Trabalhemos todos, pela Unificação do movimento espírita!!

O Espiritismo é uma questão de fundo; prender-se à forma seria puerilidade indigna da grandeza do assunto. Daí vem que os centros que se acharem penetrados do verdadeiro espírito do Espiritismo deverão estender as mãos uns aos outros, fraternalmente, e unir-se para combater os inimigos comuns: a incredulidade e o fanatismo.”

“Dez homens unidos por um pensamento comum são mais fortes do que cem que não se entendam.”

Allan Kardec (Obras Póstumas – Constituição do Espiritismo – Item VI).



quarta-feira, 30 de setembro de 2009

O Blog O Espiritista ultrapassa a marca de 4000 visitas!

Caros amigos, é com profunda alegria que noticiamos que hoje dia 29/09/2009, o Blog O Espiritista ( http://oespiritista.blogspot.com/), aultrpassa a marca de 4.000 visitas, no curto espaço de (12/06/09 até agora 30/09/09), o que muito nos alegra evidenciando o quanto a dedicação e trabalho honesto e fiel aos preceitos doutrinários, é apreciado pelo público espírita.
Nosso parabéns a todos os envolvios nesse projeto.
Que Deus o doador da vida nos abencôe a todos, e que o espiritismo siga espalhando seus benefícios por toda a sociedade.
Francisco Rebouças.

Um Anjo de Guarda ENCARNADO!

Camas hospitalares e cadeiras de rodas grátis.
Em uma sociedade tão conturbada quanto a nossa, onde o desamor campea solto, uma atitude com a que anunciamos agora é até de causar espanto. Mas ainda existem pessoas com atitudes tão nobres com a que trazemos ao seu conhecimento a seguir:
Um ser humano muito especial, chamado Aroldo Mendonça, integrante do Rotary Clube, formou um Banco de Leitos Hospitalares e Cadeiras de Rodas e os empresta, sem cobrar nada, só pedindo em troca a sua devolução, quando não for mais necessária.

Ele é o anjo da guarda para muita gente.

Atualmente, o Banco, conta com mais de 600 leitos espalhados por todo Brasil, já que o Sr. Aroldo conserta e aceita doações das camas hospitalares e cadeiras de roda, mesmo quebradas, ele retira no local e leva para a sua oficina que é especializada nesse tipo de conserto. As doações são as propulsoras dos empréstimos e ajudam a mais e mais pessoas, todos os dias e em todos o pontos do país, sem pedir nada em troca.

O frete dos empréstimos fica por conta da pessoa interessada que faz uma espécie de contrato com o Sr. Aroldo por seis meses, sendo renovável por mais tempo, mediante a necessidade do prolongamento do uso do equipamento.

Caso precise, ligue para o Sr. Aroldo Mendonça:
(21) 2761-4923 ou (21) 9636-8000

Parece impossível que seja realidade não e mesmo? Mas é verdade, eu mesmo constatei!

Passe para sua lista de contatos de modo a chegar a quem precisa.

Resta-nos rogar a Deus pelo Sr. Aroldo Mendonça, e incluí-lo em nossas orações diárias.

Francisco Rebouças.

Demonstra tua Gratidão!

Acalma tua mente por um instante no turbilhão agitado dos problemas diários que te cercam, e agradece a Deus por tua existência.

Louva-o através de uma vida pautada na decência e nas boas ações.

Distribui o amor que dele recebes por meio dos deveres retamente cumpridos, e dos benefícios que já possuis para distribuir com teus irmãos de caminhada.

Respeita-o com a fidelidade do bom servidor fiel e digno, qualidades naturais de um bom filho.

Representa-o perante teu semelhante, tornando-te um exemplo de amigo e irmão em todas as oportunidades e em qualquer circunstância.

Alegra-o trabalhando pelo bem de todos em busca de uma sociedade mais justa e equilibrada.

Contribui para o crescimento da ordem e da paz, obedecendo às divinas, soberanas e imutáveis Leis que governam a vida da criatura na Terra.

Espalha, para conhecimento de todos, as alegrias de uma vida abençoada pela certeza que tens de ser um filho bem amado!.


Francisco Rebouças.

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

ENTREVISTA

Casa Maria de Magdala

Prezados amigos, FRANCISCO REBOUÇAS – ESPIRITISTA, traz para o conhecimento de todos nós espíritas ou não, a entrevista que nos foi concedida por Marcia Maria de Carvalho, diretora-presidente da Associação de Amigos dos Enfermos da Casa Maria de Magdala desde 1996, após a desencarnação do Dr. Renê Pessa, sobre as nobres e diversas atividades desenvolvidas por essa conceituada Instituição que é a CASA MARIA DE MAGDALA.

Prezada Marcia Maria de Carvalho, primeiramente queremos agradecer pela gentileza em nos atender para esta entrevista, sobre as atividades desenvolvidas por esta casa tão conceituada no meio espírita fluminense, pelo belo trabalho que desenvolve e pela seriedade como é dirigida.

1) Iniciamos essa entrevista perguntando: Márcia, como você nos definiria a Casa Maria de Magdala?

R: Um abrigo para HIV soropositivos, adultos e crianças, e um ponto de apoio para as necessidades básicas de 162 famílias também com HIV soropositivos. Antes de tudo, uma instituição religiosa, espírita, aberta ao socorro espiritual para todos aqueles que a procurem.

2) Quem foi que teve a idéia de fundar essa nobre Instituição Espírita?

R: O Dr. Renê Pessa, médico-cardiologista, com formação em Psicologia, que à época era professor e diretor acadêmico das Faculdades Maria Thereza e que desencarnou em 13/06/1996.

3) Quando foi inaugurada a Casa Maria de Magdala?

R: A data de sua fundação foi 22/07/1991. Como abrigo, teve suas atividades inauguradas em 22/07/1993, quando recebeu o 1º paciente.

4) Qual a razão da Casa chamar-se Maria de Magdala?

R: Buscamos em Maria de Magdala o seu grande exemplo de vida. Primeiramente, fazendo-nos ver que, apesar de considerada a mulher pecadora, ao conhecer o Cristo pode deixar para trás as coisas do mundo e buscar sua transformação íntima, mostrando-nos que qualquer um de nós pode fazer o mesmo.
Em segundo lugar, pelo fato de ter buscado vivenciar os ensinamentos do Cristo junto aos réprobos daqueles tempos, os chamados leprosos, com os quais conviveu até o final dos seus dias. Os réprobos de hoje, apesar de toda a mídia e das informações que já temos sobre a AIDS, são os que portam esse vírus, de tão difícil entendimento e aceitação, informações essas que ainda não tocaram os corações de muitos que, mesmo veladamente, os discriminam e deles se afastam.

5) Quais as atividades desenvolvidas pela Casa Maria de Magdala?

R: Cuidados com o corpo físico extremamente debilitado pela doença, contando com a colaboração de uma equipe multidisciplinar composta de médicos, fisioterapeutas, fonoaudióloga, terapeuta ocupacional, nutricionista, farmacêuticos, psicólogas, odontólogos, arteterapeutas, assistentes sociais e corpo jurídico. Oferece, principalmente, a assistência e o tratamento espiritual, para que, conhecendo a verdade que liberta, possam, primeiramente, perder o medo da morte e se fortalecerem para, no tempo certo, buscarem (ou aceitarem) subsídios que estão ao seu alcance para o conforto de seus espíritos. Além disso, atende a por volta de 170 famílias, onde, pelo menos um deles, é portador do vírus da AIDS, na distribuição de cestas básicas, no atendimento ambulatorial com o fornecimento do medicamento que não pode adquirir, na disponibilização de oficinas para capacitação e geração de renda para essas famílias (também para os abrigados) e nos esclarecimentos que atendam às suas necessidades, com reuniões específicas criadas para eles, visando debater assuntos de interesse próprios e que lhes concedam a paz de espírito.

6) Como funciona, administrativamente falando, a Casa Maria de Magdala?

R: Com 07 unidades (administrativa, espiritual, de saúde integral, de arte-educação, cultural, de assistência social e farmacêutica) dirigidas, cada uma delas, por uma colaboradora da área, cada unidade contando com uma equipe sob sua supervisão, formando equipes que se distribuem em todos os setores da Instituição. Essas 07 unidades encontram-se diretamente ligadas à mantenedora da Instituição, que é a Associação de Amigos dos Enfermos da Casa Maria de Magdala, com sua diretoria composta de um diretor-presidente, um diretor-financeiro e um diretor-secretário, além do Conselho Fiscal com 06 colaboradores. Todo o pessoal da Casa faz trabalho voluntário.

7) Quais são as exigências para que alguém possa ser internado na Casa Maria de Magdala?

R: Entrar em contato com a Casa através dos telefones 21-2616 2233 e 21-9955 6029, para que possa ser encaminhado à Unidade de Saúde Integral, que avaliará o perfil desse paciente, para que possamos saber se a Casa tem condições de abrigá-lo ou se necessita de outros cuidados que vão além do que podemos oferecer.

8) Quantos internos existem atualmente na Casa?

R: Dispomos de 06 leitos para adultos (03 homens e 03 mulheres) e 20 leitos para crianças (10 meninos e 10 meninas).

9) A Casa Maria de Magdala atende também à Criança portadora do HIV?

R: Sim

10) Quantas crianças estão internadas na Instituição hoje?

R: 13 crianças, sendo 02 adolescentes, 02 pré-adolescentes, e 09 na faixa etária de 6 a 12 anos.

11) Os internos da casa recebem visitas como em hospitais comuns?

R: Sim, mas apenas dos seus familiares ou amigos mais próximos.

12) Quais as atividades espirituais desenvolvidas pela Instituição?

R: Palestras doutrinárias toda 4ª feira às 19 horas, reuniões de estudo toda 3ª e 5ª feiras às 19 horas e aos sábados às 14 e 16 horas, 02 reuniões mediúnicas e 03 reuniões de tratamento exclusivas para HIV soropositivos, além dos trabalhos de evangelização, mocidade e atendimento fraterno.

13) Conte-nos como se processa a cerimônia de plantação de uma árvore em nome de todos quantos desencarnam na Casa Maria de Magdala?

R: Com o Réquiem de uma Saudade procuramos relembrar o ser querido que partiu e que esteve sob os cuidados da Casa, interna ou externamente, a cada 1º domingo do mês, com o plantio de uma pequena árvore como símbolo, através de sua semente, da vida que não cessa. Enquanto um membro da família lê uma pequena mensagem com passagens de sua estada nesta encarnação, o grupo vocal da Casa Maria de Magdala canta músicas com mensagens trazidas pelos espíritos em reuniões de tratamento espiritual, procurando atingir aquele ser “ausente”, para que receba as energias de nossas lembranças e nossos pensamentos de carinho, além do trabalho conjunto que, certamente, se realiza junto à família, para que a saudade seja mais amena e que fique a certeza do reencontro no futuro.

14) Quais os recursos materiais de que dispõe a Casa Maria de Magdala, para exercer suas atividades?

R: Mobiliário e equipamentos para as enfermarias de adultos e crianças, para os dormitórios, ambulatórios, consultórios dentários, cozinha, lavanderias, rouparias, sala de secagem, sala de isolamento, sala de esterilização de materiais, material de fisioterapia, material de nebulização e oxigenação, instrumentos básicos para a farmácia, material para as salas de evangelização, para as oficinas de fibra sintética, informática, corte e costura, artes plásticas, artesanato, alfabetização de adultos, reforço escolar, desenho, teatro, canto, música, sapateado e dança flamenca.

