ler para alcançar novidades emotivas ou conhecer a Escritura para transformá-la em arena de esgrima intelectual, mas, o de ler para atender a Deus, cumprindo-lhe a Divina Vontade.

Livro; Vinha de Luz
Chico Xavier/Emmanuel