15) Quem são os responsáveis que, de fato, dão suporte na execução das inúmeras tarefas da casa?

R: Os coordenadores de cada tarefa.

16) Quais as fontes de recursos financeiros que garantem a qualidade dos serviços realizados pela Casa Maria de Magdala?

R: Doações de pessoas físicas através de boletos bancários, de contribuições em espécie na própria Instituição, de recursos que provêm de eventos que periodicamente a Instituição realiza, da participação de grupos de funcionários de algumas empresas com ações solidárias, de convênios com o Lar Fabiano de Cristo e com o Programa de Leitos para Adultos do DST/AIDS.

17) A Casa Maria de Magdala recebe apoio de outras empresas, do governo etc...?

R: Não das empresas em si, mas de alguns movimentos de funcionários em algumas empresas que implantaram ações solidárias. O Instituto VIVO Solidário, a Petrovida e a Dirija são exemplos do que dissemos. Mas, vale a pena ressaltar que, para a implantação da Farmácia Caírbar Schutel, com a manipulação de medicamentos, a homeopatia e de laboratório até para antibióticos, a colaboração de duas empresas foi fundamental para iniciarmos as atividades farmacêuticas, a BrasilPrev e a Brasil Veículos.

18) Quais as necessidades mais urgentes da Casa Maria de Magdala?

R: Material de limpeza, de higiene, material para procedimentos internos nas enfermarias (para o que se deve contatar a Casa a fim de saber as necessidades reais e emergenciais), mantimentos, medicamentos, vestuário, material escolar, brinquedos pedagógicos e em espécie, pois que há determinados materiais, principalmente equipamentos, que a Instituição adquire com maior facilidade, além de podermos dar andamento às obras.

19) Quais as metas planejadas pela Diretoria para o futuro da casa?

R: Concluir o cronograma de ações programadas, tais como, 05 casas intermediárias, dentro do terreno da própria Instituição, para pacientes com possibilidade de alta, mas que não têm para onde ir e que ficarão sob nossa supervisão; 01 confeitaria para produtos dietéticos, um espaço cultural, onde poderão ser realizados eventos (ou cessão de espaço para tal), com a finalidade de gerar recursos na busca da auto-sustentabilidade da Instituição.

20) Cara amiga Marcia, quem desejar ajudar a Casa Maria de Magdala financeiramente, estando em qualquer lugar do Brasil ou do mundo, como deve proceder?

R: Ligar para 21-2616 2233 ou 21-9955 6029 ou pelos e-mails casamariamagdala@yahoo.com.br e cmmarcia@yahoo.com.br -http://www.casamariademagdala.com.br/

21) Prezada amiga Marcia, existe algo que deixamos de perguntar, e que você gostaria de trazer ao conhecimento dos nossos amigos usuários do Francisco Rebouças – espiritista?

R: Acho que demos uma boa idéia do que é a Casa Maria de Magdala. Apenas acrescentar que somos mais de 300 tarefeiros, todos voluntários, nas mais diversas funções (já que há um leque de tarefas dentre as quais a pessoa poderá se enquadrar, de acordo com suas possibilidades e disponibilidade). São apenas 04 horas por semana para cada voluntário, em dia e horário fixos. Todos têm condições de participar, pois contamos com um plantão-treinamento para preparar o novo tarefeiro para todas as tarefas e para conhecimento das diretrizes da Casa.

22) Para finalizar esta entrevista, gostaríamos que você deixasse uma mensagem a todos os nossos amigos que estarão tomando conhecimento desse nobre trabalho desenvolvido pela Casa Maria de Magdala.

R: Mais importante que tudo é dizer que a Casa é a grande oportunidade que nós, tarefeiros do Cristo, temos de, como criaturas em grande luta íntima, no contato com a dor maior, verificar que aqui somos recebidos para o grande aprendizado no exercício de desenvolvermos em nós mesmos o Amor pelo nosso próximo. Aqui estando verificamos que, na realidade, muito mais recebemos que ajudamos, e que é extremamente gratificante participar dos trabalhos deste Portal de Esperanças.

Prezada amiga, o Francisco Rebouças - Espiritista agradece a sua gentileza em nos atender para esta conversa, e aproveitamos a oportunidade para enviar por seu intermédio, nosso sincero e fraternal abraço, a todos os amigos que se dedicam a este grandioso trabalho de amor ao próximo, pedindo a Deus, Jesus e aos Benfeitores amigos, que os guardem em Paz e Harmonia, e que cada vez mais esta obra cresça, e alcance os nobres objetivos a que se propõe.

OBS.: Por Gentileza, fornecer pequenos dados sobre a pessoa responsável pela entrevista na Casa Maria de Magdala.

Marcia Maria de Carvalho, diretora-presidente da Associação de Amigos dos Enfermos da Casa Maria de Magdala desde 1996 e à disposição para quaisquer outras informações. Obrigada e muito sucesso nesse trabalho tão importante, como veículo de divulgação da Doutrina Espírita e de atividades como as nossas, o que, com certeza, ajudará na arregimentação de novos colaboradores e tarefeiros. Que Deus os abençoe.

Francisco Rebouças

domingo, 27 de setembro de 2009

Palavras de Josepha!

Para os amigos do Círculo de estudos!
Psicografia

Anotemos as bênçãos que nos são ofertadas em forma de coisas boas em nossas vidas, que passam desapercebidas, pela maioria de nós; senão vejamos:

Que bom ter uma casa como esta para nos abrigar.

Que bom os amigos que aqui encontramos.

Que bom é participar desse doce convívio, nessa ou em outras atividades que aqui se desenvolvem.

Que bom o clima de respeito, alegria e confiança que nos une e aproxima.
*******
São muitos os benefícios que aqui encontramos.

Aprendendo, trabalhando, servindo e amando.

Apurando as qualidades e virtudes que no íntimo abrigamos.

Vivenciando ensinamentos e experiências que aqui entesouramos.
*******
Queridos amigos, prossigamos contentes e confiantes na luta. As dificuldades de hoje são pérolas para o amanhã que se aproxima, servindo como experiências benditas que muito nos ajudarão a vencer as barreiras da caminhada em obediência às Leis Divinas de progresso individual que todos teremos que realizar, estendendo-nos as mãos, em ajuda mútua onde cada Ser, doará um pouco desse aprendizado, colaborando com seu quinhão, na implantação da fraternidade que há de unir um dia toda humanidade.

Ninguém cresce sem arar a terra do Espírito.

Não se aprende sem errar.

Não nos credenciamos a embates maiores, sem vencer as dificuldades de agora.

Só com muito suor e trabalho no bem, realizaremos nosso burilamento inadiável, que significa vencer as nossas más inclinações.

Em vista disso, prezados irmãos do Círculo de estudos, não nos descuidemos do importante trabalho de aprendizado da nossa doutrina espírita através do aprimoramento das qualidades e virtudes que jazem adormecidas em cada um de nós, a espera de nossa disposição em fazê-las desabrochar e dar seus saborosos frutos, que formarão o verdadeiro tesouro que o Mestre de Nazaré nos afirmou que “nem as traças, nem os ladrões e nem mesmo a ferrugem podem subtraí-lo de nós”.

Estejamos certos de que um dia, estaremos todos unidos no grande oceano de amor e paz que é a Família Universal, por ora ainda dividida, mas que se tornará UNA, para que possamos agradecidos em um só pensamento, louvarmos ao doador da vida e da felicidade.



Espírito: Josepha
Por Francisco Rebouças.

Jornal Correio Espírita é notícia na mídia!



A edição do Jornal Correio Espírita que traz a foto feita pelo Juiz José Olindo mostra a figura de uma mulher atrás de seu ombro direito, causando surpresa e curiosidade, é notícia no Jornal O Dia on line, conforme pode ser lida no endereço abaixo.

Isso, demonstra o quanto o espiritismo tem despertado interesse e espaço na mídia não espírita além de estudos sérios por parte de quem antes não lhe dedicava maiores atenções.

Continuemos firmes, irmãos espíritas espalhando as luzes do espiritismo à nossa volta, pois, cedo ou tarde essa nossa doutrina será a mola mestra da conquista dos valores espirituais por toda a sociedade ainda descrente dessa realidade.

Veja em:
http://odia.terra.com.br/portal/rio/html/2009/9/um_grande_misterio_ainda_por_ser_revelado_36088.html


Francisco Rebouças.

sábado, 26 de setembro de 2009

Nossas poesias!

A ajuda

Quando menos se espera,
Eis que surge mão amiga
Puxando-nos com carinho,
Livrando-nos da desdita.

É, mão santa e abençoada,
Que os amigos espirituais
Nos estendem na hora certa
Salvando-nos dos espinhais.

Quanta ajuda, recebemos,
É comum acontecer,
Sem sequer nos darmos conta
Nem lembrar de agradecer.

Por toda ajuda recebida,
Pelo amor do nosso Pai,
Com a bênção dos talentos
Façamos cada vez mais.

Somos elos da corrente
Que a tudo e a todos nos une,
Se soltarmos desse elo,
A própria Lei nos pune.

Executemos nossa parte
Trabalhando com prazer,
Não fiquemos esperando
Nem vamos esmorecer.

A ajuda é divina
Quem dela nunca precisou?
Como estaríamos agora
Sem ajuda, já pensou?

Quando não mais precisarmos
Da ajuda de alguém,
Procuremos quem precise
Façamos-lhe todo o bem.

Aquele que oferece ajuda,
Conquista simpatia
Vive em paz e harmonia
Tem no coração a alegria.

Deus te abençoe, coração,
Que já te dispões a ajudar
Com teu gesto e trabalho
Teu amor florecerá.
Francisco Rebouças

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

ENTREVISTA SOBRE PEIXOTINHO

FRANCISCO REBOUÇAS - ESPIRITISTA TEM O PRAZER DE APRESENTAR AOS NOSSOS DISTINTOS USUÁRIOS, A ENTREVISTA QUE NOS FOI CONCEDIDA POR ALCIONE PEIXOTO, FILHA DO SAUDOSO E QUERIDO MÉDIUM DE MATERIALIZAÇÕES FRANCISCO PEIXOTO LINS, “PEIXOTINHO”.


1- QUEM FOI PEIXOTINHO?


R. Para os espíritas foi o grande médium de efeitos físicos que veio como contemporâneo de seu amigo Chico Xavier, para, através de sua mediunidade, levantar mais uma pontinha do véu que envolve as realidades do mundo dos espíritos. O que André Luiz descortinava pela psicografia de Chico Xavier era materializado aos olhos dos presentes a essas reuniões de ectoplasmia. Aparelhos descritos por André Luiz em sua obra estiveram sob os olhos dos encarnados. Exemplo disso é o psicoscópio, que ausculta a alma com poder de definir-lhe as vibrações e efetua diversas observações sobre a matéria, como explica André Luiz no livro Nos Domínios da Mediunidade. Peixotinho complementava a obra de Chico com a comprovação daqueles fatos. Por isso vieram na mesma época. Diferencia-se dos demais medianeiros de efeitos físicos pela espontaneidade e autenticidade dos fenômenos e pela luminosidade dos espíritos que por ele se materializavam. A luz era tão intensa que a assistência precisava fechar os olhos até se habituar a ela lentamente. Exemplo disso foram as materializações de Bezerra de Menezes, Clarêncio e outros menos conhecidos do mundo espírita, mas de igual evolução.


Para nós, seus filhos, e para os amigos que nos freqüentavam o lar simples, Peixotinho era o amigo, era alegria, bom humor, simplicidade, humildade, e doçura constantes. Sua capacidade de compreender as pessoas, sua compaixão, sua hospitalidade, sua imensa capacidade de perdoar, foram sempre destacadas por todos que o conheceram. Ele e Baby, nossa mãe, foram missionários silenciosos do espiritismo no Brasil. Juntos, eram como farol a iluminar muitas vidas. Muitos Templos Espíritas se multiplicaram a partir deles por nossa região e pelo Brasil.


2-QUANTOS IRMÂOS VOCÊ TEM?


Peixotinho teve nove filhos. Uma das filhas – Araci - desencarnou com pouco mais de um ano de idade. Criou com sacrifício os oito filhos. Um único homem (o mais velho) e sete mulheres. Portanto, tenho seis irmãs. Uma destas – Ceila – desencarnou há quinze dias, no dia 20 de agosto de 2006.


3-COMO ERA A VIDA NORMAL DE PEIXOTINHO?


Ele militar do Exército e, por isso, teve a vida muito agitada por transferências constantes. Para onde era transferido buscava os espíritas do lugar e instalava logo o receituário homeopático. Era psicógrafo, médium mecânico, vidente, audiente etc. Embora seu compromisso fosse com a ectoplasmia, a ele abria-se um imenso leque de possibilidades mediúnicas. A presença de minha mãe em sua vida acompanhando-o aonde quer que ele fosse, foi o grande amparo ao seu trabalho. Peixotinho era um homem antenado com seu tempo. Acompanhava a política, o futebol como qualquer outro brasileiro. Gostava muito de cinema, de música, tanto as clássicas como os ritmos que lhe lembrava o seu nordeste distante. Gostava muito de conversar, de receber visitas, e, sobretudo de viajar. Nossa casa era sempre cheia. Muito alegre, os nossos colegas jovens adoravam estar conosco e conversar com papai. Também a chegada constante de doentes de todo o Brasil que vinham em busca de tratamento de saúde movimentava nossa casa. Doentes do corpo e da alma e até mesmo doentes mentais. Ele abrigava a todos junto a nós, seus filhos, sua família, com a maior naturalidade e com fé na recuperação de todos. Muitos batiam à nossa porta vindos de cidades distantes sem nos conhecer. E vinham com grandes malas para ficar até o fim do tratamento, na certeza de que teriam abrigo certo nessa casa simples onde hoje eu moro.


4- COMO SE TORNOU ESPÍRITA?


Pela própria mediunidade. Na adolescência, em fase de explosão mediúnica aguda, passou por um processo de catalepsia do qual só despertou depois de já estar amortalhado, o que chamou a atenção de muita gente. A notícia correu e o grande tribuno espírita, Major Viana de Carvalho que, na época, ocupava posto de comando em unidade do Exército Brasileiro no Ceará, tomou conhecimento do sofrimento daquele jovem e foi em seu socorro. Saiu desse episódio paraplégico. Foi amparado pela casa espírita que mais tarde veio a ser a Federação Espírita do Estado do Ceará, onde Viana de Carvalho atuava. Com passes e água fluídica ficou curado. Foi Viana de Carvalho o seu orientador na seara espírita. E Peixotinho foi fiel às orientações desse mestre, mantendo por toda sua vida fidelidade a Jesus e a Kardec.

5-QUANDO É QUE ELE DESCOBRIU QUE TINHA CAPACIDADE DE PROMOVER MATERIALIZAÇÕES?


Foi em Macaé, em 1936, no Grupo Espírita Pedro e soube por revelação dos espíritos que deram todas as instruções para a realização das reuniões de efeitos físicos. Muitos obstáculos foram vencidos entre eles a sua saúde deficiente, já que era portador de uma asma que não lhe dava descanso, e a falta de preparo espiritual dos assistentes, tendo em vista que ele foi o primeiro médium com tarefa tão definida, numa área mediúnica dedicada exclusivamente ao tratamento de doentes.


6-DAS VÁRIAS MATERIALIZAÇÕES QUE REALIZOU QUAL A QUE MAIS O IMPRESSIONOU?


Ele não assistia às materializações. Saía do corpo físico levado por uma equipe da espiritualidade. Voltava contando-nos maravilhas da vida espiritual. Contudo, vibrava com os relatos dos companheiros a respeito dos espíritos de luz que se materializavam. Creio que o relato que mais o impressionou foi a descrição do Ministro Clarêncio, de Nosso Lar, que visitou o Grupo Aracy, onde ele atuava como médium. Também a descrição da doçura de Dr. Bezerra de Menezes e de Nina Arueira que na Terra fora noiva do Prof. Clóvis Tavares. Uma senhora costureira que a viu, disse que teve vontade de copiar seu vestido tecido em luz como se fosse de um luar brilhante. Outra bem comentada foi a de sua filha Aracy, espírito de muita luz, desencarnada em 1937, que se materializou vestida como uma linda moça em trajes típicos da Espanha. Sheilla, José Grosso e outros estavam sempre conosco. Essas reuniões eram dirigidas pelo espírito Garcês.


7- E A FAMÍLIA, COMO RECEBIA ESSAS REALIZAÇÕES DO QUERIDO MÉDIUM?

Toda a família se beneficiava espiritualmente de seus dons mediúnicos. Fomos muito protegidos pelos benfeitores para que ele produzisse melhor. Ele fazia conosco um culto diário, onde estudávamos o Novo Testamento e ele ficava feliz com nosso progresso no conhecimento dos relatos do Evangelho de Jesus. Lastimo que os lares espíritas não cultivem o hábito de ler o Novo Testamento. Durante nossas orações, os benfeitores compareciam para abençoar nossa infância feliz, premiando-nos com a materialização de flores e perfumes que jorravam sobre nossas pequeninas cabeças. Materialmente éramos muito pobres, mas não nos dávamos conta disso. Nosso lar era tão bom, feliz e alegre!...


8-ALGUÉM MAIS DA FAMÍLIA TEM ESSE TIPO DE MEDIUNIDADE?


Sim. Mas não tão ostensiva como a de Peixotinho. Eu e Joana chegamos a atuar como médium auxiliar. Joana dedicou-se mais à tarefa de efeitos físicos. Agora um sobrinho e um dos meus filhos apresentam fortes indícios dessa mediunidade. Nossas tarefas na doutrina, contudo, não se prendem a essa forma mediúnica. Trabalhamos, eu minhas irmãs Nina e Joana com outras dons mediúnicos. Mas os espíritos, com certeza, aproveitam-nos sempre a possibilidade de doação ectoplásmica em benefício de doentes. Mesmo que não tenhamos disso consciência.


9- AQUELES QUE NA ÉPOCA VIVIAM EM CONTATO COM A FAMÍLIA AINDA SE MANTÊM AMIGOS DE VOCÊS?


A maioria dos amigos que nos freqüentava já desencarnou. Os que permanecem na Terra estão sempre conosco. Também os filhos deles continuam a fazer parte de nosso círculo de relações. Todos relembram com uma saudade bonita e suave os momentos vividos em nossa casa. Uma das senhoras aqui tratadas de um câncer na década de 50 e que ainda vive no Rio, chama nossa casa de “Cantinho do Céu”.

10- COMO ERA A VIDA DE VOCÊS TENDO UM PAI TÃO CONHECIDO E COMENTADO NO MEIO ESPÍRITA?

A vida comum de toda juventude da época, acrescida das tarefas junto aos sofredores, como visita aos doentes, presídios e a lares pobres onde levávamos alimentos e roupas. Isso desde nossa primeira infância era um fato tão normal como o era para nós a mediunidade dele. Quando menina, eu achava que em todas as casas aconteciam tais fenômenos e se convivia naturalmente com os Espíritos. Descobri que nossa casa era diferente através de uma grande dor. Contei fatos acontecidos em casa na escola e fui muito castigada. Narro tudo isso no livro “MATERIALIZAÇÃO DO AMOR” do prof. Humberto Vasconcelos, editado pela DOXA, que considero a melhor obra sobre Peixotinho. Na verdade nunca o vimos como alguém especial, diferente. Sua humildade extrema não nos permitiu dimensionar sua importância para o desenvolvimento do Espiritismo no Brasil. Todos que o conheceram de perto têm a mesma opinião. Só depois de sua morte pudemos avaliar a grandeza de sua obra e de seu espírito. O próprio Chico Xavier, em conversa com o prof. Clóvis Tavares, certa vez, tira do bolso do paletó um retrato de Peixotinho e afirma que foi o maior médium de efeitos físicos que ele conheceu e referiu-se a sua humildade para justificar a pouca divulgação dada à época ao seu trabalho, dizendo que Peixotinho era muito evangelizado, daí os fenômenos serem tão luminosos.

11- COMO É A VIDA DA FAMÍLIA HOJE SEM A PRESENÇA DO MÉDIUM?

Sua presença continua uma constante em nossas vidas. Eu, particularmente, estou sempre a receber-lhe as orientações amigas. Falamos tanto nele que seus netos e bisnetos que não o conheceram têm a maior familiaridade com ele e citam-no sempre. Alguns dos seus filhos dedicaram-se mais intensamente às tarefas espíritas. Uns na tribuna, outros nas tarefas mediúnicas ou assistencial e outros guardam só na memória suas lições e se esforçam por praticá-las na vida, sem, porém, manterem maior vinculação com a Casa Espírita. Alguns de seus netos já militam com brilhantismo na tribuna espírita no Recife, são doutrinadores, médiuns, evangelizadores etc.

12- QUAIS AS LEMBRANÇAS E OBJETOS QUE A FAMÍLIA GUARDA DAS MATERIALLIZAÇÕES QUE PEIXOTINHO REALIZAVA?


Como Chico Xavier, ele distribuía tudo. Às vezes queríamos guardar uma pedra bonita que os espíritos nos davam, mas logo chegava alguém que a vira cair e pedia-nos. Delicadamente, ele nos sugeria a dádiva. Depois dizia-nos: “vocês têm isso tudo todos os dias...”. Obedecíamos. Por isso ficamos sem nada material, a não ser alguns poemas escritos pelos próprios espíritos materializados. Mas ficamos com a melhor parte, como Maria de Betânia, as lembranças e os exemplos que nos cabe multiplicar,


13- O QUE NÃO TE PERGUNTEI E QUE VOCÊ GOSTARIA DE RESPONDER?


A sua entrevista foi bem abrangente e possibilitou-me saudosos relatos. Gostaria, porém, de reafirmar que não existem bons médiuns sem que exista antes um bom homem, um homem cristão em todas as horas de seu dia. Esse é o grande medianeiro a serviço de Jesus na Terra.

14- MANDE SEU RECADO FINAL AOS AMIGOS DO PORTAL DO ESPIRITISMO.


Que os companheiros do PORTAL DO ESPIRITISMO se unam às minhas preces de gratidão a Jesus por proporcionar aos homens tantos avanços tecnológicos e por estarem os senhores utilizando essa tecnologia a serviço do desabrochar dos mais elevados sentimentos no espírito dos homens; unindo, assim, conhecimento a sentimento, equilibrando as asas suaves que nos permitirão o vôo definitivo no rumo do Amor de Deus. Mesmo sabendo de minha pobreza espiritual, disponibilizo-me sempre para qualquer atividade em que possa ser útil ao trabalho dos senhores. Que Jesus os ilumine!

Alcione Peixoto Cordeiro. Em Campos dos Goytacazes, 5 de setembro de 2006.

O Francisco Rebouças Espiritista agradece de coração a atenção que nos foi dispensada por Alcione Peixoto, na concessão desta entrevista que nos possibilita conhecer mais de perto a vida desse extraordinário médium, rogando a Deus que onde estiver o nosso querido Peixotinho, Jesus com ele também esteja, e a você querida Alcione e a toda família, nossos votos de que todos tenham sempre a assistência dos Bons Espíritos.
Francisco Rebouças

sábado, 19 de setembro de 2009

CHICO XAVIER

Prezados amigos, tenho o prazer de informar que a partir desta data, estarei trazendo para nosso deleite, os Lindos Casos de Chico Xavier, para relembrarmos esse ícone da mensagem espírita. O Grande médium brasileiro, que nos deixou como exemplo, sua dedicação e seu amor para com seu irmão em humanidade.
Capítulo primeiro:
1 -TENHA PACIÊNCIA, MEU FILHO!

Quando Dona Maria João de Deus desencarnou, em 29 de setembro de 1915, Chico Xavier, um de seus nove filhos, foi entregue aos cuidados de Dona Rita de Cássia, velha amiga e madrinha da criança.

Dona Rita, porém, era obsidiada e, por qualquer bagatela, se destemperava, irritadiça.

Assim é que o Chico passou a suportar, por dia, várias surras de varas de marmeleiro, recebendo, ainda, a penetração de pontas de garfos no ventre, porque a neurastênica e perversa senhora inventara esse estranho processo de torturar.

O garoto chorava muito, permanecendo horas e horas, com os garfos dependurados na carne sanguinolenta e corria para o quintal, a fim de desabafar e, porque a madrinha repetia, nervosa:
— Este menino tem o diabo no corpo.

Um dia, lembrou-se a criança de que a Mãezinha orava sempre, todos os dias, ensinando-o a elevar o pensamento a Jesus e sentiu falta da prece que não encontrava em seu novo lar.

Ajoelhou-se sob velhas bananeiras e pronunciou as palavras do Pai Nosso que aprendera dos lábios maternais.

Quando terminou, oh! maravilha!

Sua progenitora, Dona Maria João de Deus, estava perfeitamente viva ao seu lado.

Chico, que ainda não lidara com as negações e dúvidas dos homens, nem por um instante pensou que a Mãezinha tivesse partido para as sombras da morte.

Abraçou-a, feliz, e gritou:

— Mamãe, não me deixe aqui... Carregue-me com a senhora...

— Não posso, — disse a entidade, triste.

— Estou apanhando muito, mamãe!

Dona Maria acariciou-o e explicou:

— Tenha paciência, meu filho. Você precisa crescer mais forte para o trabalho. E quem não sofre não aprende a lutar.

— Mas, — tornou a criança — minha madrinha diz que eu estou com o diabo no corpo.

— Que tem isso? Não se incomode. Tudo passa e se você não mais reclamar, se você tiver paciência, Jesus ajudará para que estejamos sempre juntos.

Em seguida, desapareceu.

O pequeno, aflito, chamou-a em vão.

Desde esse dia, no entanto, passou a receber o contato de varas e garfos sem revolta e sem lágrimas.

— Chico é tão cínico — dizia Dona Rita, exasperada, — que não chora, nem mesmo a pescoção.

Porque a criança explicava ter a alegria de ver sua mãe, sempre que recebia as surras, sem chorar, o pessoal doméstico passou a dizer que ele era um “menino aluado”.

E, diariamente, à tarde, com os vergões na pele e com o sangue a correrlhe em pequeninos filetes do ventre o pequeno seguia, de olhos enxutos e brilhantes, para o quintal, a fim de reencontrar a mãezinha querida, sob as velhas árvores, vendo-a e ouvindo-a, depois da oração.

Assim começou a luta espiritual do médium extraordinário que conhecemos.
Livro: Lindos Casos de Chico Xavier
Ramiro Gama.
Francisco Rebouças

Bassuma vai ao STF contra punição do PT

Existe muito interesse dos poderosos por trás do crime do aborto! O direito à vida é garantido pelo inciso 8 do artigo 5º da Constituição Federal!

O deputado federal Luiz Bassuma -BA, (Foto ao lado), decidiu brigar dentro do próprio PT para ter o direito de seguir suas convicções filosóficas e religiosas que o fazem lutar contra o direito ao aborto. Suspenso, por ano, das atividades partidárias, pela Comissão Nacional de Ética do PT, “por quebra da ética partidária”, o parlamentar, que é espírita, disse que vai permanecer na legenda, mas recorrerá ao Supremo Tribunal Federal contra a punição.

Veja em: “Bassuma é punido por suas convicções”), o deputado disse à jornalista Patrícia França, de A TARDE, que a punição é inócua porque não abrirá mão de suas convicções. E lamentou: “Estão me punindo do direito de defender a vida”. Adiantou, ainda, que baseará sua defesa no inciso 8 do artigo 5º da Constituição Federal, onde está escrito que ninguém será punido “por sua convicção religiosa, filosófica ou política”.

A discussão que se desenvolveu a partir da decisão, é que o partido político teria o direito de punir os filiados que discordarem de suas orientações. Alguns dizem que, como o PT fechou questão a favor da descriminalização do aborto, Bassuma não poderia se posicionar publicamente contra a orientação.

Mas há quem lembre que, quando o parlamentar se filiou ao PT, a questão do aborto não fazia parte dos princípios programáticos da legenda (a resolução, proposta pelo movimento feminino da legenda, foi aprovada apenas em 2007) e, assim, não se poderia forçar o parlamentar, que é fundador do Movimento Nacional da Cidadania em Defesa da Vida - Brasil sem Aborto!, a abrir mão de suas convicções em favor de uma proposição que contraria toda sua filosofia de vida.

Luiz Bassuma já havia anunciado, no início deste ano, que não iria disputar a reeleição para a Câmara Federal, mas pretende lançar sua mulher, que também é espírita. Como será que o PT vai encarar o fato de uma mulher concorrer a uma vaga na sua bancada tendo como uma das bandeiras justamente a manutenção da proibição legal do aborto no Brasil?
Obs: Amigos, vamos prestar muita atenção nos políticos partidários da aprovação da Lei criminosa do aborto, e vamos dar nossa resposta a eles nas urnas..., não se pode mais ficar de braços cruzados assinstinto o crime campear em nossa sociedade.
Os que defendem o aborto, deveriam estar agradecidos a quem não aceitou praticar o crime de abortá-los!!!
Viva a vida!, abaixo o aborto e seus defensores!.
Francisco Rebouças.

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

AME - Niterói

Caros amigos, é com prazer que estamos divulgando o convite enviado pela AME-Niterói, para que toda comunidade espírita de nossa cidade possa comparecer e assistir a primeira palestra da AME-Niterói, que será realizada conforme segue.
Data: 24 de setembro de 2009;
Horário: às 19:30 h;
Local: Casa Maria de Magdala;
Endereço: Estrada Washington Luiz, nº 1956- fundos, Sapê-Niterói.
O tema da palestra será: "A TRAJETÓRIA INFINITA DE SAMUEL HAHNEMANN";
Palestrante: Dr. Ricardo César (médico especialista em Homeopatia Clínica e Ginecologia).
O Dr. Ricardo César é também Professor do Curso de Pós-Graduação em Homeopatia da ABRAH na UFF.
Aproveitamos a oportunidade para informar que as palestras da AME-Niterói serão realizadas toda quarta 5ª feira de cada mês, no horário e endereço supracitados.
Os amigos da AME-Niterói, aguarda a todos para abraçá-los pessoalmente!
Compareça, divulgue...
Informações enviadas pela Drª Luiza Helena Semeghini
Secretária AME-Niterói.
Francisco Rebouças

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Raul Teixeira

Caros amigos, o Orador espírita Raul Teixeira estará fazendo a palestra do dia 10/11/2009, na Sociedade Espírita JOANNA DE ÂNGELIS, em Arraial do Cabo/ RJ.
Data: 10/11/2009
Local: Sindicato da Álcalis, em Arraial do Cabo.
Hórario: 20:00h.
Você que reside na cidade de Arraial do Cabo e adjacências não pode perder essa excelente oportunidade de aprender um pouco mais sobre a doutrina espírita.
Compareça, prestigie os eventos de sua região, divulgue.
Francisco Rebouças.

terça-feira, 15 de setembro de 2009

Palavras de Josepha!

Ser pacífico é possuir um tesouro!
Psicografia
Meu irmão e amigo, a falta de consideração de alguém para contigo, pelo prisma como analisas as coisas com a visão do homem submetido às Leis da matéria no mundo físico em um planeta de provas e expiações, ainda te causa grande embaraço e te exige enormes esforços para te harmonizar interiormente.

Não te deixes, entretanto, abater pela decepção que te quer invadir o Ser, respira fundo e mantém-te em equilíbrio, mesmo que a peso de sacrifício. Logo esse momento passará e verás o quanto bem te fez não tomar atitudes que te fizessem sentir remorso mais tarde.

O Irmão que não te oferta consideração ou até mesmo respeito; ante teus anseios, tuas idéias, teus valores, e teus sentimentos, não está ainda no desejado momento de assimilar teus mais nobres propósitos e não percebe o quanto é indelicado e mesmo ignorante para contigo.

Dessa forma, procura tu mesmo, desculpar esse indivíduo carente de tua compreensão, ajuda-o com teu perdão e segue teu caminho, obrando com justiça e caridade e teus dias propiciar-te-ão, felicidade indizível fazendo-te desfrutar da paz que só a consciência pacificada pode proporcionar.

Jesus já nos prescreveu a dois mil e nove anos atrás, a fórmula da felicidade, resumindo as Leis e os Profetas em “amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a sí mesmo”,

Não revide nem guarde mágoa do irmão que te ofende, sê antes de tudo, discípulo do Mestre de Nazaré e segue seus ensinos, perdoando e amando cada dia mais e melhor..., eis a receita para a paz e a harmonia de teu Espírito Imortal, à caminho da felicidade plena.

Francisco Rebouças
Espírito: Josepha

domingo, 13 de setembro de 2009

5 anos de Correio Espírita!

Caros amigos, apesar das dificuldades naturais de um veículo espírita desse porte, o Jornal Correio Espírita segue crescendo, e transformou-se nos dias de hoje, nun dos maiores e mais lidos jornais espíritas do Brasil e do mundo.

Por essa razão, estará comorando seu 5Negritoº aniversário de existência com: PALESTRA, DEBATE e MÚSICA.

A palestra será proferida por Lúcia Moysés, com o tema "Educação, Divulgação e Cultura Espírita".

O debate contará com a participação de Gerson Simões Monteiro, Carmem Silveira e Nadja Couto Valle.

O momento musical ficará com o Coral Seara Fraterna.

Data: O evento acontecerá no próximo dia 4 de outubro;

Horário: às 15 horas;

Local: Auditório do Instituto Espírita Bezerra de Menezes (IEBM);

Endereço: Rua Cel. Gomes Machado, 149, Centro - Niteroi/RJ.

Mais informações, site: http://www.correioespirita.org.br/.

Francisco Rebouças.

Estudando o espiritismo

Coletânea de preces espíritas


Os Espíritos hão dito sempre: “A forma nada vale, o pensamento é tudo. Ore, pois, cada um segundo suas convicções e da maneira que mais o toque. Um bom pensamento vale mais do que grande número de palavras com as quais nada tenha o coração.”
Os Espíritos jamais prescreveram qualquer fórmula absoluta de preces. Quando dão alguma, é apenas para fixar as idéias e, sobretudo, para chamar a atenção sobre certos princípios da Doutrina Espírita. Fazem-no também com o fim de auxiliar os que sentem embaraço para externar suas idéias, pois alguns há que não acreditariam ter orado realmente, desde que não formulassem seus pensamentos.
A coletânea de preces, que este capítulo encerra, representa uma escolha feita entre muitas que os Espíritos ditaram em várias circunstâncias. Eles, sem dúvida, podem ter ditado outras e em termos diversos, apropriadas a certas idéias ou a casos especiais; mas, pouco importa a forma, se o pensamento é essencialmente o mesmo. O objetivo da prece consiste em elevar nossa alma a Deus; a diversidade das fórmulas nenhuma diferença deve criar entre os que nele crêem, nem, ainda menos, entre os adeptos do Espiritismo, porquanto Deus as aceita todas quando sinceras.
Não há, pois, considerar esta coletânea como um formulário absoluto e único, mas, apenas, uma variedade no conjunto das instruções que os Espíritos ministram. É uma aplicação dos princípios da moral evangélica desenvolvidos neste livro, um complemento aos ditados deles, relativos aos deveres para com Deus e o próximo, complemento em que são lembrados todos os princípios da Doutrina.
O Espiritismo reconhece como boas as preces de todos os cultos, quando ditas de coração e não de lábios somente. Nenhuma impõe, nem reprova nenhuma. Deus, segundo ele, é sumamente grande para repelir a voz que lhe suplica ou lhe entoa louvores, porque o faz de um modo e não de outro. Quem quer que lance anátema às preces que não estejam no seu formulário provará que desconhece a grandeza de Deus. Crer que Deus se atenha a uma fórmula é emprestar-lhe a pequenez e as paixões da Humanidade.
Condição essencial à prece, segundo S. Paulo (cap. XXVII, nº 16), é que seja inteligível, a fim de que nos possa falar ao espírito. Para isso, não basta seja dita numa língua que aquele que ora compreenda. Há preces em língua vulgar que não dizem ao pensamento muito mais do que se fossem proferidas em língua estrangeira, e que, por isso mesmo, não chegam ao coração. As raras idéias que elas contêm ficam, as mais das vezes, abafadas pela superabundância das palavras e pelo misticismo da linguagem.
A qualidade principal da prece é ser clara, simples e concisa, sem fraseologia inútil, nem luxo de epítetos, que são meros adornos de lentejoulas. Cada palavra deve ter alcance próprio, despertar uma idéia, pôr em vibração uma fibra da alma. Numa palavra: deve fazer refletir. Somente sob essa condição pode a prece alcançar o seu objetivo; de outro modo, não passa de ruído. Entretanto, notai com que ar distraído e com que volubilidade elas são ditas na maioria dos casos. Vêem-se lábios a mover-se; mas, pela expressão da fisionomia, pelo som mesmo da voz, verifica-se que ali apenas há um ato maquinal, puramente exterior, ao qual se conserva indiferente a alma.

Fonte: O Evangelho segundo o Espiritismo, Cap. XXVIII, item 1.



O Espiritista

sábado, 12 de setembro de 2009

Páginas edificantes

7 - SOLICITAÇÃO FRATERNA

Ajude com a sua oração a todos os irmãos:
que jamais encontram tempo ou recursos para serem úteis a alguém;
que se declaram afrontados pela ingratidão, em toda a parte;
que trajam os olhos de luto para enxergarem o mal, em todas as situações;
que contemplam mil castelos nas nuvens, mas que não acendem nem uma vela no chão;
que somente cooperam na torre de marfim do personalismo, sem lhe descerem os degraus para colaborar com os outros;
que se acreditam emissários especiais e credores dos benefícios de exceção;
que devoram precioso tempo dos ouvintes, falando exclusivamente de si;
que desistem de continuar aprendendo na luta humana;
que exibem o realejo da desculpa para todas as faltas;que sustentam a vocação de orquídeas no salão do mundo;
que se julgam centros compulsórios das atenções gerais;
que fazem o culto sistemático à enfermidade e ao obstáculo.
São doentes graves que necessitam do Amparo Silencioso.
Livro: Agenda CristãChico Xavier/André Luiz
Francisco Rebouças

quarta-feira, 9 de setembro de 2009

Eventos espíritas!

RIO DE JANEIRO
MARECHAL HERMES
13/setembro – 15 h – Grupo Espírita Gabriel – Rua Latife Luvizaro, 260 – V Tarde da Arte Espírita – tema: “A Transformação pela Arte
PÉ PEQUENO
13/setembro – 7 as 18 h – Centro Educacional de Niterói (Centrinho) – Rua Itaguaí, 173 – VIII Feirão Beneficiente Pró-Casa Maria de Magdala
BENTO RIBEIRO
13/SETEMBRO – 9 AS 13 H – Centro Espírita Leon Denis – Rua Abílio dos Santos, 137 – 8º Encontro Espírita-Esperantista – expositor: Elmir S. Lima – (21) 2452 – 1846
TIJUCA
13/setembro – 8:30 as 17:30 h- Colégio Militar – Rua São Francisco Xavier, 267 – Ciranda da Evangelização – para Evangelizadores da Infância, Juventude e de Pais.
BRAZ DE PINA
13/setembro – 15 h – EAP – Rua Jacui, 169 – 3º Chá Fraterno de 2009 – expositor: Irmão Fonseca – tema: “Evolução e Degradação do Perispírito e o Mundo Espiritual” – informações: André Luiz Gadelha – (21) 3346 – 1211/(21) 9167 – 6157 – gadelhachagas@ig.com.br
MACAÉ
II CONGRESSO ESPÍRITA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

31/outubro, 1º e 2 de novembro – Centro de Convenções Jornalista Roberto Marinho.
Francisco Rebouças

terça-feira, 8 de setembro de 2009

Responsável pela ANESPB e Gazeta Pensador, destaca nosso Blog.

Caros amigos, muito nos alegra saber que nosso trabalho tem a aprovação de inúmeros companheiros que nos enviam diariamente suas considerações sempre favoráreis, como incentivo ao nosso empenho em manter este espaço virtual atualizado e cheio de informações e novidades.

Carlos Barros, (foto) é Jornalista (MTE/PB 1938), 58 anos, casado, natural de Campina Grande, PB, Brasil. Coordenador geral da ANESPB, editor e redator responsável da gazeta PENSADOR. Correspondente e representante regional da revista HARMONIA (SC). Diagramador e ilustrador de jornais de pequenos formatos (A4, Ofício e Tablóide).

Nesta oportunidade, destaco a citação feita pelo citado jornalista, na ANESPB, que é uma grande fonte de notícias do movimento espírita no Brasil e no mundo, conforme segue.


CARLOS ANTONIO DE BARROSEditor/Redator da ANESPB

"Sempre atencioso e simpático conosco, Francisco Costa Rebouças (foto) não tem que nos pedir nenhum favor.
Seu blog é bem formatado e incrementado com uma diversidade de informações que agrada qualquer um que tiver acesso.
Faça uma visitinha e confira o que estou dizendo: http://franciscoreboucas.blogspot.com/ "

Meu muito obrigado, caro Carlos Barros, seguiremos trabalhando com seriedade e dedicação, para fazer jus à confiança de todos vocês que nos apoiam e incentivam, prestigiando nosso trabalho.

Grande abraço,
Francisco Rebouças

segunda-feira, 7 de setembro de 2009

A Obsessão

Allan Kardec nos esclarece no Livro dos Médiuns, Capítulo XXIII, que a obsessão, é um dos maiores escolhos da mediunidade, e também um dos mais freqüentes. Por isso mesmo, todos os esforços que empreguemos para combatê-la não serão absolutamente suficientes, porquanto, além dos inconvenientes pessoais que acarreta, é um obstáculo absoluto à bondade e à veracidade das comunicações, e, por isso, requer que o médium esteja em constante estado de alerta, estudando sempre, vigiando e orando, para que não seja vítima da influência dos espíritos ignorantes.

A obsessão, em qualquer grau, é sempre um efeito de constrangimento e não procede jamais de um Bom Espírito, por isso é que toda comunicação dada por um médium obsidiado é de origem suspeita e nenhuma confiança merece. Se nelas alguma coisa de bom se encontrar, os espíritos superiores aconselham-nos a guardar a parte boa e rejeitar tudo o que venha a nos causar dúvida

O Codificador da Doutrina Espírita, instruído pelos imortais do mundo maior, nos esclarece a cerca do benefício incalculável de trabalhar nas atividades mediúnicas, pois, nos afirmam ser a mediunidade uma bênção para nós médiuns e uma ferramenta valiosa no processo de transformação moral, para o necessário e, inadiável burilamento do nosso espírito em busca da tão sonhada felicidade, representada pela perfeição a que estamos todos destinados.

O Espiritismo, veio por seu turno, trazer a todos nós o resultado dos estudos e pesquisas, levados a efeito pelo seu insigne codificador, com o objetivo de nos fornecer o necessário conhecimento que precisamos ter, para que melhor possamos observar os diversos sintomas que caracterizam a obsessão, e evitá-los, com o devido cuidado que deveremos ter de respeitar as Leis Divinas da qual a mediunidade é parte integrante, e que abaixo estão relacionados.

1ª Persistência de um Espírito em se comunicar, bom ou mau grado, pela escrita, pela audição, pela tiptologia, etc., opondo-se a que outros Espíritos o façam;

2ª Ilusão que, não obstante a inteligência do médium, o impede de reconhecer a falsidade e o ridículo das comunicações que recebe;

3ª Crença na infalibilidade e na identidade absoluta dos Espíritos que se comunicam e que, sob nomes respeitáveis e venerados, dizem coisas falsas ou absurdas;

4ª Confiança do médium nos elogios que lhe dispensam os Espíritos que por ele se comunicam;

5ª Disposição para se afastar das pessoas que podem emitir opiniões aproveitáveis;

6ª Tomar a mal a crítica das comunicações que recebe;

7ª Necessidade incessante e inoportuna de escrever;

8ª Constrangimento físico qualquer, dominando-lhe a vontade e forçando-o a agir ou falar a seu mau grado;

9ª Rumores e desordens persistentes ao redor do médium, sendo ele de tudo a
causa, ou o objeto.

Algumas pessoas, não tão bem esclarecidas pelos conhecimentos que só a Doutrina Espírita nos pode proporcionar sobre esse tipo de assunto, chegam até mesmo a admitir que diante do risco que representa a obsessão é perigoso ser médium, afirmam até que é a faculdade mediúnica que a provoca, e que por isso mesmo as comunicações espíritas são inconvenientes e trazem transtornos sérios aos médiuns, em vista disso não gostariam em absoluto de exercerem as atividades próprias da mediunidade.

Simples e fácil, é a resposta para esse indivíduo que assim pensa a respeito do assunto, e ao nos propormos responder, pedimos apenas para que meditem cuidadosamente nos ensinos que os Espíritos Superiores nos deram a respeito deste tema na Codificação do Espiritismo, mais precisamente no Livro dos Médiuns, e que passamos a descrever.

Chamam-nos à atenção, para o fato de que “não foram os médiuns, nem os espíritas que criaram os Espíritos; ao contrário, foram os Espíritos que fizeram haja espíritas e médiuns. Não sendo os Espíritos mais do que as almas dos homens, é claro que há Espíritos desde quando há homens; por conseguinte, desde todos os tempos eles exerceram influência salutar ou perniciosa sobre a Humanidade. A faculdade mediúnica não lhes é mais que um meio de se manifestarem. Em falta dessa faculdade, fazem-no por mil outras maneiras, mais ou menos ocultas. Seria, pois, erro crer-se que só por meio das comunicações escritas ou verbais exercem os Espíritos sua influência. Esta influência é de todos os instantes e mesmo os que não se ocupam com os Espíritos, ou até não crêem neles, estão expostos a sofrê-la, como os outros e mesmo mais do que os outros, porque não têm com que a contrabalancem. A mediunidade é, para o espírito, um meio de se fazer conhecido. Se ele é mau, sempre se trai, por mais hipócrita que seja. Pode, pois, dizer-se que a mediunidade permite se veja o inimigo face a face, se assim nos podemos exprimir, e combatê-lo com suas próprias armas. Sem essa faculdade, ele age na sombra e, tendo a seu favor a invisibilidade, pode fazer e faz realmente muito mal. A quantos atos não é o homem impelido, para desgraça sua, e que teria evitado, se dispusesse de um meio de esclarecer-se! Os incrédulos não imaginam enunciar uma verdade, quando dizem de um homem que se transvia obstinadamente:
"É o seu mau gênio que o impele à própria perda." Assim, o conhecimento do Espiritismo, longe de facilitar o predomínio dos maus Espíritos, há de ter como resultado, em tempo mais ou menos próximo, e quando se achar propagado, destruir esse predomínio, dando a cada um os meios de se pôr em guarda contra as sugestões deles. Aquele então que sucumbir só de si terá que se queixar.

Regra geral: quem quer que receba más comunicações espíritas, escritas ou verbais, está sob má influência; essa influência se exerce sobre ele, quer escreva, quer não, isto é, seja ou não seja médium, creia ou não creia. A escrita faculta um meio de ser apreciada a natureza dos Espíritos que sobre ele atuam e de serem combatidos, se forem maus, o que se consegue com mais êxito quando se chega a conhecer os motivos da ação que desenvolvem. Se bastante cego é ele para o não compreender, podem outros abrir-lhe os olhos.

Em resumo: o perigo não está no Espiritismo, em si mesmo, pois que este pode, ao contrário, servir-nos de governo e preservar-nos do risco que corremos incessantemente, à revelia nossa. O perigo está na orgulhosa propensão de certos médiuns para, muito levianamente, se julgarem instrumentos exclusivos de Espíritos superiores e nessa espécie de fascinação que lhes não permite compreender as tolices de que são intérpretes. Mesmo os que não são médiuns podem deixar-se apanhar. Façamos uma comparação. Um homem tem um inimigo secreto, a quem não conhece e que contra ele espalha sub-repticiamente a calúnia e tudo o que a mais negra maldade possa inventar. O infeliz vê a sua fortuna perder-se, afastarem-se seus amigos, perturbada a sua ventura íntima. Não podendo descobrir a mão que o fere, impossibilitado se acha de defender-se e sucumbe. Mas, um belo dia, esse inimigo oculto lhe escreve e se trai, não obstante todos os ardis de que se vale. Eis descoberto o perseguidor do pobre homem, que desde então pode confundi-lo e se reabilitar. Tal o papel dos maus Espíritos, que o Espiritismo nos proporciona a possibilidade de conhecer e desmascarar”.

O verdadeiro espírita, vê na mediunidade, uma oportunidade inigualável de exercer a prática da verdadeira caridade para com seu semelhante, pois entende que a comunicabilidade dos espíritos que ora se encontram no plano espiritual, conosco, é absolutamente normal, e só não aceita quem não teve a sublime oportunidade de conhecer pela infinita bondade do Pai criador essa bendita, esclarecedora e consoladora Doutrina Espírita.

Fonte de consulta: O Livro dos Médiuns, Cap. XXIII.
Francisco Rebouças.

sábado, 5 de setembro de 2009

Sanatório Espírita pede socorro!

O Sanatório Espírita de Uberaba – SEU, foi fundado em 31/12/1933, pela estimada Maria Modesta Cravo.

Atualmente o Sanatório possui 120 leitos e com uma média de 130 internações por mês.

Para garantir todo esse tratamento, o Sanatório conta com uma equipe de 92 funcionários, além das 12 equipes de médiuns passistas que fazem o tratamento espiritual de segunda-feira a sábado nos períodos matutino e noturno.

O Sanatório está passando por dificuldades financeiras, por isso, lançou a campanha “O Sanatório Espírita Pede Socorro”.
Caros amigos, precisamos ajudar o Sanatório Espírita de Uberaba, façamos um pequeno esforço e dentro de nossas possibilidades vamos ajudar. O pouco com Deus se transforma em muito.

Faça sua doação na Conta Poupança do Amigo do Sanatório Espírita de Uberaba – Caixa Econômica Federal – Agência: 1538 – Conta: 013.7394-6


Outras informações pelo telefone (34) 3312-1869 com Márcio.


Francisco Rebouças

sexta-feira, 4 de setembro de 2009

Lançamento de Livro!

O Livro "O Mestre de Nossas Vidas", será lançado na SEF - Sociedade Espírita Fraternidade, nesta quarta-feira, 09/09/2009, com a presença dos autores Cristiane Maria Lenzi Beira, e Jorge Eduardo Beira.


O Evento acontecerá na sede sa SEF, na Rua Passos da Pátria, nº 38 - Bairro de São Domingos/Niterói-RJ.


Horário: 20:00h.


Toda a renda da venda dos livros, será revertida para as obras sociais do Remanso Fraterno.


Compareça, prestigie, divulgue em sua lista de contatos.




Francisco Rebouças

A necessidade de Transformação

A reencarnação na Terra, constitui excelente oportunidade para a criatura, alternando situações em que pode desfrutar de momentos de alegrias e outros de aflições e dificuldades, preparar dias melhores para um porvir mais agradável de paz e harmonia, alicerçado no trabalho digno e competente.

Em o Livro dos Espíritos, os Imortais da Vida Maior nos esclareceram através das respostas concedidas ao codificador do espiritismo Allan Kardec, sobre o assunto contido nas questões que seguem:

A reencarnação
166. Como pode a alma, que não alcançou a perfeição durante a vida corpórea, acabar de depurar-se?
“Sofrendo a prova de uma nova existência.”
a) - Como realiza essa nova existência? Será pela sua transformação como Espírito?
“Depurando-se, a alma indubitavelmente experimenta uma transformação, mas para isso necessária lhe é a prova da vida corporal.”
b) - A alma passa então por muitas existências corporais?
“Sim, todos contamos muitas existências. Os que dizem o contrário pretendem manter-vos na ignorância em que eles próprios se encontram. Esse o desejo deles.”
c) - Parece resultar desse princípio que a alma, depois de haver deixado um corpo, toma outro, ou, então, que reencarna em novo corpo. E assim que se deve entender?
“Evidentemente.”
167. Qual o fim objetivado com a reencarnação?
“Expiação, melhoramento progressivo da Humanidade. Sem isto, onde a justiça?” ¹

Nessa luta diária pelo crescimento moral-espiritual, o indivíduo terá oportunidade de enfrentar momentos em que conquista e perde nas relações com seu semelhante; em constante convivência com a maldade e a violência própria de um planeta ao nível moral do nosso, onde grassam descontroladas as más ações por toda parte, gerando angústias, pessimismo, medo etc., em virtude do pouco ou nenhum investimento nos sagrados valores do Espírito Imortal, que são simplesmente desprezados ou até desconhecidos pela nossa sociedade, muito mais acostumada a valorizar os bens materiais, representados pela riqueza, pelo poder ou pelos títulos que a pessoa possa ostentar.

Enfrentando dificuldades na estrada em que se locomove, e não encontrando explicações para tudo o que lhe acontece de negativo, infringindo-lhe dor e sofrimento, o indivíduo desespera-se e entrega-se à revolta, ao ódio, ao desespero, deixando de colher o fruto das experiências salutares que muito contribuiriam para lhe facilitar a obtenção de melhores resultados em incontáveis batalhas que ainda terá de travar no futuro, para seu próprio progresso e crescimento como ser fadado à felicidade e à pureza espiritual.

Perde, dessa forma, inúmeras e valorosas oportunidades de realizar as ações nobres em prol do seu progresso e crescimento intelecto-moral, que muito ajudaria no progresso de toda a coletividade, fazendo a sua pequena mais indispensável parcela na busca de um mundo melhor, mais humanitário e menos egoístico.

Sabemos que não obstante o progresso científico, a humanidade ainda se acha envolvida em miséria, desespero, inquietação, desrespeito, desigualdade social etc. que se tornam causas de sérias enfermidades em grande quantidade de criaturas tanto do corpo físico, como também da alma. Isso acontece, em virtude do desenvolvimento moral do homem não acompanhar o ritmo do seu desenvolvimento intelectual, iludindo o indivíduo, que se deixa levar pelos enganos e facilidades proporcionadas pelos bens fugidios e passageiros do mundo material, fazendo-o esquecer que todos somos irmãos a caminho da angelitude.

Dirigido, pelas diretrizes impostas pelo regime do egoísmo exacerbado, o homem faz uso dos meios mais escusos e condenáveis para oprimir e tirar proveito do seu semelhante, porque, ainda lhe fazem falta os valores espirituais, que ele não se preocupa em desenvolver, tratando simplesmente de acumular “tesouros” materiais esquecido que terá de deixá-los por aqui, quando for chamado de retorno à verdadeira pátria, que é a espiritual de onde procede e para onde terá que retornar.

O Homem, precisa compreender que só os Tesouros do Espírito Imortal, representados pelos nobres sentimentos do amor, da caridade, do respeito a si e ao seu semelhante, serão capazes de elevar o ser humano aos cimos da Espiritualidade Superior, preenchendo em seu coração o espaço ora ocupado pelos sentimentos da animalidade que o escravizam e o perturbam a milhares de séculos.

Continua, ainda, bem distante de entender que, quando o amor habita o coração de alguém, transforma-o em nova criatura, envolvendo-o em doce alegria e indescritível paz interior, impregnando-o de bênçãos proporcionadas pelas virtudes celestiais, alimentando-o com o gosto do prazer em servir na causa do bem, por essa razão, daí por diante não deixará mais de seguir os ensinamentos do seu Mestre Jesus de Nazaré, que já se estabeleceu e tem residência fixa em seu coração de discípulo operoso, confiante, feliz e pacificado.

Bibliografia:
1) Kaedec, Allan – O Livro dos Espíritos, FEB, 77ª edição.

Francisco Rebouças.

quinta-feira, 3 de setembro de 2009

Liberdade religiosa

Preciso é que todos nos unamos com o objetivo maior de dar um basta na Intolerância Religiosa.
Somente com a UNIÃO DE TODAS AS RELIGIÕES BRASILEIRAS, esse desejo de todos poderá ser concretizado.
Participe dessa iniciativa, faça a sua parte. Não esqueça de participar da II Caminhada em Defesa da Liberdade Religiosa - Eu Tenho Fé!
Domingo, 20 de setembro, às 9h, no Posto 6 da praia de Copacabana, estaremos juntos mais uma vez para manifestar pacificamente o nosso desejo de liberdade! Crianças, idosos, homens e mulheres, que acreditam possível a convivência harmoniosa entre todas as crenças, estarão unidos.

A 2ª Caminhada em Defesa da Liberdade Religiosa, promovida pela Comissão de Combate à Intolerância Religiosa, é realizada em nome da democracia!

Saiba mais sobre o movimento acessando o site http://www.eutenhofe.org.br/
Francisco Rebouças

terça-feira, 1 de setembro de 2009

Encontro da Família no CEEAK - Suiça

Mais um grande evento está programado para acontecer em terras Suíças, conforme nos informa a querida amiga Gorete Newton.
Venha com seus filhos participar de um encontro fraterno sob a orientação do Psicólogo CEZAR BRAGA SAID.

Temas a serem tratados:
Conflito entre conjuges
Conflitos entre pais e filhos
Como lidar com os filhos difíceis, e nos tornarmos pais melhores.
Como lidar com pais difíceis, e nos tornarmos filhos melhores.
Como encontrar solução para o problema dos vícios
Em busca da conquista da paz no lar.

Local do evento: CEEAK – Winterthur, Industriestrasse 8, 8404 – Winterthur.

Data: 27/09/2009;

Horário: das 14 às 18 horas


Francisco Rebouças

A misericórdia eleva a alma!

Bem-aventurados os que são misericordiosos, porque obterão misericórdia.(S. Mateus, cap. V, v. 7.)
Em sua sabedoria de Espírito Puro, Jesus, Modelo e Guia da humanidade, ensina que o sacrifício mais agradável ao Senhor é o que o homem faz do seu próprio ressentimento; que, antes de se apresentar para ser por ele perdoado, precisa haver perdoado e reparado o agravo que tenha feito a algum de seus irmãos.

Importante lição podemos haurir das palavras de Jesus, em resposta ao apóstolo Pedro, sobre o conhecer e o não praticar os ensinamentos cristãos conforme segue:

“— Senhor: que dizer, então, daqueles que conhecem os sagrados princípios da caridade e não os praticam?

Esboçou Jesus manifesta satisfação no olhar e elucidou:

— Estes, Simão, representam sementes que dormem, apesar de projetadas no seio dadivoso da terra. Guardarão consigo preciosos valores do Céu, mas jazem inúteis por muito tempo. Estejamos, porém, convictos de que os aguaceiros e furacões passarão por elas, renovando-lhes a posição no solo, e elas germinarão, vitoriosas, um dia. Nos campos de Nosso Pai, há milhões de almas assim, aguardando as tempestades renovadoras da experiência, para que se dirijam à glória do futuro. Auxiliemo-las com amor e prossigamos, por nossa vez, mirando a frente!”(1)

É, dessa forma, no labor do bem e no enfrentamento de nossas dificuldades íntimas, que progredimos e desenvolvemos as virtudes latentes em nosso interior, à espera que nos decidamos por cultivá-las no exercício constante da caridade para com o próximo e para com a vida.

Em o Evangelho segundo o Espiritismo, encontramos as claras explicações sobre esse nobre sentimento que precisamos urgentemente desenvolver a benefício do nosso crescimento espiritual, na busca da implantação do Reino de Deus entre os homens, o mais depressa possível, conforme abaixo descrito:

“A misericórdia é o complemento da brandura, porquanto aquele que não for misericordioso não poderá ser brando e pacífico. Ela consiste no esquecimento e no perdão das ofensas. O ódio e o rancor denotam alma sem elevação, nem grandeza. O esquecimento das ofensas é próprio da alma elevada, que paira acima dos golpes que lhe possam desferir. Uma é sempre ansiosa, de sombria suscetibilidade e cheia de fel; a outra é calma, toda mansidão e caridade.

“Ai daquele que diz: nunca perdoarei. Esse, se não for condenado pelos homens, sê-lo-á por Deus. Com que direito reclamaria ele o perdão de suas próprias faltas, se não perdoa as dos outros? Jesus nos ensina que a misericórdia não deve ter limites, quando diz que cada um perdoe ao seu irmão, não sete vezes, mas setenta vezes sete vezes.

“Há, porém, duas maneiras bem diferentes de perdoar: uma, grande, nobre, verdadeiramente generosa, sem pensamento oculto, que evita, com delicadeza, ferir o amor-próprio e a suscetibilidade do adversário, ainda quando este último nenhuma justificativa possa ter; a segunda é a em que o ofendido, ou aquele que tal se julga, impõe ao outro condições humilhantes e lhe faz sentir o peso de um perdão que irrita, em vez de acalmar; se estende a mão ao ofensor, não o faz com benevolência, mas com ostentação, a fim de poder dizer a toda gente: vede como sou generoso! Nessas circunstâncias, é impossível uma reconciliação sincera de parte a parte. Não, não há aí generosidade; há apenas uma forma de satisfazer ao orgulho. Em toda contenda, aquele que se mostra mais conciliador, que demonstra mais desinteresse, caridade e verdadeira grandeza d’alma granjeará sempre a simpatia das pessoas imparciais.” (2)

O benfeitor Emmanuel nos afirma que: “Espiritismo, restaurando o Cristianismo, é universidade da alma. Nesse sentido, vale recordar que Jesus, o Mestre por excelência, nos ensinou, acima de tudo, a viver construindo para o bem e para a verdade, como a dizer-nos que a chama da cabeça não derrama a luz da felicidade sem o óleo do coração”. (3)

Bibliografia:
1) Xavier, Francisco Cândido. Jesus no Lar, FEB, 20ª edição, pelo Espírito Neio Lúcio – Cap. 4.
2) Kardec, Allan. O Evangelho segundo o Espiritismo, FEB – 112ª edição – Capítulo X, item 4.
3) Xavier, Francisco Cândido. Livro da Esperança, C.E.C., 15ª edição, pelo Espírito Emmanuel – Cap. 12.
Francisco Rebouças

Brasil coração do mundo...

https://youtu.be/_a9tpJnGcbw

Homenagem a Chico Xavier

Haroldo Dias Dutra - As cartas de Paulo

Haroldo Dutra - Jesus o Médico da Almas

https://youtu.be/Uk7OUvyGCZU



Divaldo Franco

https://youtu.be/OVbstbRFs9M

Entrevista sobre Emmanuel, Joanna de Ângelis...

Reencarnação é uma realidade

Palestra O trabalho no Bem - Cristiane Parmiter

Palestra: As Leis Divinas e nós - Cristiane Parmiter

Palestra: Benevolência - Cristiane Parmiter

Palestra: Jesus e o Mundo - Cristiane Parmiter

Palestra: A Dinâmica do Perdão - Cristiane Parmiter

Palestra: Perante Jesus - Cristiane Parmiter

Palestra AVAREZA - Cristiane Parmiter

Palestra Obediência Construtiva - Cristiane Parmiter

Palestra Tribulações - Cristiane Parmiter

Palestra Conquistando a Fé - Cristiane Parmiter

Palestra Humildade e Jesus - Cristiane Parmiiter

Palestra Renúncia - Cristiane Parmiter

Rádios Brasil

Simplesmente Espetacular!!!

Professora Amanda Gurgel

Andrea Bocelli & Sarah Brightman - Time To Say Goodbye

De Kardec aos dias de hoje

Madre Teresa

As Mães de Chico Xavier

Reencarnação - Menino Piloto

http://www.youtube.com/embed/cQ2ZqUCKDow" frameborder="0" allowfullscreen>

Muitas Vidas

Espiritismo: família de Andrea Maltarolli mantém contato com a autora - Mais Você - GLOBO

Divaldo Franco

ESPIRITISMO - CHICO XAVIER - REPORTAGEM DO FANTASTICO - OS SEGREDOS DE CHICO

Entrevista com Divaldo Franco

Sobre Emmanuel, Joanna de Ângelis, e muito mais, confira. 1ª Parte 2ª Parte

Oração de Gratidão - Divaldo Franco

Chico Xavier

Chico Xavier no Fantástico

Chico Xavier (2010) trailer oficial

Página de Mensagens

Nesta página estarei lançando variadas páginas de conteúdo edificante para nosso aprendizado.

Francisco Rebouças.

1-ANTE A LIÇÃO

"Considera o que te digo, porque o Senhor te dará entendimento em tudo".- Paulo. II TIMÓTEO. 2:7.

Ante a exposição da verdade, não te esquives à meditação sobre as luzes que recebes.

Quem fita o céu, de relance, sem contemplá-lo, não enxerga as
estrelas; e quem ouve uma sinfonia, sem abrir-lhe a acústica da alma, não lhe percebe as notas divinas.

Debalde escutarás a palavra inspirada de pregadores ardentes, se não descerrares o coração para que o teu sentimento mergulhe na claridade bendita daquela.

Inúmeros seguidores do Evangelho se queixam da incapacidade de retenção dos ensinos da Boa Nova, afirmando-se ineptos à frente das novas revelações, e isto porque não dispensam maior trato à lição ouvida, demorando-se longo tempo na província da distração e da leviandade.

Quando a câmara permanece sombria, somos nós quem desata o ferrolho à janela para que o sol nos visite.

Dediquemos algum esforço à graça da lição e a lição nos responderá com as suas graças.

O apóstolo dos gentios é claro na observação. "Considera o que te digo, porque, então, o Senhor te dará entendimento em tudo."

Considerar significa examinar, atender, refletir e apreciar.

Estejamos, pois, convencidos de que, prestando atenção aos
apontamentos do Código da Vida Eterna, o Senhor, em retribuição à nossa boa-vontade, dar-nos-á entendimento em tudo.

Livro: Fonte Viva
Chico Xavier/Emmanuel

NO CAMPO FÍSICO

"Semeia-se corpo animal, ressuscitará corpo espiritual." - Paulo. (I CORÍNTIOS, 15:44.)

Ninguém menospreze a expressão animal da vida humana, a pretexto de preservar-se na santidade.

A imersão da mente nos fluidos terrestres é uma oportunidade de sublimação que o espírito operoso e desperto transforma em estruturação de valores eternos.

A sementeira comum é símbolo perfeito.

O gérmen lançado à cova escura sofre a ação dos detritos da terra, afronta a lama, o frio, a resistência do chão, mas em breve se converte em verdura e utilidade na folhagem, em perfume e cor nas flores e em alimento e riqueza nos frutos.

Compreendamos, pois, que a semente não estacionou. Rompeu todos os obstáculos e, sobretudo, obedeceu à influência da luz que a orientava para cima, na direção do Sol.

A cova do corpo é também preciosa para a lavoura espiritual, quando nos submetemos à lei que nos induz para o Alto.

Toda criatura provisoriamente algemada à matéria pode aproveitar o tempo na criação de espiritualidade divina.

O apóstolo, todavia, é muito claro quando emprega o termo "semeia-se". Quem nada planta, quem não trabalha na elevação da própria vida, coagula a atividade mental e rola no tempo à maneira do seixo que avança quase inalterável, a golpes inesperados da natureza.

Quem cultiva espinhos, naturalmente alcançará espinheiros.

Mas, o coração prevenido que semeia o bem e a luz, no solo de si mesmo, espere, feliz, a colheita da glória espiritual.

E N T R E I R M Ã O S
Olympia Belém (Espírito)[1]

Estes são tempos desafiadores para todos os que buscam um mundo melhor, onde reine o amor, onde pontifique a fraternidade, onde possam florir os mais formosos sentimentos nos corações.
Anelamos por dias em que a esperança, há tanto tempo acariciada, possa converter-se em colheita de progressos e de paz.
Sonhamos com esse alvorecer de uma nova era em que o Espiritismo, transformado em religião do povo, apresentando Jesus às multidões, descrucificado e vivo, possa modificar as almas, para que assumam seu pujante papel de filhas de Deus no seio do mundo.
Entrementes, não podemos supor que esses ansiados dias estejam tão próximos, quando verificamos que há, ainda, tanta confusão nos relacionamentos, tanta ignorância nos entendimentos, tanta indiferença e ansiedade nos indivíduos, como se vendavais, tufões, tormentas variadas teimassem em sacudir o íntimo das criaturas, fazendo-as infelizes.
A fim de que os ideais do Cristo Jesus alcancem a Terra, torna-se indispensável o esforço daqueles que, tendo ouvido o cântico doloroso do Calvário, disponham-se a converter suas vidas na madrugada luminosa do Tabor.
O mundo terreno, sob ameaças de guerras e sob os rufares da violência, em vários tons, tem urgência do Mestre de Nazaré, ainda que O ignore em sua marcha atordoada, eivada do materialismo que o fascina, que o domina e que o faz grandemente desfigurado, por faltar sentido positivo e digno no uso das coisas da própria matéria.
Na atualidade, porém, com as advertências da Doutrina dos Espíritos, com essa luculenta expressão da misericórdia de Deus para com Seus filhos terrenos, tudo se torna menos áspero, tudo se mostra mais coerente, oferecendo-nos a certeza de que, no planeta, tudo está de conformidade com a lei dos merecimentos, com as obras dos caminheiros, ora reencarnados, na estrada da suspirada libertação espiritual.
"A cada um segundo as suas obras" aparece como canto de justiça e esperança, na voz do Celeste Pastor.
Hoje, reunidos entre irmãos, unimo-nos aos Emissários destacados do movimento de disseminação da luz sobre as brumas terráqueas, e queremos conclamar os queridos companheiros, aqui congregados, a que não se permitam atormentar pelos trovões que se fazem ouvir sobre as cabeças humanas, ameaçadores, tampouco esfriar o bom ânimo, considerando que o Cristo vela sempre. Que não se deixem abater em razão de ainda não terem, porventura, alcançado as excelentes condições para o ministério espírita, certos de que o tempo é a magna oportunidade que nos concede o Senhor. Que ponham mãos à obra, confiantes e vibrantes, certos de que os verdadeiros amigos de Jesus caminham felizes, apesar das lutas e das lágrimas, típicas ocorrências das experiências, das expiações e das provas.
Marchemos devotados, oferecendo, na salva da nossa dedicação, o melhor que o Espiritismo nos ensina, o melhor do que nos apresenta para os que se perdem nas alamedas do medo, da desesperança e da ignorância a nossa volta.
Hoje, entre os amigos espíritas, encontramos maior ânimo para a superação dos nossos próprios limites, o que configurará, ao longo do tempo a superação dos limites do nosso honroso Movimento Espírita.
Sejamos pregadores ou médiuns, evangelizadores, escritores ou servidores da assistência social, não importa. Importa que nos engajemos, todos, nos labores do Codificador, plenificando-nos da grande honra de cooperar com os excelsos interesses do Insuperado Nazareno.
O tempo é hoje, queridos irmãos. O melhor é o agora, quando nos entrelaçamos para estudar, confraternizar e louvar a Jesus com os corações em clima festivo.
Certos de que o Espiritismo é roteiro de felicidade e bandeira de luz, que devemos içar bem alto sobre o dorso do planeta, abracemo-nos e cantemos, comovidos: Louvado seja Deus! Louvado seja Jesus!
Com extremado carinho e votos de crescente progres­so para todos, em suas lidas espiritistas, quero despedir-me sempre devotada e servidora pequenina.
Olympia Belém.

[1]
- Mensagem psicografada pelo médium J. Raul Teixeira no dia 03.09.95, no encerramento da X Confraternização Espírita do Estado do Rio de Janeiro.

O TEMPO

“Aquele que faz caso do dia, patrão Senhor o faz.” — Paulo. (ROMANOS, capítulo 14, versículo 6.)

A maioria dos homens não percebe ainda os valores infinitos do tempo.
Existem efetivamente os que abusam dessa concessão divina. Julgam que a riqueza dos benefícios lhes é devida por Deus.
Seria justo, entretanto, interrogá-los quanto ao motivo de semelhante presunção.
Constituindo a Criação Universal patrimônio comum, é razoável que todos gozem as possibilidades da vida; contudo, de modo geral, a criatura não medita na harmonia das circunstâncias que se ajustam na Terra, em favor de seu aperfeiçoamento espiritual.
É lógico que todo homem conte com o tempo, mas, se esse tempo estiver sem luz, sem equilíbrio, sem saúde, sem trabalho?
Não obstante a oportunidade da indagação, importa considerar que muito raros são aqueles que valorizam o dia, multiplicando-se em toda parte as fileiras dos que procuram aniquilá-lo de qualquer forma.
A velha expressão popular “matar o tempo” reflete a inconsciência vulgar, nesse sentido.
Nos mais obscuros recantos da Terra, há criaturas exterminando possibilidades sagradas. No entanto, um dia de paz, harmonia e iluminação, é muito importante para o concurso humano, na execução das leis divinas.
Os interesses imediatistas do mundo clamam que o “tempo é dinheiro”, para, em seguida, recomeçarem todas as obras incompletas na esteira das reencarnações... Os homens, por isso mesmo, fazem e desfazem, constroem e destroem, aprendem levianamente e recapitulam com dificuldade, na conquista da experiência.
Em quase todos os setores de evolução terrestre, vemos o abuso da oportunidade complicando os caminhos da vida; entretanto, desde muitos séculos, o apóstolo nos afirma que o tempo deve ser do Senhor.

Livro: Caminho Verdade e Vida.
Chico Xavier/Emmanuel.

NISTO CONHECEREMOS

"Nisto conhecemos o espírito da verdade e o espírito do erro." (I JOÃO, 4:6.)

Quando sabemos conservar a ligação com a Paz Divina, apesar de todas as perturbações humanas, perdoando quantas vezes forem necessárias ao companheiro que nos magoa; esquecendo o mal para construir o bem; amparando com sinceridade aos que nos aborrecem; cooperando espiritualmente, através da ação e da oração, a benefício dos que nos perseguem e caluniam; olvidando nossos desejos particulares para servirmos em favor de todos; guardando a fé no Supremo Poder como luz inapagável no coração; perseverando na bondade construtiva, embora mil golpes da maldade nos assediem; negando a nós mesmos para que a bênção divina resplandeça em torno de nossos passos; carregando nossas dificuldades como dádivas celestes; recebendo adversários por instrutores; bendizendo as lutas que nos aperfeiçoam a alma, à frente da Esfera Maior; convertendo a experiência terrena em celeiros de alegrias para a Eternidade; descortinando ensejos de servir em toda parte; compreendendo e auxiliando sempre, sem a preocupação de sermos entendidos e ajudados; amando os nossos semelhantes qual temos sido amados pelo Senhor, sem expectativa de recompensa; então, conheceremos o espírito da verdade em nós, iluminando-nos a estrada para a redenção divina.

DOUTRINAÇÕES

"Mas não vos alegreis porque se vos sujeitem os espíritos; alegrai-vos, antes, por estarem os vossos nomes escritos nos céus." — Jesus. (LUCAS, capítulo 10, versículo 20.)

Freqüentemente encontramos novos discípulos do Evangelho exultando de contentamento, porque os Espíritos perturbados se lhes sujeitam.

Narram, com alegria, os resultados de sessões empolgantes, nas quais doutrinaram, com êxito, entidades muita vez ignorantes e perversas.

Perdem-se muitos no emaranhado desses deslumbramentos e tocam a multiplicar os chamados "trabalhos práticos", sequiosos por orientar, em con-tactos mais diretos, os amigos inconscientes ou infelizes dos planos imediatos à esfera carnal.

Recomendou Jesus o remédio adequado a situações semelhantes, em que os aprendizes, quase sempre interessados em ensinar os outros, esquecem, pouco a pouco, de aprender em proveito próprio.

Que os doutrinadores sinceros se rejubilem, não por submeterem criaturas desencarnadas, em desespero, convictos de que em tais circunstâncias o bem é ministrado, não propriamente por eles, em sua feição humana, mas por
emissários de Jesus, caridosos e solícitos, que os utilizam à maneira de canais para a Misericórdia Divina; que esse regozijo nasça da oportunidade de servir ao bem, de consciência sintonizada com o Mestre Divino, entre as certezas
doces da fé, solidamente guardada no coração.

A palavra do Mestre aos companheiros é muito expressiva e pode beneficiar amplamente os discípulos inquietos de hoje.

Livro: Caminho Verdade e Vida.

Chico Xavier/Emmanuel.

FILHOS DA LUZ

FILHOS DA LUZ"Andai como filhos da luz." - Paulo.

(EFÉSIOS, 5:8.)Cada criatura dá sempre notícias da própria origem espiritual.

Os atos, palavras e pensamentos constituem informações vivas da zona mental de que procedemos.

Os filhos da inquietude costumam abafar quem os ouve, em mantos escuros de aflição.

Os rebentos da tristeza espalham o nevoeiro do desânimo.

Os cultivadores da irritação fulminam o espírito da gentileza com os raios da cólera.

Os portadores de interesses mesquinhos ensombram a estrada em que transitam, estabelecendo escuro clima nas mentes alheias.

Os corações endurecidos geram nuvens de desconfiança, por onde passam.

Os afeiçoados à calúnia e à maledicência distribuem venenosos quinhões de trevas com que se improvisam grandes males e grandes crimes.

Os cristãos, todavia, são filhos da luz.E a missão da luz é uniforme e insofismável.Beneficia a todos sem distinção.

Não formula exigências para dar.Afasta as sombras sem alarde.

Espalha alegria e revelação crescentes.Semeia renovadas esperanças.Esclarece, ensina, ampara e irradia-se.

Vinha de Luz

Chico Xavier/André Luiz


QUEM LÊ, ATENDA

"Quem lê, atenda." - Jesus. (MATEUS, 24:15.)

Assim como as criaturas, em geral, converteram as produções sagradas da Terra em objeto de perversão dos sentidos, movimento análogo se verifica no mundo, com referência aos frutos do pensamento.

Freqüentemente as mais santas leituras são tomadas à conta de tempero emotivo, destinado às sensações renovadas que condigam com o recreio pernicioso ou com a indiferença pelas obrigações mais justas.

Raríssimos são os leitores que buscam a realidade da vida.

O próprio Evangelho tem sido para os imprevidentes e levianos vasto campo de observações pouco dignas.

Quantos olhos passam por ele, apressados e inquietos, anotando deficiências da letra ou catalogando possíveis equívocos, a fim de espalharem sensacionalismo e perturbação? Alinham, com avidez, as contradições aparentes e tocam a malbaratar, com enorme desprezo pelo trabalho alheio, as plantas tenras e dadivosas da fé renovadora.

A recomendação de Jesus, no entanto, é infinitamente expressiva.

É razoável que a leitura do homem ignorante e animalizado represente conjunto de ignominiosas brincadeiras, mas o espírito de religiosidade precisa penetrar a leitura séria, com real atitude de elevação.

O problema do discípulo do Evangelho não é o de ler para alcançar novidades emotivas ou conhecer a Escritura para transformá-la em arena de esgrima intelectual, mas, o de ler para atender a Deus, cumprindo-lhe a Divina Vontade.

Livro; Vinha de Luz
Chico Xavier/Emmanuel